A primeira vez de Sophia

Dando continuidade a história de Sophia enviada pelo Christian…

A primeira vez de Sophia

Christian entrou silenciosamente na suíte onde estava Sophia. Sentou na lateral da cama e ficou por um tempo olhando-a dormir pacificamente. Ela respirou profundamente e abriu os olhos, inclinando a cabeça em sua direção. Mesmo sem falar nada, estava claro que haviam muitas perguntas a serem feitas e Christian estava aguardando pacientemente para dar as respostas.
Sophia ergueu o corpo apoiando-se nos cotovelos e depois ajeitou os grandes travesseiros de pluma e recostou-se. Seu rosto estava sereno, mas interiormente lutava para manter-se calma.
– Se eu não estava tendo um pesadelo, você realmente me disse que me transformou em uma vampira? – Disse isso como se perguntasse como estava o tempo lá fora, mas evitou olhar para ele.
– É isso… – Christian tentava ser natural, mas a tensão presente era densa. – Eu sou um vampiro e escolhi você por motivos pessoais, que vou explicar. Mas antes preciso saber como você está se sentindo, Sophia.
Ela pensou por um momento antes de responder. Uma parte dela estava atemorizada, não encontrava explicação para tudo aquilo. Outra parte encarava aquela situação insólita com naturalidade.
– Então é verdade? Quero dizer, nunca imaginei que vampiros existissem mesmo…
– Existimos, sim, mas fazemos o possível para manter a discrição. Não seria bom que soubessem de nossa presença entre as pessoas comuns.
– Em nenhum momento você pensou que eu poderia não querer ser uma vampira?
– Claro que sim! Mas isso não é uma coisa que se proponha a alguém. – com um sorriso divertido ele voltou para perto dela e tocou-lhe o braço. – Você me acharia louco ou pior… Chamaria a polícia, talvez. – O toque dele a fazia estremecer levemente, mas se afastou um passo.
– Pode ser… Mas e se eu não quiser, o que acontece?
– Bem, o que está feito, está feito. – seu rosto ficou sério – Não é possível voltar atrás, Sophia. Eu não posso matá-la, não seria capaz disso agora.
– Pelo que sei, você já me matou! – Sophia começou a chorar, as lágrimas escorriam lentamente de seus olhos, mas manteve o olhar firme em Christian. “Eu estou te dando uma chance de alcançar tudo o que sempre sonhou.”, foi a resposta dele, com o olhar preocupado. Tentou pegá-la pelos braços mas ela se esquivou.
Christian sabia dessa possibilidade, claro. Mas contava que Sophia ficasse fascinada pela vida que ele lhe ofereceria, a casa, a riqueza, o fim dos problemas dela e da prostituição, que era apenas um caminho do ponto de vista dela. Ele sabia que no fundo ela desejava estabilidade, uma vida sem sustos ou privações. Ela economizava boa parte do dinheiro obtido nas ruas para comprar um apartamento e estudar. Queria sair daquela vida.
Tudo isso ele lhe oferecia, em troca de companhia, apenas. Não esperava que ela o amasse logo de início, mas tinha uma eternidade para compartilhar com ela e o tempo não era nada para ele, enfim. Bastava apenas esperar, então…
Sophia deixou o choro consumi-la até se esgotarem as lágrimas. “Isto só pode ser um pesadelo!…”, pensava. Quando se acalmou um pouco, sentou-se nas almofadas e abraçou as pernas, como se um monstro estivesse prestes a devorá-la e a cabeceira da cama fosse o único canto seguro, que ele não alcançasse. Sua vida estava de ponta cabeça… Vida? Uma parte dela sabia, lá no fundo, que tudo aquilo era real. Então ela estava tecnicamente morta…
Sophia perguntou:
– Você realmente não se importa com o que está acontecendo comigo, não é mesmo?
– Me importo mais do que imagina… Mas agora é irreversível a situação, e olhe bem para você… Está maravilhosa!…
– Mas não quero ser uma vampira! Como faço para acabar com isso?
Christian olhou para ela com uma expressão triste. Falou devagar e serenamente:
– Eu realmente não queria, não imaginei que fosse ser assim. – passou a mão pelos cabelos dela, que dessa vez não recuou – Sophia, eu também passei por isso, esse conflito. Eu também fui transformado no que sou contra minha vontade mortal, mas acabei aceitando isso como um desígnio do destino. Se quer mesmo saber como acabar com isso vou lhe dizer, mas um mundo de novas possibilidades está na sua frente agora, e só você poderá tomar essa decisão…
– Possibilidades!… Viver matando pessoas? Não era isso que eu…
– Não precisam ser inocentes, Sophia!… Há muitos humanos que merecem esse destino. E por mais absurdo que pareça agora para você, acabamos fazendo o bem quando eliminamos essa escória!
Sophia olhou dentro dos olhos de Christian e percebeu sua angústia. Sentia-se atraída por ele, mas não queria compartilhar sua tragédia. – Você fez isso comigo, Christian!… Faça acabar! – quase sussurrou as últimas palavras, seu rosto praticamente encostando no dele.
– Eu já disse que não conseguiria fazer isso! Se você quer, vá para o sol amanhã cedo, pule numa fogueira… É só assim que um vampiro pode se suicidar. – Os olhos de Christian estavam marejados, ele tremia. Sophia ficou horrorizada com aquilo, também não seria capaz de se matar! – Não me peça para te matar, Sophia. Garanto que não conseguiria. Me perdoe por ter te trazido para este mundo e dê uma chance ao seu novo destino…
A fome tornava-se insuportável para ela, deixando-a enfraquecida. Apoiou-se no tampo da penteadeira e afastou-se de Christian.
– Saia agora, por favor. Quero ficar só. – Não conseguia olhar para ele.
– Você precisa se alimentar. Vou… – Christian não pode terminar a frase. Sophia, num novo acesso de raiva, atirou-lhe um dos vidros de perfume.
– NÃO VOU MATAR NINGUÉM!!! VAI EMBORA!!! – num movimento rápido ela se jogou na cama.
Christian saiu do quarto e trancou-se no escritório, tentando coordenar as idéias. De lá pôde ouvir a fúria de Sophia, que deve ter quebrado tudo o que havia sobre a penteadeira.
Quando tudo silenciou ele voltou à suíte de Sophia. Lá, ao abrir a porta, deparou-se com um cenário de guerra. A penteadeira estava virada, o espelho estilhaçado e a moldura inutilizada. As gavetas caíram no chão espalhando todo o conteúdo, onde já estavam as jóias e os cacos de alguns dos vidros de perfume. Perto do canto do quarto a cabeça do bibelô que enfeitava a penteadeira jazia lascada. O ar recendia à mistura das fragrâncias que ensopavam o tapete. Sophia estava deitada em meio aquilo tudo, uma mancha escura de sangue coagulado sob os braços estendidos à frente do corpo, uma das mãos agarrando ainda o outro braço. – “Louca! Ela cortou os pulsos!” – pensou Christian. Abaixou-se e verificou que ela respirava, ainda que irregularmente. Devagar, ela virou o rosto em sua direção. – N-não… não é o que você está pensando…
– Fique calma, vou te ajudar. – facilmente ele a pegou e colocou sobre a cama. Realmente ela não tentara se matar. Quando derrubou a penteadeira um dos estilhaços do espelho cravou-se em seu braço, por azar rompendo uma artéria. A perda de sangue não foi tão grande assim, mas para uma vampira faminta era demais. Sophia parecia doente. Christian sabia que ela precisava se alimentar, e falou categórico:
– Vou conseguir alguém para você se alimentar já. – Ela apenas meneou a cabeça e sussurrou um “não” quase inaudível.
– Você não entende, não é! – Christian exasperava-se com a teimosia dela. – A falta de sangue não vai te matar, Sophia! Você vai definhar lentamente, perder o viço e sofrer, mas não morrerá! – ela continuava se recusando.
Durante várias noites Christian tentou dissuadi-la inutilmente. Era um milagre que continuasse viva, pois a abstinência já durava muito tempo e seus sinais eram nítidos. O rosto antes belo ficara encovado, a pele enrugada e os membros secaram a olhos vistos. Parecia que envelhecera décadas, e apenas sua convicção parecia inquebrantável. Christian suplicou, argumentou, vociferou e por fim desistiu.

Christian saiu para caçar e trouxe consigo um homem muito musculoso e alto, de péssima aparência. Seria o jantar daquela noite. Christian levou o “pacote” até a suíte de Sophia e espantou-se. Evitava vê-la há dias, e sua aparência estava deplorável. Nada sobrara das formas voluptuosas da jovem e o que via parecia uma múmia! A expressão cadavérica de seu rosto fitando-o deixou-o chocado, o que não passou despercebido por Sophia. Ela mantinha-se apoiada no parapeito da janela com dificuldade, e ao vê-lo deu um sorriso de escárnio.
– Não te agrada o resultado de sua obra? A mim também não…
– N-Não é isso, Sophia!… É que… – Ela não deixou que terminasse.
– Eu não demoro a morrer, agora. Sinto isso.
– Desculpe. Não queria que você sofresse… – lágrimas de sangue começaram a brotar nos olhos de Christian. – E não quero que morra!
– Sei que está sendo sincero… Mas não tem outro jeito, Christian.
Christian mantinha seus olhos pregados nela, com medo de que subisse no parapeito da janela e se atirasse no pátio, mesmo não tendo certeza de que isso a mataria. A cena, insólita, carregava de tensão aos dois. Os olhos de Sophia, afundados nas órbitas, também começaram a verter um filete de sangue que riscava seu rosto pálido. Seu corpo tremia com o esforço que fazia para manter-se de pé. Repentinamente, seus olhos se arregalaram e ela esboçou um grito, abafado pelo som de tiros.
Foi rápido. Num instante aquele brutamontes abateu Christian pelas costas, que não teve tempo de reagir. O homem olhou horrorizado para ela por alguns segundos. Foi o suficiente para que Sophia tomasse uma atitude guiada pelo instinto. Saltou do outro lado do quarto como uma gata, num movimento impensável para qualquer ser humano. Fora de si, cravou os dentes no pescoço do homem que cambaleou com o impacto e desequilibrou-se, caindo com um estrondo no corredor. Fragilizado de medo por aquela visão, ele inutilmente tentou desvencilhar-se de Sophia, mas já era tarde. Enlaçada com os braços e as pernas em seu tronco, ela sugou vorazmente o sangue do infeliz, cada gole fortalecendo seu corpo combalido e aquecendo-a. Ah, o sangue! Sophia nunca pensara que aquela fome dolorosa que sentia por dentro e que crescia a cada dia pudesse ser saciada tão rapidamente, tão deliciosamente… Agora o sangue parecia incendiar cada célula do seu corpo, com uma volúpia incomparável. O homem já ficara inconsciente e não se debatia mais. Mesmo assim Sophia cravava suas unhas como punhais em suas costas, os dentes mergulhados em seu pescoço robusto e compacto, onde a carótida parecia saltar sobre a musculatura. Ela era um animal devorando a presa, desfrutando sua conquista. Naquele momento ela sucumbiu finalmente à sedução do sangue, entendendo que seu caminho não tinha mais volta. Os últimos resquícios da jovem Mariana deixaram de existir ali. Aquele momento foi único. Mariana morria para dar lugar a Sophia, a vampira.

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

107 Resultados

  1. Baronesa disse:

    pois é a fome supera todas as convicções, muito bom Christian!

  2. Baronesa disse:

    Não ficou claro os motivos da escolha de Christian por Sophia, algo me diz que teremos um capítulo 3…EEEEEEEEEEEEEEEEE!!!!!

  3. Lin-Kun Cadu disse:

    lol Mais uma vez Christian supera u.u

  4. Baronesa disse:

    imagino qual foi a expressão de Christian diante da explosão de Sophia….UAU!!

  5. Lin-Kun Cadu disse:

    lol mais uma vez

  6. msa disse:

    ta otimo essa historia tem que ter parte 3 certeza que tera e novamente christian foi fundo nos detalhes

  7. Doombringer disse:

    Ow, mas a carótida não é aquela artéria que quando a gente corta ela manda um jato de sangue super tosco que fica parecendo uma fonte?

    LOL
    Deve ter caido mais pra fora q pra dentro 8D

  8. Baronesa disse:

    sim sim deve ter sido uma sujeirada e tanto

  9. msa disse:

    doom vampiros tem dom para fazer isso duvido que caiu mas que 3 gotas hehehe

  10. Baronesa disse:

    mas é novata msa

  11. Baronesa disse:

    o titulo já diz “a Primeira vez de Sophia”

  12. msa disse:

    è verdade ne kkkk novatos sempre faz merd….

  13. Lin-Kun Cadu disse:

    Exato u.u O soldado pentelho sempre se fode hauehauehau Meu pai já me falou de altas histórias de soldados novatos que dá pra rir muito xD

  14. msa disse:

    mas è verdade cadu ate pegar o certo da coisa demora um poquinho

  15. Lin-Kun Cadu disse:

    Em alguns casos, já fiz coisas pela primeira vez e me dei bem comparando com pessoas ”veteranas”.

  16. msa disse:

    na verdade mesmo todo mundo esta sujeito a erros novatos veteranos mas erros e acertos nao importa no caso da sophia ne vamos esperar parte 3 ^^

  17. Baronesa disse:

    mesmo que seja um ataque de novata deve ter sido punk!!! afinal Instinto é instinto… lol

  18. Janielly Rodrigues disse:

    Fascinante!
    Aguardando o Capítulo 3!
    Ansiosa!!

  19. Christian disse:

    Meus caros,

    Este conto foi montado com partes do livro que estou finalizando. Daqui a poucos meses estarei tentando a publicação dele e então poderão conhecer toda a história de Sophia, inclusive o motivo que levou Christian a transformá-la (questionamento da Baronesa) e também outros vampiros e personagens que fazem parte dessa história… Como será minha primeira publicação, orientações são bem vindas para conseguir esse objetivo!

    Um grande abraço a todos!

  20. Fernanda disse:

    Eu, com certeza comparei seu livro, Christian! Muito bom!

  21. Lin-Kun Cadu disse:

    \o/ OMG! Não sou tão forever alone nesse mundo que tem esse tipo de ideia >.<

  22. Lin-Kun Cadu disse:

    Também compro \o/

  23. Christian disse:

    Cadu, estou curioso para ver o seu texto… Já mandou para o Galego, correto?

    Fernanda, como o Wampir foi o primeiro canal de divulgação que usei, quando sair o livro pretendo mandar alguns para o Galego sortear aqui. Só não sei ainda quando isso vai acontecer, mas tudo que eu me proponho a fazer eu acabo conseguindo…

  24. Lin-Kun Cadu disse:

    Ja mandei, tô esperando ele enviar T_T

  25. msa disse:

    aeee christian espero que gal siga sua ideia e sorteie o livro dele tbm ne gal ^^

  26. Baronesa disse:

    o Christian deu só uma amostra do que virá no livro.. você publicará mais Christian ou agora só no livro?

  27. Christian disse:

    OPA! Só pude voltar aqui agora…

    Baronesa, sobre a Sophia, agora só no livro. Mas vou preparar outros contos e envio para o Galego assim que puder.

  28. March H. disse:

    Muito bom, muito bom… Esse Christian não é muito velho né? Ser pego de surpresa assim tão fácil por um mortal? pfff… kukukuku…
    Isso me soa como conspiração para a cara Sophia aceitar seu destino. Rostinhos bonitos não me enganam… ashuahsuahsuahsuah

  29. msa disse:

    sumiu meu comentario baronesa gostei da musica do nox arcana ^^ nao vo escrever tudo que tinha escrito antes rs

  30. Baronesa disse:

    muito bom ver esses padrecos “suando” perante “eles”111

  31. Baronesa disse:

    Christian a propaganda foi boa viu….comprarei com convicção 🙂

  32. Baronesa disse:

    a teoria de March H, sobre conspiração também tem fundamento…mas agora só saberemos no livro. u.u

  33. Christian disse:

    Galego e amigos do site: acabo de criar um perfil no msn especificamente para me comunicar com quem quiser manter contato: christian.gramont@hotmail.com

    Espero o contato de vcs!

  34. Fernanda disse:

    Espero que eu seja sorteada para ganhar este livro e escolhida para ganhar o do Galego. O que vc acha em Gal?

  35. msa disse:

    aaa que os 2 ainda kkkk so 1

  36. Fernanda disse:

    Tem que ser os dois

  37. Fernanda disse:

    Mas do jeito que tenho sorte, MSA só vou ganhar um resfriado!!!!

  38. msa disse:

    ta falando seria assim pode ficar com os 2

  39. msa disse:

    kkkk nada que isso

  40. Fernanda disse:

    kkkkkkkkkkkkkkkk

  41. Vitor Jnr disse:

    Christian… estou adorando ler a estória da Sophia… de onde vem a inspiração? É um relato de experiência própria? Devo admitir que apesar de todo o desenrolar da estória, eu ainda gostaria de encontrar com um Vampiro de verdade… mas por hora contento-me com a 3a. parte…..

  42. Baronesa disse:

    Vitor sem chance, o christian já avisou, agora só no livro, mas me contentarei com outras histórias dele =)

  43. Christian disse:

    Oi, pessoal!

    Certamente já ouviram falar do filme que estréia amanhã, 11-11-11. E sobre as teorias a respeito dessa data e do número 11? Vejam que louco:

    1) New York City tem 11 letras.
    2) Afeganistão tem 11 letras.
    3) ‘The Pentagon’ tem 11 letras.
    4) George W. Bush tem 11 letras.

    Até aqui, meras coincidências ou casualidades forçadas. Agora começa o interessante.

    1) Nova Iorque é o estado Nº 11 dos EUA.
    2) O primeiro dos vôos que embateu contra as Torres Gêmeas era o Nº11.
    3) O vôo Nº 11 levava a bordo 92 passageiros; somando os numerais dá: 9+2=11.
    4) O outro vôo que bateu contra as Torres, levava a bordo 65 passageiros, que somando os numerais dá: 6+5=11.
    5) A tragédia teve lugar a 11 de Setembro, ou seja, 11 do 9, que somando os numerais dá: 1+1+9=11.

    E agora o intrigante.

    1) As vítimas totais que faleceram nos aviões são 254: 2+5+4=11.
    2) O dia 11 de Setembro, é o dia número 254 do ano: 2+5+4=11.
    3) A partir do 11 de setembro sobram 111 dias até ao fim de um ano.
    4) Nostradamus (11 letras) profetiza a destruião de Nova Iorque na Centúria número 11 dos seus versos.

    Mas o mais chocante de tudo é que, se pensarmos nas Torres Gêmeas, damo-nos conta que tinham a forma de um gigantesco número 11.
    E, como se não bastasse, o atentado de Madrid aconteceu no dia 11.03.2004, que somando os numerais dá: 1+1+0+3+2+0+0+4=11.

    Intrigante, não acham??

    E se esqueceram que o atentado de Madrid aconteceu 911 dias depois do de New York, que somando os numerais 9+1+1=11!!!!

  44. Christian disse:

    Será que para os vampiros tem algo de especial no número 11? Galego, hora de você se pronunciar, meu caro…

  45. avlisetnara disse:

    Na minha opinião acho isso simplesmente uma coincidência e as pessoas tentam sempre achar razões ou motivos paranormais para acontecimentos da sua vida ou do que acontece no Mundo…
    É como os signos…quem acredita nessas previsões dos signos, ou até mesmo de outra coisa qualquer, em cada coisa que lê ou vê vai tentar achar coisas que combinem com os acontecimentos. Interpretará à sua maneira…
    Assim como essa profecia do 11.11.11…
    Opinião minha, como sempre…claro!!
    🙂

  46. Christian disse:

    Mas que é algo curioso, lá isso é…

  47. Baronesa disse:

    algo interessante para se pensar….o que será que nos reserva amanhã??

  48. Christian disse:

    Provavelmente, apenas mais um dia como qualquer outro… Mas acho interesantíssimas essas teorias de conspiração! Como disse antes Baronesa, não sou místico, mas acredito que há mais do que somos capazes de ver. Porém, quem sabe onde está a verdade?

    NOTA: espero que ninguém diga que “a verdade está lá fora…” – Arquivo X is out, please.

  49. Fernanda disse:

    A verdade pode não estar lá fora, mas que nem sempre se pode ver, nem sempre

  50. Lin-Kun Cadu disse:

    Me perdi ‘_’

  51. Fernanda disse:

    Se ache então Caduzinho!

  52. Lin-Kun Cadu disse:

    Falam de vampiros e conspiração, depois vem o que? o.O

  53. Lin-Kun Cadu disse:

    Acredito no mesmo Christian

  54. Fernanda disse:

    Premissa do arquivo X

  55. Christian disse:

    Opa! O Cadu acabou sintonizando no papo. Isso aí garoto!

    Mas gente, cadê o galego, para dizer se os vampiros tem algo haver com essa história do 11-11-11 ???

  56. Fernanda disse:

    Galego, responde aê sobre 11-11-11.

  57. Christian disse:

    Obrigado pelo apoio, Fernanda!

  58. Fernanda disse:

    Nós estamos todos do mesmo lado. kkkkkkkk

  59. Lin-Kun Cadu disse:

    lool mais uma vez

  60. Baronesa disse:

    To na Campanha Galego comente sobre o 11-11-11

  61. Baronesa disse:

    por enquando o dia tá normal….eu estou forever alone aqui no blog entuchando o mesmo de posts…. xP

  62. Lin-Kun Cadu disse:

    11-11-11 O dia mais ferrado da minha vida, me atolei de coisas pra fazer e tenho q fazer e entregar a tempo um trabalho pra me ajudar a passar de ano Dx

  63. Lin-Kun Cadu disse:

    Tá tudo ferrado pro meu lado T_T

  64. Baronesa disse:

    que coisa Cadu…passar de ano não é o essecial e sim passar de ano SABENDO alguma coisa. u.u

  65. Lin-Kun Cadu disse:

    ehauehauehaeuh No meu caso é passar por passar e dane-se o aprendizado.Garanto que muitos coisas que me ferrei pra aprender não vou usar futuramente ‘_’

  66. Doombringer disse:

    O aprendizado é importante, sabe?
    No pré-vestibular você não vai ter que ficar fazendo cursinho, simulado, isolado e essas coisinhas aí. Ao invés disso você fica jogando ou lutando em campeonatos de karatê.
    E ainda dá uma de CDF pra humilhar os coleguinhas burróides. xD

  67. Lin-Kun Cadu disse:

    ehauehaue Importante sei disso.Digo, tem matéria que a gente de fode de estudar mas depois pensa ”pra que eu estudei tanto pra isso de hoje em dia nem uso ?”

  68. Doombringer disse:

    É que as vezes essas coisas servem de base pra outras mais complexas que venham a ser úteis, ou não, como é o caso da maldita matemática. u_u
    Diabos! Pra que se precisa saber o ângulo dos ponteiros em tal hora ou calcular logarítimos? Só pra enfiar peido em cordão!

  69. Lin-Kun Cadu disse:

    lol ehauehauheuaeh

  70. Baronesa disse:

    pois é até hoje eu nunca precisei da algebra….:/

  71. Lin-Kun Cadu disse:

    Aposto que nem vou precisar de trigonometria xD

  72. Baronesa disse:

    nunca precisei dessa droga também….

  73. Lin-Kun Cadu disse:

    xD Aposto que cálculos de física também nem vou precisar

  74. Baronesa disse:

    nem de quimica…FATO

  75. Lin-Kun Cadu disse:

    haeuehhaueehauheua

  76. Baronesa disse:

    xD sofri muito com isso tbm..

  77. Lin-Kun Cadu disse:

    Ano que vem já é primeiro ano pra mim ‘_’

  78. Baronesa disse:

    se prepare então que a tendencioa é piorar. :/

  79. Baronesa disse:

    *tendência

  80. Lin-Kun Cadu disse:

    E olha que agora eu vô ter que me esforçar já que me enfiaram em uma banda cover de anime song u.u

  81. Baronesa disse:

    owww!!! aí sim #megustamuitoooooo

  82. Lin-Kun Cadu disse:

    E eu nem sei tocar nada, só castanholas xD

    Isso me lembra K-on xD

  83. Baronesa disse:

    que bonitinho…vai pensando que é facil tocar castanholas…kkkk

  84. Lin-Kun Cadu disse:

    Mas se eu ganhar meu contra baixo já vou começar a treinar, talvez faça até aula de canto.Minha voz não é enjoativa igual antigamente e agora eu sei deixa-la num tom razoável pra ”falar direito”.

  85. Baronesa disse:

    tenho uma vizinha que tem a voz igua a da Amy Winehouse. linda

  86. Lin-Kun Cadu disse:

    lol, minha voz é parecida com a do meu irmão caçula só que menos fina ‘_’

  87. Baronesa disse:

    rsrsrs

  88. Lin-Kun Cadu disse:

    POr isso vou fazer aula de canto u.u

  89. Baronesa disse:

    tudo fica melhor com um bom treino… u.u

  90. va disse:

    Muito bom Christian… O desenrolar da história agora somente no seu livro? Outra coisa, por um acaso você mudou o estilo da sua escrita? Tive a impressão de que está diferente em relação ao modo que escreveu o primeiro texto… Independente, gostei muito… Vai mesmo publicar?

  91. Baronesa disse:

    ficou mais romantico não é Va?

  92. Christian disse:

    Olá pessoal!

    Demorei para retornar aqui por falta de tempo… A vida real cobra seus tributos e não há como escapar…

    Va e Baronesa, a diferença entre os dois textos se deve à carga dramática que eu quis imprimir nessa fase da transformação de Sophia.

    E sim, Va, pretendo publicar e a história na íntegra agora só vou revelar no livro. Não estou longe de terminá-lo, mas daí até conseguir uma editora… vai chão…

  93. Baronesa disse:

    Christian você tem um talento nato, não vai ser dificil uma editora se interessar pelo seu trabalho.

  94. kiria13 disse:

    nenhuma editora vai recusar o seu livro Christian, voçe e muito bom no que faz e so nos resta esperar o seu livro.

  95. Christian disse:

    Valeu o apoio meninas! Bom, com essa chuva forte o melhor que faço agora é… escrever mais um pouco do livro!

  96. liaalves disse:

    é fases bem, e escreves muito bem, aposto que o seu livro vai vender bem 🙂

  97. LellaMorais disse:

    Aham, concordo com a Lia ! Vou querer um também.. Eita que essa galerinha do Blog-Site é demais Talentosa !!!

  98. Baronesa disse:

    Cada espaço atrai pessoas parecidas, tanto em personalidade e gostos em comum.

  99. liaalves disse:

    Sim e posso dizer que os mais lindos poemas são os que são escritos com o coração 🙂

  100. que história triste hem? mas muito boa.

  101. Lin-Kun Cadu disse:

    Christian nunca mais voltou xD

  102. Christian disse:

    E aí galerinha!!! Tudo bem por aqui?
    Pessoal, estou visitando pouco o site porque o trabalho andou se intensificando para mim. Tá osso…

    Além disso, estou finalizando o livro, fazendo o desfecho da história; e preparando outro projeto só de cunho profissional.

    Faz tempo que mandei outro conto para o Galego, mas ele ainda não publicou…

  103. Lin-Kun Cadu disse:

    A volta do Todo Poderoso xD Vai publicar o livro com editora, man?

  104. fabiana lee disse:

    a saga do livro estou esperando ansiosa

  105. Baronesa disse:

    Bem vindo de volta Christian, falta dos grandes genios desse
    blog.