Augusto dos Anjos, adaptação..

Deprimido?

Que tal ler um poema vampirico e piorar…

“Eu, filho da noite,
Monstro de escuridão e rutilância,
Sofro, desde a epigênesis da infância,
A influência má dos demônios que me perseguem.

Profundissimamente hipocondríaco,
Este ambiente me causa repugnância…
Sobe-me à boca uma ânsia análoga à ânsia
Que se escapa da boca de um monstro.

Já o verme – este operário das ruínas –
Que o sangue podre das carnificinas
Come, e à vida em geral declara guerra,

Anda a espreitar meus olhos para roê-los,
E há de deixar-me apenas os cabelos,
Na frialdade inorgânica da terra!”

Adaptação do poema “Psicologia de um Vencido”de Augusto do Anjos

Achou profundo? É assim que se sente um vampiro, você ainda quer ser igual a mim?

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. Letycia Marie disse:

    Oii!! realmente ser um vampiro deve ser complicado ne?? mas vejamos pra outro lado..sempre quis ser diferente..entao pense ser diferente dos outros deve ser legal….(desculpe nao consigo achar palavras)…..só queria q vc me respondesse algumas perguntas…pd ser…pelo e mail

  2. Galego disse:

    Olá Letycia, ser diferente é um fardo que muitos “seres” podem carregar ao longo de sua vida… É um processo chato onde se eu pudesse aconcelhar diria que esse “ser” deveria se gostar, assumir seu estado e achar as suas qualidades. Com certeza assim poderia viver melhor… É aquela coisa se não gostamos de nos mesmos, como vamos querer que os outros gostem! Mas chega de papo, daqui a pouco vão me chamar de psicólogo hehehehe Ahh eu não tenho msn, mas me manda um e-mail pela página de contatos… Blood Kisses^^

  3. Jeff Andreoli disse:

    Nossa Gostei…mim senti..ser force ele nossa..