A bruxa sumiu – pt1

Passados os detalhes pós-transformação de minha querida Pepe e depois que minha forças voltaram a quase 100%, é justo que eu volte as minhas rotinas. Principalmente, no que diz respeito ao projeto “Escolhidos”, junto do ex-pirata Hector Santiago. Antes que me perguntem de Pepe, ela passará algumas semanas junto de Franz e H2, no que meu irmão chama de jam session, que na verdade será uma série de ensinamentos coletivos no qual ele tentará passar as nossas novas crias. Portanto está bem, sã e salva…

Chegando no QG dos Escolhidos, me encontrei sozinho em meio a muitas investigações, as quais o próprio Hector não estava dando conta de investigar. Inclusive ele e Eliot estavam em campo, provavelmente verificando um dos casos. Tendo em vista, o amontoado de processos optei pelo clássico uni, duni, tê e para minha sorte encontrei um caso em que as forças ocultas estavam envolvidas em mais uma trama.

Desta vez não haviam raptado artefatos mágicos, mas sim a própria anciã de um Coven de bruxas. Um grupo peculiar, no qual nome não posso revelar, mas que foi importante na época da ditadura brasileira. Dentre as provas encontradas pela própria policia no local do crime, havia muitos pelos de pantera negra e diversos objetos estavam arranhados. Além disso, algumas poças ou pequenos espirros de sangue espalhado pelo lugar foram analisados e nenhum deles levou os investigadores da policia, a quaisquer suspeitos cadastrados em seus bancos de dados.

Ainda nos arquivos do processo haviam os depoimentos de três membros do grupo que foram encontrados feridos e desacordados no local do sequestro. De acordo com o que foi relatado pelo escrivão eles não falaram “nada como nada” e tudo o que se relacionava com o momento do sequestro estava embaralhado na mente deles.

Instigado pelo crime arquivado e aparentemente sem solução aos olhos humanos, tratei de por as mãos a obra e pesquisei tudo o que a internet e a Deep web podiam me informar sobre o tal Coven. Liguei para alguns amigos e um deles me disseque o caso era de média importância para a sociedade bruxólica e que também já havia sido investigado por olhos sobrenaturais. Porém mesmo assim nada havia sido encontrado.

Minha curiosidade estava afoita diante um processo interessante e não me custava nada dar uma espiadinha nos envolvidos. A cidade era grande e isso ajudaria a camuflar minhas investigações, só precisava juntar alguns equipamentos e deixar Hector de sobreaviso no caso de eventualidades.

Carro com roupas e afins, carretinha com uma de minhas motos e hotel reservado…

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

16 Resultados

  1. Verônica ! disse:

    Humm… chá de bruxa !!
    Que bom saber que Pepe está , Pepe legal hehe…
    Fala sério Fer , você adora casos onde o oculto está , não ? Rs’

  2. fhal disse:

    Hallo schatz, fico feliz por sua filha estar bem. Apropro, vc nao pode estar investigando um caso que, nao pode ser, seria muita coincidencia. Espero que tenhas respostas sobre o que aconteceu. Küss, pass auf dich auf. Fhal

  3. Pobre Pepe, algumas semanas com nosso querido irmão Franz… se não surtar agora não surta mais 🙂

  4. Sellene Bernard disse:

    Legal, uma história sobre Bruxas… E já cheia de mistérios. Humm, coitadinha da Pepe kkkk Mas acredito que Franz seja um ótimo treinador, tirando suas maluquices 😉

  5. Gabriela Rodrigues disse:

    É tão estranho pensar que…. um dia eu já acreditei piamente em tudo que contém nesse site, mais não me arrependo isso me me fez viajar imaginar, essas coisas, mais eu tenho que admitir que quem é que esteja por traz desse blog é um gênio, um escritor muito bom que farei questão de comprar esse demorado livro kkkkk talvez eu esteja errada talvez não , talvez vcs existam de verdade, claro que não estou aqui igual alguns idiotas pedindo provas pq se realmente vcs existirem não devem dar provas nenhuma mais para concluir é uma pena que…… deixa quieto 🙂

    #SóSeiQueNadaSei

    #Nãomejugem

  6. cherrywolf disse:

    Olá! Procurando sobre vampiros acabei vindo parar aqui… E, nossa! Com certeza devo acompanhar!
    Mas deixe-me explicar minha busca por vampiros… Não, não quero virar vampira (nem acredito que vampiros físicos existam por aqui, embora de onde eu venho exista até muito mais). A verdade é que estou escrevendo uma distopia, com vampiros no meio. Mas não sei muito sobre os vampiros (no caso, vocês né rsrs)
    Bem, gostaria de fazer algumas perguntas se pudesse… Você parece ser “expert” no assunto, sir Ferdinand! Você poderia ser de grande ajuda…
    Pode me chamar de Loba, ou de Mey.

    • Bem-vinda e divirta-se 😉

      • cherrywolf disse:

        eis apenas algumas de minhas perguntas (estranhas, provavelmente)
        1. O que de fato são Ghouls?
        2. O que acha que aconteceria se o número de vampiros aumentasse a ponto de a raça humana entrar em quase extinção?
        3. Como os vampiros lidariam com a situação acima?
        4. O que aconteceria se uma rajada de projéteis normais fosse atirada em um vampiro? (Tipo uma metralhadora…)
        5. E um míssil?
        6. Como seria o governo se os vampiros o tivessem em mãos?
        7. O que poderia ser problemático para os vampiros?
        Desculpa se exagerei… Por enquanto são só essas mesmo… Agradeço antecipadamente pq acredito que vai responder 🙂

        • Vou tentar responder na sequencia, mas por favor para duvidas fora do contexto das histórias me mande um e-mail na próxima vez…
          1 – Ghouls são animais incluindo humanos, que recebem sangue de vampiros e não foram transformados.
          2 – Existe muito menos vampiros que humanos e não ser que que tenhamos alguma situação apocalíptica isso não seria possível.
          3 – Alguns pensam, outros não. Essa não é uma dúvida coletiva.
          4 – Até certo ponto o vampiro conseguiria regenerar.
          5 – Se a cabeça e o coração forem despedaçados ocorre a morte final do pobre coitado.
          6 – Veja True Blood.
          7 – Cada um tem os seus próprios problemas, leia os meus artigos mais antigos e verás os meus, por exemplo.

          Küss