Bruxaria (magia moderna)

Neste tempo que “fiquei de molho” em função da transformação de minha doce Pepe, Aproveitei para por em dia minhas leituras e escrevi mais algumas páginas de meu livro, que vai sair no primeiro semestre do ano que vem.  Sim, depois de muito tempo enfim essa trilogia vai deixar de ser apenas um projeto e isso é tudo o que posso falar, ao menos por agora.

Pois bem, dediquei boa parte do meu tempo livre para me aprofundar na bruxaria contemporânea, ou como eu prefiro chamar: magia moderna.  Seus ritos, procedimentos e  adaptações as práticas tradicionais. Confesso que eu esperava mais criatividade ou pelo menos que este assunto estivesse mais na ótica dos povos de hoje, mas no geral foram poucas as adaptações ritualísticas desde aquelas retratadas nos primórdios do sec. XIX.

Sou um mero entusiasta deste assunto e não é do meu interesse que isto se pareça com compendium, mas nesta onda atual de compartilhamentos, julgo importante quaisquer menções, mesmo que mínimas, sobre um assunto tão fantástico. Noites atrás, por exemplo, nós publicamos um breve rito sobre amor na página do Facebook e foi uma das publicações mais acessadas.

Delongas a parte, pedi para Hadrian produzir um texto em parceria comigo e segue abaixo boa parte do que conversamos nas últimas noites…

Meu primeiro contato com magia ocorreu há longos anos e desde então minha visão sobre o mundo teve diversas alterações. Passei a acreditar na energia, experimentei-a em suas mais diversas formas e inclusive fiquei de joelhos ao perceber, que apenas uma centelha dela pode arruinar diversos caminhos. Portanto, para que compreendas parte do que digo é necessário, antes de tudo, que entendas um simples conceito: não existe bem ou mal, existe energia e as consequências de sua aplicação, estas aliás, que podem ressoar eternamente.

Quando o magista faz a consagração, abre o círculo e pratica algumas evocações ou invocações em seu altar. Ele deve ter em mente que isso lhe gerará alguma espécie de reação. Sabe a lei de ação e reação? Este é um conceito muito simples e que deveria ser à base do aprendizado dos estudantes.  Este é o ponto no qual eu queria chegar nesta dissertação, pois foi o que mais me surpreendeu na magia moderna.

Vejo atualmente muitos aprendizes praticando a velha arte da forma errada, pensando apenas no momento e esquecendo-se do futuro de seus atos. A magia não é uma brincadeira de crianças, tanto que antigamente muitos adeptos somente podiam estudá-las mediantes diversas provas de proficiência. Hoje em dia a internet rompeu esta barreira, permitindo o acesso a rituais, feitiços e práticas até então guardados a sete chaves. Algo fabuloso, mas extremamente perigoso.

Portanto, esta foi minha dica para os iniciantes. Estou trabalhando outros textos com o Hadrian e a nossa ideia é trazer mais destes assuntos aqui para o site. Inclusive falarei numa próxima parte sobre a preparação do altar, do ritual de consagração e de como tais procedimentos podem ajudar na concentração para as invocações e evocações.

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil.

Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos.

Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: https://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

10 Resultados

  1. Ana Julia Petrova disse:

    É uma boa dica e um bom aviso para aqueles que praticam e para aqueles que praticarão magia!

  2. Angélica disse:

    Ferdinand, Bruxaria moderna não seria também uma religião Wicca que também se pratica bruxaria??? E porque razão vais postar aqui como fazer um altar e consagrar??? Acho que maior parte das pessoas aqui não estarão interessadas e terão medo dessas coisas. Em relação a interne,t pode conter alguma informação, livros também, mas muita coisa acredito que não funciona porque tem sempre um pequeno detalhe que faz toda a diferença. E com a chegada do filme do Harry Potter algumas pessoas acharam divertido e procuraram também praticar bruxaria. E por aprendizes praticarem de forma errada também acho que se deve ao seu mestre. Há muitos por aí, principalmente na internet que são falsos magos e bruxos(as) e ensinam em troca de dinheiro.

    • Agradeço imensamente tua preocupação com o que eu tenho dito aqui e discordo do fato de que não há pessoas interessadas no assunto por aqui. Há sim muitos que entram em contato comigo e pedem mais detalhes sobre magia humana. Inclusive desde que comecei o site eu tenho falado de minhas experiencias com vampirismo, licantropia e magia. No entanto, sobre o fato de que há situações em que funcionam e noutras não. Tudo depende do trabalho que foi feito, do poder de quem executa, dos ingredientes se tem boa qualidade e procedência. Sabe cozinhar? Seria como cozinhar da melhor forma e utilizando-se de todos os benefícios e conhecimentos que um chef tem a disposição.

    • Olá minha querida, quanto tempo…
      Pois então, não posso deixar de dizer que não precisa se preocupar. Os assuntos sobre magia, embora assustem algumas pessoas trazem também muita curiosidade. Aqui pelo site é um assunto que gera conversas muito interessantes. Eu concordo com o Ferdinand querer compartilhar seus conhecimentos com os leitores, pois imagino que muitos pedem por isso. No entanto, sei que ele jamais publicará algo que seja perigoso para vocês.
      Então, aproveitem, pois é sempre bom aprender algo novo *-*
      Beijinhos.

  3. Angélica disse:

    Enfim, estou ansiosa pelo proximo post. Também acho que Hadrian devia colocar algumas de suas experiências.

  4. TheMarchHare disse:

    Magia, sempre me perguntei se esse tipo de coisa funciona. É claro, existem aqueles que se dizem praticantes de magia, e entre esses eu costumo dividir mentalmente nos que realmente praticam tal coisa e os que se dizem praticantes só por “modismo”.
    Já é difícil seguir a norma de que cada ação possui sua reação no dia a dia , nas relações interpessoais, de modo que eu imagino que seguir tal regra em algo tão misterioso deva ser bem mais difícil…

    • É um trabalho onde poucos levam a sério e menos ainda obtém os reais resultados. Kieran, aquele meu amigo mago que se foi tempos atrás era um deste poucos que obteve resultados concretos. Inclusive ensinando muitos de nós como lidar com estes poderes ocultos, aliás ação e reação foi uma das primeiras cousas que me passou.

  5. Angélica disse:

    Ferdinand, pelo menos aqui na ilha as pessoas tem medo dessas coisas, sei lá, pensei que muitas pessoas também fossem assim. Mas também sei que no Brasil muita gente pratica magia.

  6. Ana Cavalcanti disse:

    Pra mim a bruxaria é tão complexa como a alquimia, e tão perigosa quanto, tem que saber manipulá-las

  7. fhal disse:

    Hi schatz, wie geht’s. Hummm eu acho que para uma pessoa que le sobre vampirismo nao tera receio algum de ouvir falar de magia. É muito contraditorio dizer que agumas pessoas terao medo por aqui, porque eles estao em contato com vampiros e seria nao menos perigoso, concorda.