Bruxas: Como reconhecer uma Vadia!

Olá espiritos que vagam pela terra…

Recebi hoje um e-mail com uma pergunta:

“Olá, encontrei seu blog depois de muita pesquisa sobre vampiros, as coisas que você diz aqui são coisas das quais eu penso realmente existir. Gostaria de saber como identificar uma Vadia, seria algo interessante. Obrigado, abraço.”

Para felicidade geral de muitos e não delas eu vou falar um pouco desses seres malditos, que com certeza são amaldiçoados, ou pelo menos tentam parecer ser.

viagem-bruxolica-a-india

Quando se fala em Vadias, Bruxas, feiticeiras é inevitável não se pensar naquelas “figuras”: velhas, nariz com verruga , chapéu e vassoura. Claro que muitas são assim, caso contrário não existiria uma lenda, mas o pior é que muitas vezes elas são belas, são lindas e ai é que mora o perigo.

Vadias possuem muitas habilidades: são boas de lábia, dominam muitos ensinamentos alquimícos, muitas tem o dom da telecinésia ( dai que surge o negócio de voar na vassoura mas como uma simbologia) e o maior poder que esses seres tem é o conhecimento. Elas sabem descobriram a existência dos vampiros, peludos (lobisomens) e tantos outros seres e se utilizam deles como podem, seja utilizando sangue vampírico em rituais, itens mágicos de lobos e tantos outros. Além disso existem as vadias aliadas aos seres místicos o que torna isso tudo ainda pior…

Aqui em Floripa existiu um grande homem que dedicou sua vida a pesquisa dessas pragas: Franklin Cascaes, que em contos recheados de simbolismos, espalhou a notícia de que os humanos em especial devem se cuidar:

Madame Est’toria vê,
O sinistro Lucifer
Bispando o lote de bruxas,
Que está dançando balé.

Após haverem chupado
Muito sangue de criança,
Estas bruxas elegantes,
urdiram esta Festança.

O balé que elas usam.
É o balé da bruxaria.
Marcado nas horas mortas,
Quando vem o fim do dia.

Hó! minha Ilha encantadora,
Meu fraco é sempre te amar.
Pois tu és catita bruxinha
Que repousa sobre o mar

Franklin Joaquim Cascaes

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil.

Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos.

Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: https://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

14 Resultados

  1. Rolim disse:

    Muito bom… sou de Florianópolis também, com que frequência se encontra uma vadia por aqui?

  2. Letycia Marie disse:

    Seus olhos mudam de cor??

    por exemplo…eu percebi q os homens ficam mais rabugentos qndo estão com fome…hehe (eu sei q vc acha q eu sou mt observadora ne? haha)
    qndo vc está cm fome seus olhos ficam bem amarelos?
    e qndo vc está cm raiva eles ficam mas preto q preto? hehe…(desculpe a brincadeirinha,se vc nao gostou é claro..)

    by: Lella

  3. Maher Jabbar disse:

    Pode cre Que elas Nao Sao tam Vadias Quanto as Mães Da Sua raça Vampiro Mizeravel…ainda to esperando akela cerveja q vc me Prometeu…

  4. admin disse:

    Olá Leilla, desculpe só responder agora, mas estive fora no feriado e sem acesso a internet, que coisa que vicia ne hehehe… Respondendo a sua pergunta, no geral os vampiros apenas ficam com os olho avermelhados, sem muitos efeitos e luzes bonitinhas. Isso é coisa de filme. No entanto existem lendas de vampiros que conseguem mudar a cor dos seu olhos: azul, verde ou castanho fazendo inclusive eles ficarem brilhantes!

    Maher, já ouvisse falar da teoria do anti-heroi? Cara quando eu quiser sangue fácil e quente, fica tranquilo que eu te procuro…

    Blood Kisses ^^

  5. Letycia Marie disse:

    Hahaha² (nao sei se deveria rir…) to tão feliz de voce ter me respondido..nao sei se é certo mas to!!!! por qm vc está apaixonado q vc disse??? bjos gélidos

  6. Galego disse:

    Olá senhorita Letycia, não posso fazer muitos comentários sobre minha vida pessoal, por motivos de segurança, mesmo assim eu já faço muitos, uma hora me ferro por isso, mas meu amor atual é uma senhorita que no momento está na europa… Blood Kisses ^^

  7. Panico Náh disse:

    Esse negocio de bruxas é mentira e eu vô explicar pq.Pq na idade média a igreja queria as pessoas burras por isso não existia escola,só os padres tinham estudo.Quando alguem doecia flavam para pessoa pagar o padre para benzer,a pessoa pagava como não sarava tbm pagava seu interro,assim a igreja ficava rica.Existia as curandeiras q curavam as pessoas,essas foram consideradas bruxas pelos padres e foram queimadas na fogueira,pois nessa época como as pessoas eram burras e a igreja só importava com dinheiro queria q as pessoas q mostravam outros meios de vida morresse.Nisso bruxas não existem,eram as curandeiras q as igrejas flavam q eram do demonio.

  8. admin disse:

    Eu já ouvi falar outras coisas a respeito das “Bruxas” que elas trabalhavam com magia e era muito encontradas em uma região da europa onde atualmente é a Inglaterra. Como a igreja católica sempre desejou ser a única religião, eles precisavam de alguma desculpa para exterminar as outras religiões. Uma das desculpas foi criar monstros. Neste caso eles até nos ajudaram a combate-las, mas que fique claro que eles tem os motivos deles e nós os nossos…
    Uma dica são os livros da coleção Brumas de Avalon? São bem engraçadinhos e foram criados pelas vadias como forma de tentar deixa-las “bonitas” aos olhos descuidados. No entanto muito cuidado se for ler, pois muitos se perderam em meio aos encantos das malditas.

  9. Ciallmhar, O Cinzento disse:

    “Uma dica são os livros da coleção Brumas de Avalon? São bem engraçadinhos e foram criados pelas vadias como forma de tentar deixa-las “bonitas” aos olhos descuidados. No entanto muito cuidado se for ler, pois muitos se perderam em meio aos encantos das malditas.”
    ____________________________________________________
    O.O
    Por favor, digam-me que não foi o Galego quem escreveu isso. Francamente… As Brumas de Avalon é um livro maravilhoso, além do que a autora não era uma “Vadia”. Nem todas as Bruxas são más. Além disso nem todas desenvolvem telecinese. A Bruxaria em si é um culto a Deusa Mãe, a vida e a Natureza como um todo, a magia é apenas um meio para se alcançar objetivos variantes julgados sob a Lei do Retorno. Nem toda Bruxa estuda Alquimia, nem toda bruxa tem grande Lábia… Já ouviu falar de Wicca, Neo-Paganismo, Culto Diânico e enfim, todas as práticas de Bruxaria que tem íntimas relaçãos com o que é dito nos livros “As Brumas de Avalon”. Esse conceito de “Vadias” até então eu havia entendido apenas como uma denominação para as Bruxas Más, mas agora vejo que elas chegam a ser muito diferentes do que é realmente uma Bruxa, mesmo as más…
    Desculpe se caso tiver dito alguma coisa que tenha soado como uma ofensa, como uma ironia, ou como tentativa de gerar polêmica, ressalto desde já que essa não foi minha intenção. Apenas quero esclarecer esse mal-entendido ou pelo menos ser esclarecido a cerca do que foi dito acima…

    Abraços!

  10. Christian disse:

    Dia de coincidências literárias aqui… Eu também já li “Brumas” (os 4 volumes) e achei fantástico. É uma das minhas referências de estilo.

  11. Ciallmhar, O Cinzento disse:

    Pois é, também li os 4 e assisti o filme. As Brumas de Avalon é a Lenda do Rei Arthur recontada por Marion Zimmer Bradley, só que mostrando o poderio das mulheres por trás do trono. E o enredo em si segue o mesmo padrão que os demais livros que contam a história do Rei Arthur, As Brumas de Avalon é como se fosse “o outro lado da moeda”. Além disso, é incrível você prestar atenção como a história e os personagens das Lendas Arthurianas tem uma semelhança incrível com a mitologia celta. E nas próprias histórias de Arthur dá a entender que os personagens são descendentes ou personificações dos próprios deuses.

    P.S.: Vale ressaltar que para a maioria dos povos celtas os deuses antes de divindades foram homens.

  12. ingred alves disse:

    Adorei esse poema,,gostaria de saber se vocês odeiam as bruxas que nao faazem magia negra…
    Bjus

  13. Grate disse:

    Acho preconceito de vocês falarem assim de nos, isso torna vocês humanos ainda mais frágeis a nossa magia, sou um bruxo branco e nao tenho medo de usar minha magia contra humanos apesae de ser proibido, so concordo com vocês na parte das vadias negras (bruxas negras) os bruxos(a) brancos (a) sao inimigos naturais dos negros

    • Bem-vindo! Assim como eu informei num dos comentários não tenho nada contra bruxaria, eu mesmo tive diversas relações com bruxas e sou amigo de vários. O texto se refere apenas aos diabolistas, negros ou como queira chamar.