Sobrevivendo pelos tempos…

Olá prazer eu sou o Galego você precisa me amar… (Galego para de ver séries velhas de tv¬¬)

Acordei a pouco, hoje o dia está nublado e deu pra abrir os bloqueadores de sol das janelas mais cedo. Ao conectar meu blog, coisa que já faço automaticamente, deparei-me com um comentário de uma leitora, que é escritora e está tendo dúvidas sobre como se pode sobreviver pelos séculos e ao mesmo tempo ter uma vida dita “normal”.

Bom, minha cara antes de qualquer coisa não é fácil, não sei o que faz o seu personagem ou o que ele já fez, mas ele deve passar bons bocados. Digo isso, pois um vampiro sempre se depara com situações difíceis.
Primeiramente você precisa saber que um vampiro deve ter muitos contatos, deve ser amigo dos membros de sua família e por mais que isso seja condenado pela maioria, o vampiro também deve possui informantes de outros grupos sociais e raciais.

Por que contatos são importantes? Por que eles vão facilitar a sua não-vida, quando você precisar de algo de qualquer tipo veja a sua agenda e acione alguém. Contatos tem sido a forma como os vampiros têm sobrevivido durante os séculos. Desconheço vampiros que tenham durado mais de um século sem possuir amigos ou até mesmo vassalos. Estes vassalos são os famosos carniçais, seres que são enfeitiçados pelo sangue dos vampiros a fim de satisfazer as suas vontades. Isso não é uma coisa ruim para quem é enfeitiçado, é até bom, pois a pessoa pode receber alguns poderes do sangue do vampiro. Eles continuam se parecendo pessoas normais que podem andar na luz do dia, mas como os vampiros possuem a dependência pelo sangue, no caso deles pelo sangue de seu senhor. Caso o vassalo fique sem receber o sangue ele pode enlouquecer ou até mesmo se matar em busca do precioso liquido.

Eu por exemplo se quero algo que precisa ser feito de dia, tenho minha secretária, se quero comprar algo posso comprar no nome deles, se quero voar, entro em contato algum vampiro que tenha algum avião. Favores são os bens mais apreciados por nossa sociedade. Quem já prestou algum favor a alguém mantém isso anotado da melhor forma possível para não esquecer, pois sabe que irá precisar de um retorno outrora. Muitos desses favores são selados com sangue, dessa forma antiga e mística um vampiro cria um contrato sobrenatural com o outro. Se estes contrato for quebrado pode até resultar em caçada ao devedor.

Sobre tudo um vampiro deve ter na sua consciência que sorte é para os fracos se ele quer ser um sobrevivente, precisa se precaver de todas as formas possíveis. O nome verdadeiro, por exemplo, deve ser esquecido depois de um tempo, afinal depois de um século o seu lado humano morre, não? Ter vários nomes é uma atitude normal. Não quero dizer que tenhamos de ter vários papeis que comprovem isso um ou outro já basta.

Apesar disso você deve estar pensando, meu vampiro é solitário… Cara, até conheço alguns que se isolam que conseguem ficar morando em florestas, se alimentando de animais, mas não fazem isso por muito tempo, sempre retornam para a cidade depois de algumas décadas. Se retornarem e não encontrem ninguém de conhecido, com certeza irão encontrar um caçador a sua espreita…

Outra questão importante é refúgio, ao menos que o vampiro tenha o poder do José de se ocultar ou se passar por outro ele deve se esconder e manter o seu cantinho em segredo até mesmo de outros membros.

Ter bens, como casas, carros empresas é uma questão resolvida por “laranjas”, testas de ferro ou até mesmo pela velha falsificação. Isto, aliás, é pratica habitual que às vezes pode dar errado, é quando entram os contatos para validar o invalidável. A internet e os novos produtos tecnológicos como scanners, máquinas digitais e impressoras portáteis facilitaram muito a nossa vida. Em última instância sempre temos a opção do ocultamento de cadáveres ^^

Minha cara espero ter respondido as suas dúvidas, se precisar de alguma outra coisa não hesite em perguntar e quando seu livro for lançado lembre-se de fazer uma referência ao velho Galego…
Blood Kisses ^^

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

10 Resultados

  1. Aline disse:

    Você com certeza é um sobrevivente,estou facinada pela sua atitude de tentar levar um vida normal.

  2. Glória disse:

    Muito obrigada por ter me respondido. Sinto-me bem com isso. Você me esclareceu o que mais me perturbava, mas agora exponho-lhe outras dúvidas. Por favor, continue a me ajudar.
    Achei engraçado quando você falou em publicar…. é pretendo mesmo, mas o pior é que sempre acho meus textos fracos, por mais que alguém leia e adore. Tinha uma professora na faculdade que sempre dizia que o objetivo de um escritor é publicar….Entendi isso sempre como uma necessidade de ser lido, conhecido, de fazer parte dos outros, porque quando se escreve e alguém lê o texto não é mais somente seu, faz parte do outro. Nunca entendi isso de forma a ganhar dinheiro, apesar disso ser também necessidade de todos e se a satistafação vem junto com a grana, melhor ainda.

    Veja autoras como a do Livro “crepúsculo”, eu não a recrimino como tantos o fazem. Óbvio que ela pegou somente a forma “Romeu e Julieta” e apimentou mudando o foco antagonista. Isso foi interessante e parabéns para ela que se deu bem, quem a critica acho que é pura inveja, pois se ela fez somente pra ganhar dinheiro problema ou solução dela. Gosto de criticar, mas fundamentada não só em minhas raivinhas como muitos fazem. Queria por favor que você me esclarecesse e comparasse a visão do vampiro mostrada por ela e a real. Você poderia dizer em quais pontos se assemelham e divergem.

    Outra coisa. Você falou em caçadores… eles são outros vampiros do tipo “revoltadinhos” ou exclusivamente seres humanos. Como vocês podem ser realmente feridos mortalmente (deixa pra lá se isso p~e em risco sua segurança). Pergunto isso porque se vocês têm tanta força física não é qualquer um que pode matá-los.

    Outra pergunta.(desculpa se estiver já sendo impertinente e chata)Andei pesquisando sobre um beneditino que no século XVIII documentou alguns casos de vampiros na Morávia e outras regiões que hoje fazem a República Checa. Don Augustin Calmet escreveu e estudou durante bom tempo o fenômeno que em suma baseava-se no seguinte: Mortos há mais de sete ou dez anos eram encontrados em sua tumba como recentes mortos, pele e tecidos preservados, coração às vezes pulsando e as veias repletas de sangue. dormiam em suas tumbas e tinham as cabeças facilmente arrancadas, algunas eram até esquartejados e queimados. Detectaram esses vampiros depois de surtos de anemia, eletargias desmaios e síncopes nesses locais. muitas vítimas morriam e depois se descobria que haviam se tornado vampiros. Parece não haver uma associação do vampirismo com origem demoníaca, pois mesmo muitos enterrados em ritual cristão , voltavam como vampiros. Era como uma doença depois de morto. Esse tipo de vampiro, portanto não é o mesmo caso que o seu. Responda-me então: Há vários tipos de manifestações vampirescas? O vampirismo é provocado por um tipo de vírus ou doença?

    Desde já obrigada e se eu publicar não me esquecerei de você, mas continue me lembrando que minha memória está terrível, sem bricadeiras.

    Glória.

  3. Glória disse:

    Voltei..
    è que lendo seus textos descobri que às vezes há algumas refer^ncias`Máscara do Vampiro (RPG). Há alguma ligação entre ela e a realidade ou você utiliza o jogo para compllementar sua ficção?

    Obrigada de novo.

    Glória

  4. John disse:

    Olá, tirei um tempo para ler seu blog após algumas pesquisas sobre vampiros. Muita coisa aqui me chamou a atenção, desde a sua escrita até mesmo as histórias e as coisas que conta sobre o seu possivel dia-a-dia.
    Algo sempre me chamou atenção em teorias de conspiração, nas teorias de que existem seres que em geral desconhecemos, entre outras demais que não preciso falar.
    Muita coisa do que você fala pode até ser levado a sério, mas como a nossa amiga Glória disse, existem muitas coisas que correspondem a obras de RPG e afins, não chego a descrer de você, até porque acredito que toda brincadeira tenha um fundo de verdade, seja ela boa ou ruim. Algumas coisas me chamam a atenção, inclusive nesse seu ultimo post você comenta que pessoas podem receber alguns poderes vampiricos sem se tornar vampiros completos podendo sair no sol e etc, gostaria de saber se existe alguma outra forma de isso acontecer.
    E por favor comente sobre esses fatos que são iguais aos RPGs e obras sobre vampiros.

    Obrigado;

  5. Galego disse:

    Olá pessoas, realmente agradeço muito pelos comentários, cada vez mais surgem boas palavras, parece que finalmente os “Deuses ouviram as minhas preces”.
    Esse era um dos objetivos quando criei o blog…
    Mas falando sobre as coisa comentadas acima:
    Glória, que bom poder te ajudar com estas poucas palavras, hoje estou um pouco cansado e em breve postarei mais alguns textos, te enviarei um email talvez…
    Com relação ao caso do RPG eu colocarei um exemplo se me entenderem, tranquilo, caso contrário por favor repliquem.
    “Quando o ser humano fala de coisas que fogem a sua compreensão, geralmente são feitas comparações com suas próprias realidades. Se vocês pararem para analisar, é assim com a situação de Deus quando a igreja católica o personificou na pessoa de Jesus. Tanto que hoje muitos vêem o “Deus” como um humano de barbas longas brancas e o Jesus como o simples “carinha da cruz”. Quando na verdade poderiam ser qualquer outra coisa até mesmo uma pedra por exemplo. Sim, por que excomungar uma pessoa se ela acredita que Deus está em uma pedra. Isso são crenças, e cada um as interpreta como achar melhor. É nesse ponto que encaixo o RPG em minhas histórias, foi a melhor forma de exemplificar algumas coisas “vampirescas”… Simples? Pode até ser, mas por que reinventar a roda? Blood Kisses ^^

  6. Glória disse:

    Deixe-me ver se entendi bem. Você usa a nomenclatura do RPG par explicar sistemas semelhantes de organização? Quer dizer, não têm realmente aquele nome, mas por se assemelharem você os chama de brujah, camarilla, nosfertau, etc?Toda a comunidade usa essa nomenclatura?Quem escreveu o Rpg referido ( pode-se dizer que tem grande criatividade inicialmente) conhece algo realmente sobre vampiros? Você acha que muitos escritores se encontraram com vampiros para poder escrever seus textos? Rapaz, ( vou falar bem pernambucana agora)te confesso que muitas vezes duvido de tu, vice, mas que tu me inspira, ah me inspira….
    até logo….

    Glória

  7. Glória disse:

    Você deve estar se perguntando porque tanto te escrevo… você agora é para da certa nas minhas visitas à net. Quantos anos você tinha quando foi transformado e quantas vezes você já morou na cidade onde vive agora, Floripa? Obrigada

    Glória

  8. Heloah Marie Chevallier Buddlaire disse:

    Sobreviver todos esses tempos não é fácil, vi pessoas nascendo, vivendo e morrendo, enquanto nós seres noturnos ficamos vagando por aí, amizade ou “contatos” é bom bastante, principalmente se os devedores pagam.

  9. fabiana lee disse:

    vejo que o senhor ferdinand não vive sem essas tecnologias , se bem que antigamente era bem mais di´fcil sobreviver sem elas nâo? bem ele introduzindo o rpg em suas histórias ou não , são bem explicadas , as vezes podem existir duvidas mais tu estás aqui sempre para nos esclarecer nõ é mesmo ? ferdinand já ouviste falar das casas , como por exemplo a de cathon, exemplificada no filme blade ? existem casas no mundo atual dos vampiros como nomes para o clãs , entedestes o que quis dizer … beijos

  10. fabiana lee disse:

    bem acho que não