Contos de vampiro – Vitória

Desta vez o VampiroCast não é meu, mas do Adriano Siqueira, que Produz HQs, escreve histórias contos e poemas sobre vampiros. Participou como autor convidado nos livros Amor Vampiro, Draculea o livro secreto dos vampiros e Metamorfose a fúria dos lobisomens. Além disso, ele tem um blog www.contosdevampiroseterror.blogspot.com e também o site http://www.adoravelnoite.com/

Faz tempo que acompanho seus trabalhos, tanto que há um link para o site dele no rodapé aqui do site, e como ele tem produzido uns contos bem interessantes, resolvi compartilhar um deles aqui com vocês.

Apreciem, adoraria ouvir a opinião de vocês 😉

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

9 Resultados

  1. Verônica ! disse:

    A voz dele é interessante … a trilha de entrada e de fechamento , confesso que eu achei engraçada ^^” e a história queria que durasse mais , por incrível que pareça … se eu lembrar de mais alguma coisa eu comento de novo ou não rsrs…

  2. Ana disse:

    Será que todos tem de ter uma voz linda desta maneira?! Tal como a Verônica, gostava que esta história tivesse durado um pouco mais.

  3. Karen Von Borowski disse:

    gostei, muito bom! só que me pareceu um pouco afobado ao narrar!

  4. Liz Van der Schurk disse:

    Muito interessante! Deu até um certo arrepio ao ouvir… Gostei!