Em busca da vampira assassina. Parte 1 de 2

Reunimos o grupo pegamos um jatinho e depois de um voo tranquilo sobre a Amazônia brasileira chegamos a um cais onde um carniçal do Hector nos aguardava com um barco. Não sei dizer com precisão se já era Suriname ou se ainda estávamos no Amapá, o importante é que o barco nos deixou em uma trilha de onde ainda teríamos uma boa caminhada de duas horas e pouco até o acampamento em uma caverna.

Passamos o restante da noite e o dia de sábado descansando e preparando o ataque. Além de nós, cerca de 10 outros mercenários foram contratados, transformados em carniçais e receberam armamento e instruções sobre a missão.

Nesses dias as horas passam muito rápido e logo depois que o sol se põe estamos praticamente a postos loucos para que tudo aconteça de uma vez. Mesmo eu que já passei por tantas situações parecidas fico ansioso, afim de que eu possa retornar logo ao meu refugio tranquilo e seco.

O que falar do local? Muitas árvores, humidade extremamente alta, sensação de abafamento e os malditos mosquitos que surgem em nuvens quando menos se espera. Nesse tipo de local, meio pantanoso a única vestimenta compatível são as que cobrem boa parte do corpo. Eu sempre estou de jeans e colete a prova de balas, com essa roupa não me incomodei muito. O resto do povo também se cobriu com exceção do Carlos que vestia apenas uma calça solta tipo moletom, tênis velho e uma camiseta com duas vezes o seu tamanho.

A estratégia foi simples, invadir, capturar fazendo fazer valer a ordem e a justiça.

Dividimos o grupo em dois. O Franz, H2, alguns carniçais e eu fomos por trás como grupo de invasão e o restante do pessoal foi pela frente como grupo de ataque. Nem preciso dizer do por que que o Lobisomem foi pela frente junto do pirata sanguinário.

Uma hora depois chegamos a uma velha mina de rubis abandonada, povoada apenas por algumas casas iluminadas por fracas velas. Duas caminhonetes e um caminhão preenchiam o que um dia já foi uma boa estrada. Além disso, uma fogueira grande era rodeada por alguns sujeitos diversos que emanavam uma grande força diabólica.

Galego o que diabos, uma vampira que gosta de leilões e de coisas chic faz no meio do mato? Simples, existem alguns lugares na terra chamados de Nodo. Nestes lugares a energia é melhor e dizem os especialistas, tal qual o Carlos, que nestes locais as portas para viagens astrais ficam abertas por mais tempo.

Então se elas ficam mais poderosas é um local pior para atacar, não? Muito pelo contrário mancebo, pois ninguém espera ser atacado num Nodo!

Enfim, o primeiro grupo chega chutando com os dois pés. Algumas granadas iluminam a escura noite, muito tiros e muito sangue voam pelos ares. Não é sempre que um vampiro pirata se junta a um lobisomem sedento de carne humana em prol de algo, então imaginem a carnificina…

Depois de alguns breves minutos é a nossa vez. Circulamos o local na sorrateira, fomos em direção ao que aparentava devia ser o covil da vampira. Antes de entrar jogamos uma granada de fumaça por uma das janelas e instantes depois a companheira da maldita sai correndo junto de dois caras. H2 os intercepta com alguns golpes da sua espada abençoada, mas é surpreendido por um lobo que surgiu do nada e lhe atacou pelas costas.

Na sequencia outros dois peludos chegam e começa alí uma luta que resultou em muito sangue perdido a toa. Todos os caniçais de nosso grupo foram dizimados e sem o H2 era apenas mais uma vez Franz e eu contra tudo. Nesse momento um rápido flashback passa na minha cabeça e me lembro de nossa luta nos EUA.

***

Depois de alguns anos de prática minha transformação já ocorre mais rapidamente e entre vários socos e garradas eu consigo liberar a minha fúria para cima do peludo. Nesse momento é como se eu ligasse o automático, muitos dos meus atos são pensados muito mais rápido e fica de certa forma simples deferir golpes fatais como os que dei no metamorfo.

Esta fúria que nos toma é tão forte que é difícil reduzir ânsia que fecha a garganta, se meu corpo respirasse certamente estaria bufando. Olho então para o lado em busca de mais inimigos e vejo o outro lupino já ao chão e o Franz frente  a frente com a Companheira da vampira.

Por cerca de uns dois minutos em quanto volto ao normal, Franz lê a mente da bruxa e na sequencia ele lhe dá um tapa no rosto com a parte de fora da mão, com ela já ao chão ele chuta sua barriga, se aproxima de seu pescoço e lhe suga o sangue até a morte.

Nessa hora a briga havia chegado ao seu ponto alto, éramos momentaneamente vitoriosos, no entanto todos foram acometidos por um grito que nos atordoou gravemente. Lembro-me de ver Carlos de joelhos, franz deitando em cima do corpo da vampira e ao procurar por Hector não o vejo, mas consigo me manter em pé encostando numa árvore apoiando com a cabeça enquanto levo as mão ao ouvido.

Era a maldita bruxa vampira que surgiu de dentro da entrada da mina com mais dois peludos em forma de lobo.

Mesmo depois do grito estridente parar ainda é difícil voltar a realidade. Não ví a hora que Hector partiu para cima da vampira, mas foi ele que a fez parar de gritar com um golpe de espada que lhe perfurou o peito. Com este golpe ela se encolheu mas teve força para desequilibrar o pirata e sair fugida mata a dentro.

Um dos peludos a seguiu e para o azar de Hector o outro lhe desferiu vários golpes enquanto tentava se levantar.  Mesmo atordoado Carlos em forma de humanoide consegue se aproximar dos dois, e arranca o lobo de cima de Hector. Eles lutam por alguns instantes e depois de alguns granhidos Carlos finaliza a luta com uma pedrada na cabeça do lobo. Depois disso Hector levanta-se e com sua espada de prata corta a cabeça do infeliz.

***

Depois de alguns instantes de atordoamento eu consigo me aproximar de Hector e Carlos e separa o que iniciaria uma briga. Procuro por Franz e não o vejo de imediato, mas algum tempo depois o vejo perto de H2. Começava ali um ritual improvisado que traria o velho caçador para o lado de quem ele perseguiu por tantos anos.

Hoje mais calmo eu vejo que realmente seria um grande desperdício deixar para morrer um cara com tantas habilidades como ele. No entanto Franz vai ter muito trabalho barra domesticar a sua nova cria.

Algum tempo depois do ritual, nos alimentamos com o resto de sangue que encontramos nos restos mortais dos que lá estavam. Obviamente tudo isso foi muito rápido, pois ainda tínhamos dois alvos escondidos em meio a selva.

Carlos começou a fazer o que sabe de melhor e nos levou mata a dentro atrás dos dois…

 

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil.

Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos.

Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: https://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

49 Resultados

  1. va disse:

    Galego, é difícil parar de ler! rsrs Estou curiosa para saber sobre como terminou isso tudo, é uma pena que acabou! Que adrenalina rsrsrs… Isso é para quem quer, é pra quem dá conta! Sorte!

  2. va disse:

    Digitei errado, “isso não é pra quem quer, é pra quem dá conta!” Sorte de novo rsrs

  3. Vitor Jnr disse:

    Nossa Galego…!!! Que estória demais… tbm não consegui parar de ler… pena que acabou pela metade… então foi o Franz (mesmo nome do meu primo) que transformou o H2… hhmmm
    Qdo vem a 2a. parte?! Pelo menos uma delas já era… Pelo que contou, espero que vocês todos estejam okay… Ainda bem que você tá aqui já se recuperando… se cuida!!!

  4. Galego disse:

    Só para constar essa história terminou na mesma noite ta pessoal. Eu é que não tive tempo ainda para por o final no ar… Sorry

  5. fabiana lee disse:

    nossa galego eu nem pisquei lendo isso e muito exitante ter passado por tudo e ainda estar vivo vc e um vampiro muito valente e seus companheiros tambem ainda bem que essa malvada foi destruida …
    PS,, vc nao me respondeu o q eu queria saber sobre o q te falei da ultima vez que eu estive aqui , sobre as maracas no meu pulso eu aguardo ansiosa por uma resposta pois esta sendo muito intrigante pra mim, o medo ainda assola a minha alma .

  6. fabiana lee disse:

    bem eu acho que eu fui muito exagerada em falar isso bom , mais mesmo assim eu estou intrigada , bem sendo um vampiro ou nao que esta fazendo isso nao me importo mais ja nao estou mais com medo, bom as marcas estao desaparecendo, pelomenos isso eu gostaria de ser transformada, disse benm gostaria mais nao quero mais , mesmo com a vida de cao que eu levo, gosto de sentir os raios de sol tocando minha pele, de comer o que gosto, mais eu acho legal a vida dos vampiros,ter a vida eterna passar por varias geraçoes , ver fatos que aconteceram a muitos anos atras , ter poderes, força, e todas essas coisas que as pessoas adquirem quando se transformam em vampiro ..

  7. fabiana lee disse:

    e agora eu nao quero saber de mais delongas vou direto ao assunto e a i galego vai mostrar alguma coisa pra gente ou nao ? responda se puder ta valeu bejossss

  8. fabiana lee disse:

    bom so passando pra desejar um oi

  9. fabiana lee disse:

    exagerada eu hein?

  10. (w) Maximilian Franz Henzollern disse:

    Caro irmão, não me contaste que publicou sobre esta minha (hoje) fiel cria, nosso grande matador, deixe-me ver o final deste capítulo de nossas vidas com seus olhos..

    Olhem mortais, este é nosso mundo, nada bonito como muitos pensam….

    Bloody Kisses

  11. Quem diria Franz revirando minhas histórias por aqui. Pois então meu irmão, acredito ter mencionado, mas em função do movimento daquela época e do seu afastamento em função de H2, tu deves ter esquecido. Adoro descrever nossas façanhas, ainda mais essa, que foi por uma causa tão nobre. Fique em paz Joseph (Zé)…

  12. (w) Maximilian Franz Henzollern disse:

    Sim irmão estou a revisar as coisas por aqui, saber até onde sabem de nós.
    Já que Sebastian está acessorando Georg não tenho tantas coisas pra me preocupar …

  13. Nefertiti Amen-hotep Lhenihan disse:

    Oii meninos! Ferdinand pq vc ñ conta a história de Georg?

  14. Nefertiti Amen-hotep Lhenihan disse:

    *entrando na conversa* rsrsrsr
    Ferdinand falando assim vc vai deixar o Totony doido…

  15. Dante Markov disse:

    ainda não esqueceram esse tolo? ¬¬
    bem olá a todos, e que grande historia, embora só a tenha lido agora, meus parabéns pelo sucesso, e meus pêsames pelas perdas…
    então Sebastian foi requisitado para auxiliar Georg a se atualizar? então acho que ficara com ele por algum tempo, afinal o mundo moderno se atualizou em uma velocidade assombrosa, vocês que viram isso acontecer que o digam não é?
    e pelo que vi o mestre de vocês voltou com vontade de expandir o clã… pelo jeito as coisas ficaram interessantes por aqui… então lhes desejo boa sorte nesse projeto.

  16. Sr. Petrova disse:

    Concordo com a Nefertiti, Totony vai ficar maluquinho !

  17. Sr. Petrova disse:

    Falar no Sebastian, ele não aparece por aqui a muito tempo.

  18. Nefertiti Amen-hotep Lhenihan disse:

    Quem é Sebatian?

  19. Sr. Petrova disse:

    É a cria do Ferdinand, aliás, tem um post sobre ele. ^^

  20. (w) Maximilian Franz Henzollern disse:

    Little Brother não faça isso comigo, deixe-me aproveitar mais umas merecidas férias! Ou esqueceu-te de sua “pequenina” viajem …
    Deixe Sebastian mais humm 2 semanas…

    Kisses lembrem de ler a continuação 😉

    • Então Franz, ter o sangue de nosso mestre estagnado em minhas veias mortas tem algumas vantagens. Depois de uma ligação de quase 15 min. obtive permissão para uma nova cria… Então vamos aos testes comigo?

  21. Nefertiti Amen-hotep Lhenihan disse:

    Eu ñ li ainda…cria?

  22. Sr. Petrova disse:

    Sim, cria…

  23. Sr. Petrova disse:

    Que espertinho, hein Franz ! rsrs… 😀

  24. Sr. Petrova disse:

    Que espertinho, hein Franz ! rs

  25. Sr. Petrova disse:

    Ê Ferdinand, sempre tem o que quer não é ? Me corrija se estiver enganado. \o/

  26. Nefertiti Amen-hotep Lhenihan disse:

    Eu ñ entendo muita coisa sobre vamps…..mas a cria, é uma pessoa tranformada por um vamp, é isso?

  27. Sr. Petrova disse:

    É sim !

  28. Dante Markov disse:

    será algum de seus ghouls suponho, ou algum subordinado de confiança certo?

  29. Sr. Petrova disse:

    Concordo com o Dante, um de seus ghouls seria o ideal ! rs.

  30. Sr. Petrova disse:

    Ui…KKKKK.
    Aguardo ancioso ! 🙂

  31. (w) Maximilian Franz Henzollern disse:

    Humm pensas em olhar por aí?

    Já tenho uma moça educada em nossos meios, lembra de minha motoqueira dos cabelos vermelhos? Como você mesmo apelidou ” botões saltitantes”.

    Mas vamos as “compras” ….

  32. Sr. Petrova disse:

    Ferdinand, encontrou o perfume que estavas a procura ?

  33. Dante Markov disse:

    mas esperem o sol se retiram do céu, wampirs.

  34. fabiana lee disse:

    Hum que assunto mais interessante vocês falam de uma nova cria suponho que para isso tenham que encontrar alguém que esteja de acordo com o que vocês poucuram não e mesmo? Ferdinand tens preferência por pessoas que já tenham alguma habilidade ou vocês ajudam – o (a) a desenvolverem ? Besos

  35. Sr. Petrova disse:

    Pergunta boa essa da Fabi !

  36. Dante Markov disse:

    retirar*
    desculpe pelo erro, ando meio sonolento esses dias, talvez tenha alguma coisa haver com meu 15º aniversario, bem que seja…
    sobre as habilidades, e sim vou lançar mais uma de minhas suposições kkk, acho que procurar mais por alguém com certa habilidade, porém potencial para ajudar a concretizar seus projetos também…
    essa vai mais de meu próprio pensamento, mas criar um novo vampiro apenas para ter um ajudante seria desperdício de tempo… suponho que irão procurar alguém com mais potencial do que apenas para isso certo?

  37. fabiana lee disse:

    De que perfume ferdinand tanto fala é adocicado, amadeirado, crítico , desculpem se eu repeti alguma coisa mais como eu estou no celular não da pra ler tanta coisa . Ferdinand diga as características da fragancia que talvez eu possa saber o nome do perfume pois sou alucinada por perfumes principalmente os cheiros doces….

  38. Nefertiti Amen-hotep Lhenihan disse:

    Gente, posso pedir uma coisa pra vcs? É algo simples…

  39. Sr. Petrova disse:

    Vá em frente Nefertiti.

  40. Sr. Petrova disse:

    Fabianna, eu também ainda não descobri… Hehehehe :))

  41. Nefertiti Amen-hotep Lhenihan disse:

    É de extrema importância….só queria pedir que quando forem mascar chiclete (goma de mascar ou pastilha elástica) por favor ñ joguem no chão, os passarinhos acabam sendo atraídos pela frutose e comem, e morrem engasgados…
    Pliiisseee…

  42. fabiana lee disse:

    Hein Dante mudando um pouco do assunto quer dizer, nem tanto rsrs acho que eu tenho o dom da clarevidencia sei lá , ou coisa parecida pois não e de hoje que eu tenho visões pode parecer loucura o que eu estou te falando, mais e verdade , vou lhe contar um fato .Minha tia foi assaltada à duas a noites, estava eu dentro da sala de aula quando sinto uma tremenda dor de cabeça, uma coisa ruim um aperto sei lá , minha amiga perguntou o quê eu tinha e eu disse que estava com uma sensação ruim, dois minutos depois dela falar minha tia me liga e me fala do ocorrido. Eu disse a ela eu estava mesmo pensando em você e tive um mal presentimento , então foi isso dizem que começa assim e depois só vai piorando, bem só quis dar um exemplo não sei acho que só foi coisa da minha cabeça mesmo mais tenho minhas dúvidas …beijos

  43. Sr. Petrova disse:

    Ok Nefertiti.
    Interessante essa sua afirmação, Fabiana !

  44. fabiana lee disse:

    Sei lá sr petrov e uma coisa inexplicável pois não e a primeira vez sabe. Conto um fato engraçado. Eu estava vindo com minha irmã da escola mais já faz uns dois anos já . Estava uma moto estacionada, não estava nem ventando , e nem a mesma estava mal estacionada. Bem, eu disse a ela num tom de brincadeira está moto vai cair! E ela disse, duvido aí eu disse novamente com o tom de deboche . Só com força da minha mente ela cairá rsrsrsrsrsrsrs. Quer ver ? Só foi eu dar dois passos a frente que a moto foi ao chão, estranho não?rsrs minha irmã me olhou com uma cara e então ela disse com brincadeira ; sai de perto de mim !Então o que achastes sr petrov? Esquisito não? Rsrsrsrsrsrsrs Küses

  45. Sr. Petrova disse:

    Sim, é bastante esquisito. É a força das palavras. KKKKKK‘