Feliz aniversário, vampiro!

Pessoal, muitíssimo obrigado pelas várias manifestações e felicitações para o meu aniversário. É sempre muito bom para o ego, saber que existem pessoas por ai que se lembram de nos.

A festinha de ontem foi tranqüila, na verdade eu estou reaprendendo a comemorar essa data por influencia da minha bruxinha. As bruxas como todos sabem possuem rituais para quase todo o tipo de situação, sendo assim o aniversário não poderia passar em branco. Mais a frente comentarei sobre isso.

Nesse contexto de passagem dos anos a grande maioria dos vampiros e demais seres que vivem muitos anos se desapegam de coisas rotineiras e pontuais, afinal com o passar das décadas o tempo muda. Sim, o tempo que vivemos é diferente do tempo dos humanos. Acho que uma vez eu vi uma teoria de Einstein que pregava que cada um de nós vê o tempo de uma forma, ou seja, para alguns os acontecimentos passam mais rápido e para outros mais devagar. Sabe-se lá, sei que às vezes tenho a sensação de que já vivi determinados momentos e tenho diversos déjà vu ao longo dos anos.

Isso, aliás, é uma bela desculpa para tirarmos aqueles cochilos de vez em quando, afinal ver todos a sua volta morrendo com o passar das gerações é para muitos um drama difícil de superar, provocando algumas mudanças de vida, ainda mais para vampiros como eu que tenho idade aparente de uns 25 ou 30 (dependendo do jeito que acordo). Imaginem todos a sua volta lá pelos 40 ou 50 e você ainda novo, que tristeza…

Enfim, antes que isso vire algo dramático eu quero explicar como faço para evitar essa confusão mental. Primeiro eu não vejo o aniversário como uma passagem de anos em que ficamos mais velhos, mas como um momento que me lembra a minha “humanidade”. Ontem por exemplo eu fui de ônibus coletivo até o sr. Xant, meu acupunturista e lá fiquei por um tempo fazendo meditações e tomando banhos no ofurô. Além de claro levar umas belas agulhadas pelo corpo. Esse tipo de medicina nos deixa muito relaxados, apesar de algumas agulhas entortarem com a pele grossa e morta.

Voltando ao assunto do ritual de ontem, depois da seção relaxamento oriental a Beth veio me pegar com o carro e fomos para a casa do Franz, que nos esperava com a Eleonor. Para minha surpresa lá também estavam o Zé e Hector que a muito não os via e duas amigas da Beth. Que vieram lhe fazer companhia. Ok três bruxas em meio a 4 vampiros, digamos que foram 15 minutos maravilhosos até uma das amigas da Beth se estressar com o humor do Zé que a chamou de capeta, fazendo com que a Beth tivesse de levá-la embora levando junto a outra que estava se “engraçando” com o Hector. Inclusive foi nesse momento de desavença que eu entrei na internet ontem para dar uma olhada nas coisas e agradecê-los por aqui e no Orkut.

Tirando o pequeno infortúnio a minha noite entre amigos foi divertida, recordamos alguns momentos, o Zé que estava sem dar notícias desde o carnal contou as novidades e Hector que estava com seu iate no pacifico veio para ficar uns dias pelo Brasil. Quando Beth retornou fiz o ritual do dia do aniversário, onde juntei várias coisas que gosto e dentro do círculo entre algumas palavras, incensos e velas orei pela paz no caminho…

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Áquila G disse:

    Bonita essa sua atitude sr Galego,é bom ficar ao lado das pessoas que gosta-mos e que nos fazem bem.

  2. Samuel Heiderich disse:

    Felicitações pela data comemorada Sr. Galego. Quanto a teoria do Sr. Albert Einstein a qual se referiu em seu texto, é a Teoria da Relatividade Geral, onde surge uma noção de estaço-tempo curvos.
    “A verdadeira revolução que surgiu com a teoria de Einstein, foi o abandono da idéia de que o sistema de coordenadas do espaço-tempo possui significado objetivo como uma entidade isolada. Em vez dessa idéia, a teoria da relatividade implica ao fato de que as coordenadas de espaço-tempo são apenas elementos de uma linguagem utilizada por um observador para descrever seu meio ambiente” – Mendel Sachs (Physics Today, vol 22 – Fev 1969)