Fui traído! E agora? – pt1

Tivemos muitas conversas, tive inclusive de refazer diversas das minhas contas, verifiquei muitos vídeos de segurança, até chegar a conclusão de que o inferno realmente estes cheio de indivíduos com boas intenções. Relutei muito. Larguei de lado os ensinamentos de meu mestre e até mesmo Carlos, meu amigo lobisomem,  consultou os espíritos sobre o que ocorreu: Débora, minha ex-assistente pessoal estava fazendo espionagem industrial conosco.

Não posso entrar em detalhes sobre as cousas que ela nos roubou, mas precisei invocar uma legítima “caçada de sangue”, com o objetivo de por fim aos planos da infeliz e de quem mais estivesse envolvido com ela. Eu sabia que não seria algo fácil, porém havia alguém em minha cabeça que poderia dar a devida atenção ao ocorrido: Pepe!

Os mais atentos as nossas histórias perguntarão: Ferdinand, Sendo ela uma Ghoul ela não deveria fazer tudo o que tu mandar? Sim e não mancebo. Há uma forte ligação entre o vampiro e aquele que recebe o seu sangue, no entanto, este laço é diferente daquele entre dois vampiros. É um laço muito fácil de romper, ainda mais tendo em vista os envolvidos nesta operação, um grupo de desavisados, que “compraram” Deb e certamente não sabem que eu sou o que sou.

Tão logo Pepe controlou sua sede, tratei de colocá-la a par das cousas que Sebastian estava fazendo e uma delas era monitorar os “negócios da família”. Em especial uma das fábricas em que ainda temos controle direto, pois as demais já possuem capital aberto e demandam pouco acompanhamento diário. No meu livro eu falo um pouco mais desse meu lado empreendedor e empresário, mas por hora vamos à ação, afinal esse papo de negócios não tem a ver com o que vocês gostam de ler por aqui.

Durante a minha investigação tivemos a chegada da senhorita Becky e Franz decidiu voltar ao ambiente urbano. Portanto, vocês já sabem vai atrás da loira traíra e seus comparsas? Optei por oferecer o comando da missão a Franz e julguei que a participação de Becky seria uma boa forma de comprovar sua lealdade. Além disso, vocês sabem muito bem que meus assistentes fazem muito mais que monitorar ações em sites, então Pepe teria uma oportunidade boa para por seus dons físicos em ação.

Essa seria uma missão interessante para os “escolhidos”, mas Hector e Eliot estão envolvidos em uma determinada investigação e eu ainda não me recuperei por completo depois da transformação de Pepe. Portanto, me restou ficar como apoio e na torcida para que me trouxessem a loira ainda viva. Afinal, qual a graça de apenas aniquilar uma traidora, sem ao menos olhar em seus olhos e ver sua maldita vida se esvaindo? Posso estar andando muito com o Hector ou tendo muitas influências do Doutor em meus pensamentos, mas que fique claro. Ninguém sacaneia os negócios da minha família e sai ileso!

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

22 Resultados

  1. Ana Julia Petrova disse:

    Meus Deuses Vampiros, nunca pensei que Débora faria uma coisa assim!! Maldita! Gostaria eu de estar em teu lugar e olhar nos olhos dela e ver ela sofrer com minhas torturas!!! O que pretendes fazer com esta desgraçada Ferdinand?? Agora ve, ela traiu a sua confiança! Não só a sua, mas de sua família e amigos!!!

    • Ana por motivo de segurança e estratégia em nossas ações eu sempre publico aqui as histórias que já resolvemos. Então o que posso te dizer por hora é que a infeliz já teve o que mereceu. Apesar disso e da nossa revolta, confesso ela foi uma perda triste :/

      • Ana Julia Petrova disse:

        Seu que foi uma perda triste, até pra mim foi, e também sei que você pública as histórias resolvidas, foi no momento de decepção e um pouco de raiva que eu perguntei o que iria fazer com ela!!! Mas eu estou ansiosa pela próxima parte!! Quando irá sair?

  2. :/ É Exatamente por coisas nesse sentido que compreendo o fato de eu ter que provar minha lealdade ao Ferdinand e ao clã. Nunca sabemos do que os outros são capazes, e confiança é algo que devemos conquistar e merecer!

  3. (w) Lilian K. disse:

    OMG! This os really sad! :/

  4. (w) Maximilian Franz Henzollern disse:

    Confesso que não gostei do pedido de meu irmãozinho… “trazê-la viva ¬¬'” C’est la vie…

    O fiz prometer que participaria na punição, mesmo sendo como mero espectador…
    NO ONE MESS WITH MY FAMILY ! ! !

    • Ana Julia Petrova disse:

      Poxa Franz, somente como espectador?! Diga-me que não queria faze-la sofrer com suas próprias mãos!?

      • (w) Maximilian Franz Henzollern disse:

        Prefiro fazer que o sofrimento seja eterno na mente destas pessoas… É lindo ver o desespero puro total e simples…
        Já meu irmãozinho .. bem.. é um pouco mais agressivo digamos assim…

        Trabalharemos juntos, acredito que será algo dígno de aplausos da parte do Doutor. 😉

  5. Cassio Ferrari disse:

    infelizmente por mais que nos esforcemos não terremos o controle de tudo ou total fidelidade de alguem

  6. Ana disse:

    ´lindo ver uma família unida, um por todos e todos por um, é muito raro hoje em dia. :/

  7. Julia Berbem. disse:

    Tanto tempo sem visitar esse site! Agora, vou ter que me atualizar. Pelo visto muita coisa aconteceu e eu nem sei quem é essa Débora aí haha

  8. Anna disse:

    A morte para ela séria uma dádiva. Se fosse eu deixaria ela viva, para a torturar todos os dias de sua existência.

    • A raiva foi tanta que nem imaginei algo além do que fiz. Não me orgulho do que fiz, não tenho remorso, apenas fiz e acho que não preciso explicar mais… Minha realidade é muito diferente desta que as novelas tentam passar a sociedade, principalmente as brasileiras. O mundo é cruel.

  1. 22/10/2014

    […] Olá meus queridos, este VampiroCast surgiu entre a chegada de Becky e a operação que introduzi para vocês no Fui traído! E agora? […]