A magia e os vampiros – pt10

Chegamos a Berlin na noite do dia seguinte e fomos diretamente a um dos hotéis que temos “conta”. Infelizmente, Claire não nos acompanhou, mas sinceramente acho até que foi bom, pois certamente eu me perderia em suas curvas ou ao menos passaria muito tempo tentando fazer isso…

Berlin e suas noites agitadas e cheias de atores, escritor, cantores, pintores… A diversidade cultural anda tão em alta na cidade, que chego a me imaginar voltando a morar por lá. Porém é realmente uma pena que algumas ruas, cujo passar dos anos não as altera, ainda me tragam tantas lembranças de um tempo que não volta mais.

Memórias a parte Franz já chegou no espírito de festa (só para variar) e queria ir para algum lugar onde houvessem “garotas fáceis”, mas o convenci que seria interessante irmos primeiro ao refúgio do vampiro líder da cidade, aliás, amigo meu e que vou chamar por aqui de DW.

Certas cousas nunca saem de moda para os vampiros e ainda é costume levar um presente quando se visita o refúgio de algum “conhecido”. Como havíamos chegado a pouco, obviamente não tive tempo de comprar nada. Porém Hadrian deum boa ideia e me convenceu a presenteá-lo com uma de minhas pistolas. Como eu sempre viajo com minhas pistolas nas maletas, havia ali um belo presente. Ainda mais por que elas são modelos especiais feitas sob medida em uma das fábricas em que sou sócio.

– Ferdinand seu filho da… Por que não me avisou que vinham? Certamente teria preparado a casa…

– Imagina cara e olha aqui… Acho que vai gostar do “brinquedinho” que te trouxe desta vez.

– hahaha Não tivesse tempo de me comprar nada e vai me dar uam de tuas pistolas é safadão? Mas fica tranquilo fiquei “secando” da outra vez que visse aqui.

– .50 adaptada para .40, o chassi é feito com uma liga experimental mais leve, tem um sistema antitravamento e mais alguns detalhes que eu vou deixar tu experimentar na prática…

– Como eu te disse fiquei “secando” e muito elas… Mas vamos lá, que bons ventos o trazem aqui, ainda mais com esse safadão do teu irmão. Vem cá seu puto me da um abraço. Tô com saudades das festinhas ali na Kurfurstenstrasse… E tu não sei quem és, mas se é amigos desses dois está em casa, cara!

Certamente, vocês já devem ter ouvido falar que os alemães são um pouco frios, mas DW já havia viajado tanto e feito tantas festas conosco que “viramos da família”. Berlin, aliás, é uma cidade onde sempre fomos bem-vindos, ainda mais depois que os muros caíram e a liberdade voltou à cidade. Turismo e recepção a parte eu não sabia o que meu amigo faria naquela noite, portanto resolvi ir direto ao assunto principal.

– Não sei o que tens para fazer hoje à noite, mas passamos aqui para dar um oi rápido e perguntar sobre algo que estamos procurando pelo país. Já ouviu falar do projeto “Amadeos”?

Nesse instante a expressão dele mudou um pouco, ele inclusive olhou para os lados e se aproximou de mim.

– Não pude deixar de fazer um “draminha”. Cara, não sei de praticamente nada disso hahahaha… Mas é bem provável que vocês encontrem algo no Wash’s. É um “strip bar” novo na cidade, onde inclusive preciso ir qualquer dia desses para demarcar território. Parece que estão fechando alguns negócios importantes por lá ultimamente.

DW é aquele tipo de sujeito cheio de histórias, que as conta de uma forma agradável e sempre te deixa com vontade de conversar mais. Porém, como adoro novidades e o Franz estava ansioso por uma noitada com os irmãos, dei uma “breve cortada” no papo e fui junto dos outros para a tal “Wash’s”. Onde antes mesmo de entrar senti a presença de outros dois vampiros desconhecidos.

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

19 Resultados

  1. Aeron disse:

    Berlin é super bonita. Aposto que deve ser incrível observar a cidade iluminada durante a noite.
    Essa história está muito interessante, espero que não demore muito pra que conte o que vem a seguir.

    Ah, e… Acho que seria legal se você me desse uma arma pra eu colocar na minha coleção também Fe. Hahaha
    Aposto que minhas laminas e flechas gostariam da nova companhia.

  2. Cassio Ferrari disse:

    como sempre harmoniosos e festeiros .Ferdnand as guerras afetam a rotina dos vampiros? “me refiro as mundiais que ja aconteceram “

  3. Cassio Ferrari disse:

    como vcs faziam para se esconder e se alimentar?

  4. Allice disse:

    Não me admira que o ”brinquedinho” foi ”secado”, Fer…
    rsrs

  5. Cassio Ferrari disse:

    ola lade Allice li um comentário seu em um post antigo que falava da vampira Jullie e vc dizia estar querendo ser vampira perdoe minha intromissão mas vc ainda esta querendo essa “maldição”ou ja conseguiu o que procurava?.Acho nobre de sua parte querer vingar seus tios espero que consiga .
    desculpe minha intromissão achei muito interessante sua historia

    • Allice disse:

      Retiraram realmente do fundo do bau.
      rsrsrs

      Obrigada, por perguntar.. E bem, desisti da ideia.. Até porque, como entraria num colegio militar sendo uma?! Meio impossivel…

      E não.. ainda procuro o que pretendo saber, mas no entanto obtive resultados..

      • Cassio Ferrari disse:

        boa sorte na prova eu fiz para a Escola Preparatória de Cadetes do Ar e vou fazer a do Colégio naval mês que vem

    • Allice disse:

      Talvez daqui a alguns anos essa ”maldição” tome lugar na minha ‘pequena lista de desejos’, mas por enquanto.. prefiro seguir meus planos tão humanos quanto o Franz chamando George de ”papai”…

  6. fhal disse:

    Hi schatz, vc esteve tao perto ou estava, naja, se tiver por aqui me vizite em Düsseldorf, so sao 5 horas de carro, seria interressante te conhecer e trocar experiencias. E claro vc tem muito mais. Nossa na cidade natal do meu pai , ai so faltava vc esta perto do castelo de Charlottenburg, seria coincidencia demais. Küss wäre wirclich toll wenn wir uns kennenlernen könnte. Fhal.

  7. fhal disse:

    Hi Alice entao vc e a menina dos tios vampiros que foram assassinados, sinto muito. Acho que deveriamos ter mais contato, sou muito interessada nos assuntos sobrenaturais. Gostaria de saber mais a respeito do seu caso, quem sabe troquemos ideias ou achamos uma solucao para isso. Ate mais. Fhal.

    • Allice disse:

      É uma boa oferta, ma chère… Quando quiser conversar, estarei a disposição.

  8. Sallinus disse:

    Como você passou pela segurança do aeroporto com armas , esse truque eu quero aprender hahahaha