O carnaval que muitos não veem

Boa noite mortais e imortais todos respectivamente vivos e mortos?

Depois de longas noites de muitas festas recheadas de acontecimentos, me sobrou um tempo para lhes transmitir minhas ações e pensamentos. Digamos que ao contrário dos outros anos eu resolvi cair de vez na folia e em meio às fantasias e festas pude aproveitar um pouco do calor humano, que me fez recordar muitas experiências do passado.

Antes de tudo eu queria falar sobre a história do príncipe, apelido dado por meus queridos Franz e Frederick há muitos anos atrás. Digamos que eu recebi tal apelido por ser um tanto quanto carinhoso e afetuoso com as mulheres. Bom, quem já lê meus artigos e histórias há algum tempo já deve ter percebido isso, não é mesmo? Então, nada de mais…

Quanto ao carnaval deste ano de 2012, eu passei uma noite com Franz em meio a um baile do centro de uma das cidades próximas de onde estamos. Como foi a primeira noite eu ainda não havia entrado no clima e fiquei um pouco travado de inicio, porem tudo mudou quando reencontramos a ruivinha de Franz, junto de algumas amigas fantasiadas de colegial. Foi um momento interessante, pois fui praticamente obrigado a beijar na boca todas as cinco meninas. Não sei se é um hábito daquela região, mas foi engraçado e me senti o próprio canalha, cafajeste e mulherengo em pessoa…

Depois de tal evento inusitado nós circulamos por mais um tempo em meio às ruas repletas de fantasiados, bêbados e gente de todo o tipo que dançavam ao som da bandinha que tocava em cima de uma caminhonete. As marchinhas eram muito diferentes daquelas antigas que cantávamos nos carnavais que eu ia com meu irmão em meados de 1850 na velha Desterro. Porém tão divertidas quanto.

Lembro que noite adentro o povo ficava cada vez mais bêbado, adolescentes inclusive e foi quando eu percebi como esta sociedade está diferente. Meninas com pouco mais de 15 anos e que ainda cheiravam a leite estavam caídas ao chão, obviamente alcoolizadas ou drogadas e isso mexeu comigo. Acredito que já era próximo das 3 da manhã quando eu entrei nesse modo filósofo e não fiz mais nada se não apenas o que eu mais gosto, que é observar os humanos e suas banalidades.

Alguns casais brigavam por ciúmes e alguns bêbados incomodavam todos que passavam perto. O lixo se acumulou rapidamente, alguns banheiros químicos foram quebrados por caras enfurecidos e a policia de choque já tomava algumas partes das ruas mais tumultuadas. Eu estava ali parado com minha fantasia de pirata e Franz havia dado suas famosas sumidinhas, quando uma garota que vinha correndo de qualquer lugar que eu não havia visto, para ao meu lado assustada.

Ela estava muito ofegante, seus olhos escuros borrados transmitiam muito medo e suas mãos tremiam. Ela praticamente ficou estática ao meu lado e ao perceber o estado da loirinha fui logo fazendo a aquela pergunta clássica “tudo bem?”. De inicio ela não me ouviu, então depois que repeti a pergunta colocando mais ênfase e preocupação na voz ela levou um moderado susto e me disse muito pausadamente:

– Eu… me perdi de minhas… amigas e… quando estava no meio das pessoas… surgiu um homem que me mostrou uma arma e… disse pra eu seguir ele………….. Dai ele me levou pra um beco escuro… e tentou abusar de mim…….. mas eu consegui sair correndo…..

Nesse momento eu lhe abracei. Ela ficou um pouco desconfortável com minhas mãos frias, mas aos poucos foi voltando a respirar normalmente. Com isso soltei-a e lhe perguntei sobre suas amigas. Depois dela descrever duas delas, nos saímos em meio a multidão que ainda festejava a orgia de Baco, afim de achar ao menos uma para lhe fazer companhia pelo resto da bagunça.

Nesses momentos em que algo acontece de errado e ainda mais com uma pessoa frágil, eu não sei o que acontece comigo e apenas tenho vontade de resolver o problema. Pode ser alguma habilidade ou até mesmo meu jeito justiceiro que aflora, ou até mesmo o meu demônio, que começa a salivar diante de algum mal encarado que por ventura cruze o meu caminho.

Tania viu ao longe e próxima de uma árvore uma de suas amigas aos beijos com um cara qualquer. Ela me apontou e íamos naquela direção quando me distrai por alguns segundos, olho para trás e lá estava o tal safado segurando pelos cabelos a indefesa loirinha. Em momentos como este minhas feições faciais sempre mudam, minhas pálpebras se fecham um pouco, a musculatura do meu rosto fica rígida eu estalo o pescoço para o lado direito. Meu demônio sussurra algumas blasfêmias diretamente em minha cabeça e eu parto para ação ignorando tudo a minha volta, vendo apenas o que me incomoda.

Três passos foram suficientes para me aproximar deles, esbarrando em duas pessoas no caminho. Parei ao lado do cara, que possuía uma barba fétida de cigarro e cara de poucos amigos. Como ele não se importou com minha chegada eu coloquei minha mão direita em seu ombro e o puxei levemente para trás, olhando fixamente em seus olhos claros. Nesse momento Tania se soltou, saiu correndo e eu estava com aquele saco de merda humana em minhas mãos.

A nossa volta o povo abria uma pequena roda e naqueles pequenos momentos de sanidade que me surgem eu peguei um distintivo que carrego junto em ocasiões públicas como esta, o levantei para o alto e disse em claro e bom tom “Fiquem calmos, policia!!!”. Com isso eu comecei a arrastar o lixo para fora dos olhos de todos e quando estávamos em meio à multidão ele infelizmente conseguiu sacar sua arma e tentou dar um tiro em mim. Por sorte a bala acertou apenas a parede de um dos prédios a nossa volta, mas isso já foi suficiente para começar uma correria.

Com isso eu tive de improvisar, agindo rapidamente e com minha força esmaguei sua mão que segurava o modesto 22. Ele gritou e gemeu de dor com o meu ato e antes que surgisse algum policial eu o levei correndo para o que julguei ser um lugar tranquilo, um beco escuro em uma das ruas da região. Um bêbado urinava naquele lugar e logo que ele saiu eu fiz o que achei mais correto, acabei com a vida daquele babaca. Algumas vezes como naquele sábado fatídico eu fico com nojo de consumir o sangue e o simples ato de acabar com um safado alivia de certa forma os desejos do meu demônio.

Deixei o corpo ali, certifiquei-me de que não havia ninguém por perto e decidi virar névoa, voltando a forma humana noutro lado da festa, onde já em forma humana voltei ao local onde eu estava inicialmente observando toda a multidão. Não nego que estava salivando e até havia ficado com vontade de tomar um bom A negativo, mas me aguentei e passei o resto da noite apenas observando novamente o publico. Minutos depois Franz reapareceu e então fomos para casa, ele bem tranquilo e eu ainda um pouco extasiado.

Assim começava meu carnaval. Nas noites seguintes não fiz nada de mais, apenas procurei por Frederick, mas ele estava viajando para resolver algumas questões com suas crias. Então diante disso eu decidi refrescar um pouco a cabeça com alguns passeios junto de Eleonor e Stephanie com sua filhinha.

Para um humano normal talvez seja difícil imaginar toda essa minha frieza ao tratar de um homicídio doloso, mas isso se deve ao fato de já estar fazendo este tipo de serviço há muitos anos. Dizem que um médico ginecologista perde o prazer do sexo depois de alguns anos de trabalho, no meu caso eu digo que às vezes perco o respeito com pessoas ordinárias…

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

94 Resultados

  1. Janielly Rodrigues disse:

    Galego que carnaval hein..o meu foi melhor.. no sitio de minha vó, longe de tecnologias e de tudo.. muito tranquilizador.
    Entendo o quanto fica difícil respeitar a vida humana com esses tipinhos a solta.. as vezes sinto vergonha da minha propria especie.
    #tenso

  2. Frederick disse:

    Caríssimos,

    Me digam se este é o ou não o tipico Príncipe Encantado… rsrsrsrs Ferdinand, não mudas mesmo passados 2 seculos. O Galante Cavalheiro que devido a seus bravos atos, ganhou a imortalidade para se vangloriar deles. Não entendo como vocês anarquistas ainda tem esse senso de Justiça…

    • Galego disse:

      Pois é meu amigo, como diria meu mestre Georg: “Nossa anarquia supera a sociedade, avança sobre as hierarquias e morre em nossas sutilezas.” Eu sempre tive esse meu lado justiceiro, que fora aflorado por algumas circunstâncias do passado, no entanto e na minha opinião como sabes, o importante é que a justiça sempre seja feita!

  3. Frederick disse:

    Dear Janie,

    Estes atos estão presentes em muitos períodos da historia… Porém o novo senso de liberdade permitiu estas atitudes. Cabe a vocês mesmo acabarem com estes atos…

    É a estes que me referi que jamais transformaria em Neófito. Embora conheço alguns tipos que se utilizariam bem destas bestas…

  4. Janielly Rodrigues disse:

    Poie é Fred, as vezes me pergunto até onde vai nossa capacidade de cometer idiotices fatais? Fazer o que né.. não se pode mudar o mundo inteiro, apenas uma boa parte.
    Galego e o seu lado justiceiro.. gosto disso.
    Bjs

  5. Frederick disse:

    Sr Galego,

    Sabe que simpatizo com seus ideais anárquicos… de que outra maneira o Caos Poético, a Suprema Insanidade se instalaria nesta turba tão imatura e primitiva…?

  6. Marie Claire disse:

    Sr Galego, essa análise sobre a Anarquia é interessante, como tudo nessa vida tem os dois lados, não é? Seu Mestre é sábio.
    Pude perceber, lendo esta e as demais histórias, que sempre encontras uma forma de colocar em prática seu senso de justiça. Devo dizer que isso é muito bem vindo nesse mundo caótico dos humanos, embora, como disse Frederick, quem tem que terminar com isso somos nós mesmos.

  7. assucena disse:

    Nossa Galego que carnaval.
    Mas acho que o canalha que tentou abusar da garota mereceu o seu fim.

  8. Janielly Rodrigues disse:

    Pois é Assucena ele mereceu sim.. mas se todo homicida, estrupador, ladrão e todos os outros, a gente sair matando não vai adiantar, vai é acabar com metade da raça humana..rsrs
    #tenso

    • Galego disse:

      Como eu disse antes, certamente vou ser julgado aqui por agir com violência diante algo que poderia ser resolvido facilmente, caso a policia fosse chamada. No entanto, retomo minha frieza e apresento-lhes novamente o pensamento que já perdura por algumas décadas em minha cabeça. Eu tenho certa impaciência com injustiças, não tolero falcatruas ou abusos e partindo deste principio farei de tudo para conter a fonte de tais infortúnios. Por muitas vezes eu ponderei e digamos que relevei a ponto de no máximo causar alguns machucados, todavia as vezes meu demônio fala mais alto e eu infelizmente ultrapasso o frágil limite da vida.

  9. Janielly Rodrigues disse:

    Aproveitando o momento pra divulgar que me blog está de cara nova! acessem: http://thegirljanny.blogspot.com
    Bjs e Obrigada

  10. Frederick disse:

    Herr Ferd,

    Nestes casos sabes que a Casa de Pedra esta a tua disposição para lecionares o Caminho…

    • Galego disse:

      A casa de pedra sempre me instiga tu sabes, ainda mais que não vou até ela a pelo menos o que? uns 50 anos?

      • Frederick disse:

        47 anos meu Irmão… a Casa passou 40 anos como dormitório de alguns Irmãos que necessitavam de um pequeno Retiro, já estando disponível novamente…

  11. March H. disse:

    É fato que essa nossa sociedade está apodrecida, entretanto ainda tenho esperanças num futuro mais brilhante mas que talvez não possa ser vislumbrado por mim ainda nessa vida.
    Atos louváveis os seus hein Galego…

  12. The Fallen disse:

    isso sim é um carnaval \o/ .

  13. Fernanda disse:

    Pena das pessoas que em vez de comemorar ao carnaval justamente por ser festa tipica do Brasil façam desta uma forma de machucar ao próximo. Não condeno sua forma JUSTICEIRA de agir, poderia sim ter auxilio de alguns policiais, mas quem garante que depois ele não seria solto com qualquer fiança e ir atras de outras jovens para continuar a maldade =/

  14. Marques_Franz disse:

    Aprontando mais uma das suas caro Cavaleiro 🙂

    Uma lástima eu ter de aproveitar as outras noites “sozinho” irmão, acredito que poderia ter salvo mais algumas donzelas em perigo, possível até que de seu querido irmão inconsequente 😉

    Bom caros leitores(as) entendem um pouco mais o porque do “principe” ?
    Mas digos-lhe que Ferdinand ainda esconde alguns detalhes interessantes, parece-me que terei acesso a fazer estes tais posts (é assim que se fala?) contarei algumas de nossas peripércias..

    Einen dicken Kuss an alle Damen.

  15. Janielly Rodrigues disse:

    Pois é gente… o carnaval era pra ser apenas uma festa pra nos tirar da rotina.. só que se tornou alvo dos malfeitores.
    Minha mãe não me deixa ir pra nenhuma festa de carnaval, nem numa cidade próxima, por conta desses tipos de acontecimentos.. eu a entendo e também não gosto muito de festas de carnaval na rua.. prefiro uma coisa organizada entre amigos.. tipo um baile a fantasia.
    Bjs

  16. Marie Claire disse:

    Janielly, faz bem em se preservar diante tanta violência e desatinos!
    Agora que mencionastes um baile a fantasia me ocorreu que seria uma ótima oportunidade para o convívio entre vampiros e humanos…rsrs.

  17. Janielly Rodrigues disse:

    Marie Claire, olha qe seria uma boa idéia..kk
    #adorooO
    Bjs

  18. Galego disse:

    Marie e Janielly, fiquem tranquilas pois será feito um baile de máscaras em algum lugar do Brasil como forma de divulgação do meu primeiro livro, além claro de algumas seções de autógrafos em livrarias e afins 😉

  19. Janielly Rodrigues disse:

    Fico Feliz em saber.. mas dependendo de onde for.. não sei de poderei ir :(..
    #tenso!
    Bjs

  20. Marie Claire disse:

    Une danse de masques! Magnifique!
    Isso me lembra de uma história. Tive convívio com uma senhora já de idade avançada, uma criatura doce e sábia, que foi abandonada pela família como tantos outros.
    Ela sempre mencionava fatos que dizia ter vivido e dentre eles um baile a fantasia. A descrição feita por ela era capaz de me transportar para o próprio salão! Falava sobre a elegância dos cvalheiros e a delicadeza das moçoilas, descrevia os trajes com precisão e sempre me dizia:
    “Doutorinha, seu vestido é vermelho”.
    De tanto ela comentar tivemos a idéia de promover o tal baile. Fizemos no nosso espaço mesmo, conseguimos os trajes e só os funcionários e pacientes participaram. Juro que me sinto arrepiar ao relatar essa história, nunca ví os olhos de ninguém brilharem como os da velha e doce senhorinha. Ela parecia ter 20 anos ao rodopiar feliz pelo salão.
    Depois disso, ela ainda viveu alguns anos e nunca mais comentou sobre os bailes de sua mocidade.
    Mas, voltando ao assunto de sua noite de autografos, caro Ferdinand, como seria expor sua figura? Não temes retaliações?
    Ou seria um Galego cover a nos receber rsrs?

  21. Baronesa disse:

    que a geração de hoje está desenfreada é um fato. porém não podemos responder por outros e sim por nós mesmos, responderei ao que ensinarei aos meus descendentes.

  22. Baronesa disse:

    PS. gostei da idéia do baile, seria maravilhoso.

  23. Baronesa disse:

    Franz também postará suas histórias? hum.. esse blog passará por restrições na faixa etária…rs

  24. Lord Frederick disse:

    Caro March H.,

    Ainda espera um final brilhante para a sua especie?

    Imagine o Planeta como sendo um ser vivo (que o é)… Vamos imaginar um cahorro. Agora imaginem que os humanos são como pulgas e carrapatos que se alimentam dos resursos naturais a seu bel prazer.
    Imagem agora que este “cachorro” convive com estas formas de vida a 6 bilhões de anos. 1 ano para cada ser humano (nos dados desda decada passada)…

    A sobrevivência destes seres está ou não está sendo concedida por este animal? No caso do planeta como um organismo vivo, detendo todo o poder que possui, ele simplesmente envia um maremoto aqui, um vulcão lá, um terremoto acolá… E em pouco tempo se livra destas pulgas incomodas e deixa todo seu pêlo liso e confortável, pronto para um novo ciclo…

    Não se deem tanto valor. Todos não passam de pulgas, um molécula incomoda de carbono frágil e delicada. Tratem de cuidar de seu meio ambiente, de prover meio de sobrevivência… Caso contrario, serão apenas algumas dúzias a enxer nossos depósitos para garantir a sobrevivência de uma outra espécie.

  25. Lord Frederick disse:

    Irmãos!!!

    Um baile de máscaras como nos velhos tempos? Terá meu total apoio. Já antevejo estas lindissimas damas e cavalheiros realizando um prazeroso encontro.

    Aux armes, camarades!

  26. Ursula disse:

    Sempre fui contra ao desperdício, e a utilização errônea de nossos recursos naturais, mas infelizmente o ser humano não aprende com os erros, muitos deles precisam aprender é com a dor só assim dão valor ao que realmente importa, veja bem Senhores, precisou em determinada época para que sua espécie sentisse a necessidade de ocultar sua existência, de não deixar que a sede dominasse, e que o convívio com os humanos fosse a melhor alternativa para a sobrevivência de sua especie, afinal teve uma época que foram caçados e que com a sabedoria dos mais antigos a existência de vocês fosse implantada na memoria dos humanos existente na época como uma lenda ou estoria de terror, por isso os humanos ficam nesta pertinente indagação “os vampiros existem ou não ?”, o ser humano mortal também precisa cuidar do que faz para que não fique sem recurso de sobrevivência (água, ar e alimento), e vocês sem o “homem” afinal é dele que vem o seu alimento (sangue).

    • Lord Frederick disse:

      Querida Ursula,

      Teus habitos noturnos demonstram o quanto és sensivel a esta mãe esplendorosa que pode ser a Escuridão… Demonstras certa rebeldia quando ao uso descabido dos recursos, poré, desconheces que o nosso grande inimigo não foi o homem e sim nossos demônios pessoais. Aprendemos que com o controle de nossos atos, mantemos nossa fonte de recurso inesgotavel.

  27. Ursula disse:

    Caro sir Frederick, é de meu conhecimento que o inimigo de vocês foi o demônio interior de cada um de vocês, por isso o homem se tornou um perigo, afinal qualquer animal (racional ou irracional) tende há atitudes extremas quando em perigo, imagine uma vila sendo atacada constantemente por um predador, qual foi a atitude dos habitantes? Foi perseguir e matar o predador. Por isso os mais recentes integrantes de sua especie são primeiramente treinados a controlar este “demônio interior”, os mais antigos foram sábios nas decisões, isso é incontestável,aprenderam muito com os seus erros e o dos mais novos. Quanto a minha rebeldia, esta minha sede por liberdade é algo antigo…. me acalma os passeios, a contemplação da natureza,a admiração da noite, parar poucos minutos em qualquer lugar para admirar o céu, vendo as nuvens, de dia ou a noite é maravilhoso, não acha?

  28. Jane Eyre disse:

    Quando eu leio esse tipo de coisa não posso fazer nada mais do que sentir nojo da minha própria raça.Chega a ser detestável o modo como nós nos comportamos em meio a bebida, drogas e música, mesmo sabendo que são só 3 dias de festa e que depois deles a vida continua na mesma rotina em que havia parado.
    Eu nem saio mais de casa no carnaval.Seria perda de tempo, e eu não quero arrumar briga.Sou o tipo de pessoa que não tem muita paciência para com o próximo, e vivo me controlando para não dar uns socos em alguns seres que passam ao meu redor…mesmo sendo mulher, é difícil controlar a raiva e a força.
    Mas tirando isso, tenho vãs esperanças de que um dia, festas populares como o Carnaval poderão ser dadas nas ruas sem problema algum, com muita felicidade e harmonia…Talvez nesses dias eu tenha coragem de sair para dançar um pouco, quem sabe…

  29. fabiana lee disse:

    e galego baile de mascaras muito elegante adoro esse tipo de reunioes bem epico ate mesmo porque vc nao pode ficar se mostrando muito por ai nao e mesmo e bem non diA do lançamento do livro adoraria estar presente pra ver este evento memoravel mais por questoes que nao vem ao caso agora naom poderei estar la mais espero a chgada do livro´´por aqui ,, tenha uma boa noite galego … bloodo kisses

  30. fabiana lee disse:

    eh galego ainda bem que essa moça achou vc em meio a multidao porque so se sabe o que poderia ter acontecido com ela ,isso uma vez aconteceu comigo, foi bem tenso porque eu estva so com o infeliz pensei que ele somente iria me levar pra casa mas ele queria algo a mais de mim , ele bateu o carro comigo dentro e mesmo assim tentou me fazer mal, mais como eu sou forte e decidida como dizem “dei meus pulos” ….e consegui me livrar da situaçao…

    • Galego disse:

      Nossa Fabiana, intrigante teu relato e fico feliz que tenhas te livrado de tal animal. Realmente as vezes eu acredito que algumas pessoas possuem “sorte”, porém como meus caminhos tem me mostrado, o importante é sempre estar preparado para o que possa vir e usufruir destes momentos da melhor forma 😉

  31. lari disse:

    Meu carnaval foi agitado, pelo menos a noite, assim como a maiorias das garotas que vão para festas só com amigas eu achei alguns idiotas, mas por sorte nem um tão grave quanto da sua amiga loira.

  32. Mitra disse:

    Não gosto de carnaval…grandes multidões!Prefiro a calmaria e solidão do meu quarto,aqui sei que estou segura…

  33. Mitra disse:

    há…fugindo do assunto,não sei se tem outro tópico a respeito ou a mesma pergunta respondida…mas queria saber se vcs vampiros a respeito,de uma pessoa infectada por:aids,hepatite,siflis,diabetes,leucemia,etc…
    isso afeta vcs?vcs distinguem?e como?

  34. lari disse:

    Cara Mitra, uma coisa é gostar da solidão outra bem diferente é trancar-se no seu quarto com medo do que tem lá fora.

  35. The Fallen disse:

    medo não é palavra que melhor descreve solidão !
    Só se têm medo daquilo que não se conhece .
    (Creio que quando criança tinhas medo do escuro ? não! medo do que poderia esta la )
    Carnaval é ótimo ! uma festa com muitos divertindo-se , bebendo fazendo besteira o governo gastando mais de 2 bilhões nessa festa.o índice de morte aumenta , AIDS e ainda ridiculariza a mulher Brasileira no exterior !
    Medo ? não …

  36. Mitra disse:

    Os tempos estão dificiceis…ou talvez eu seja uma covarde sei lá…mas o fato é que não curto carnaval mesmo,acho que é um puta dinheiro jogado fora,podendo ser usado a outros fins,mas…ah quem goste e respeito.

  37. Lord Drackul disse:

    Olá, Galego. Conheço esse blog há vários anos, prazer: meu nome é Guilherme Henrique e, por mais que seus posts sejam ótimos, ainda sou cético a respeito da existência de vampiros “bebedores de sangue”.

    Bem, espero o lançamento do seu livro. xD

    Até mais.

  38. Jhown Lincoln disse:

    Muito bem feito galego rsrs “O Galante Cavalheiro que devido a seus bravos atos, ganhou a imortalidade para se vangloriar deles” isso diz tudo.
    E o meu carnaval “O CARNAVAL”o governo gastando milhoes de reais em desfiles pessoas morrendo… mesma coisa que todos sabem.

  39. Janielly Rodrigues disse:

    BOM DIA Á TODOS!

    ” Toda mulher é namorada e amante.
    Toda mulher é louca e santa.
    Toda mulher é paz e guerra.
    Toda mulher pacifica e incendeia.
    Toda mulher re(luz).”
    UM BRINDE A NÓS MULHERES! 🙂
    KISSES.

  40. Marie Claire disse:

    Bon Jour! Parabéns à todas as mulheres do Blog!

  41. Lenna P. disse:

    Boa Tarde!!!
    Obrigada. Para vocês também.

  42. The Fallen disse:

    Parabéns as mulheres do blog !
    \\\\\\\\\\\\\\\o////////////////

  43. ÁQUILA GOMES disse:

    Bom primeiro quero desejar um parabéns a nós mulheres atrasado e agradecer tb,pois não estive muito bem ontem, e em segundo lugar queria dizer ao Sr Galego que seu carnaval esta 100% melhor que o meu,pois estava trabalhando com meu sogro e que gostei da sua iniciativa com aquele “saco de merda humana”. Vc foi de mais….

  44. Ciallmhar, O Cinzento disse:

    Olááá…
    Faz muito tempo que não visito o blog, mas voltei. \o/
    Gostei da história… Sabe, quanto ao seu relato Galego, acho que agiu corretamente. Muitas vezes é dificil definir até que ponto devemos preservar uma vida e creio que a resposta seja: “Até o ponto em que esta vida não prejudique outras”.
    Com isso não quero dizer que deve-se sair matando todo bandido e malfeitor por aí, mas com certeza há um limite para tudo. Eu particularmente não sei se conseguiria tirar uma vida. Faes geram e celebram a vida… Acho que pode ser isso também. Mas sempre teremos os vampiros para dar uma ajudinha de vez em quando…rs 😀

    Abraço!

  45. fabiana lee disse:

    e galego eu soun bem forte e decidida nao e qualquer coisa que me derruba , bem como vc disse os momento estaso para serem usufruidos mais com muita astucia e serenidade para naon se passarem situaçoes como essa blood kisses 🙂

  46. Ciallmhar, O Cinzento disse:

    Escrevendo o texto que havia prometido. Espero que o Galego aceite… 😀
    ____________________________
    Barô, Cadú, Doom, The Fallen, Gabriel… Onde estão vocês povo? o.O

  47. The Fallen disse:

    hoho … estamos observando os novatos (rsrsr)
    fala ae Ciallmhar, O Cinzento … a quanto tempo …
    creio que já tenha percebido a presença de outros seres noturnos.

  48. Janielly Rodrigues disse:

    The Fallen você sumiu do face… mudou horário de entrar foi?
    Ciallmhar, O Cinzento à quanto tempoo.. seja bem vindo novamente!
    Bjs

  49. fabiana lee disse:

    vixi esse povo tava meio sumido sim eu estava vasculhando o site e ano estva mais vendo posts recentes mais mesmo assim sejam bem vindos de volta !

  50. fabiana lee disse:

    e povpo ate aproxima jany ,baro, cadu , gal , e todos os outros seguidores do site ,,blood kisses ps; vou encontrar meu vampirinho querido , ainda bem que ele e de boa rsrs!

  51. Janielly Rodrigues disse:

    Até mais Fabiii.. hum que bom que esse vampirinho não quer te lanchar kkk
    Bjs

  52. ÁQUILA GOMES disse:

    Nesse blog tem tanta gente que fico até perdida lendo as histórias do Sr Galego.E bem vindos a todos que são como eu “novatos”.

  53. Ciallmhar, O Cinzento disse:

    LOL
    Ainda não percebi os novatos. Mas valeu pelas boas-vindas pessoal. Bom revê-los novamente… E que novos seres noturnos são esses?

  54. Lenna P. disse:

    Bem vindo de volta Ciallmhar, O Cinzento.

  55. Ciallmhar, O Cinzento disse:

    Obrigado Lenna! ^^
    Agora vai um apelo:
    Vocês todos podem passar a entrar aqui no Wampir todo dia do horário de 15:00 às 19:00h que é o horário que fico na internet. Senão vou cortar amizade com todo mundo por me deixarem aqui sozinho. ù.u

    xD

  56. ÁQUILA GOMES disse:

    Ciallmhar,O Cinzento eu sou novata,pois estou aqui não tem um mês ainda entre outros que não recordo o nome.

  57. Doombringer disse:

    Barô, Cadú, Doom, The Fallen, Gabriel… Onde estão vocês povo? o.O

    Ôpa! Olha eu aqui! \o/

  58. The Fallen disse:

    A maldita duvida que me maltrata …
    esse ser moreno na foto ilustrativa do texto , é um homem ou uma mulher ?

  59. ÁQUILA GOMES disse:

    KKK o Sr The Fallen acabou de tiras as palavras de minha boca, menos a parte da maldita,pois quero parar um pouco com esses nomes que insistem em sair de minha boca.rsrs

  60. Gabriel disse:

    Se tem dúvidas sobre o sexo de alguém, é melhor deixar esse alguém pra lá e partir para alguém que você tenha certeza, assim evita sustos e arrependimentos rsrsrsrs

  61. Lenna P. disse:

    Ciallmhar,
    Estarei on hoje neste horário. ^^
    se quiser é só add…
    selenaperezzo@hotmail.com

  62. Marie Claire disse:

    Ciallmhar, nesse horário vou ficar te devendo rs…mas tenho certeza de que não farei falta à vocês jovenzinhos rsrs, bjs.

  63. Doombringer disse:

    De quem vocês estão falando…? o.O

  64. Lenna P. disse:

    Doombringer,
    Estamos respondendo o Ciallmhar, O Cinzento.^^

  65. Doombringer disse:

    Não, não! ><
    Eu estava me referindo a esse aqui:
    "A maldita duvida que me maltrata …
    esse ser moreno na foto ilustrativa do texto , é um homem ou uma mulher ?"

    Acho que é comigo, mas quero ter certeza. 😛

  66. Lenna P. disse:

    a ta .
    kkkkkkkkkkkkkkkkkk

  67. The Fallen disse:

    Srta. Doombringer , estávamos referindo-se a imagem ilustrativa do texto .
    (http://www.vampir.com.br/wp-content/uploads/2012/02/carnaval-900×300.jpg)

  68. Doombringer disse:

    O negócio é: de moreno eu passo longe…
    As pessoas até brincam dizendo que se eu me encostar numa parede branca eu desapareço.

  69. Doombringer disse:

    (Ah tá, porque a minha foto tá meio óbvia…)

    Não são todas mulheres aí? As três em destaque ou é alguém no fundo? o.O

  70. The Fallen disse:

    esse braço desse ser moreno é maior que o meu !
    algo me poe a duvida ! sera homem ou mulher ?
    (acho que fugimos do foco )
    __________________________________________________________

    rsrsrs(cuidado levaremos bankai)

  71. Janielly Rodrigues disse:

    Tha Fallen é uma mulher.. kkkk
    Tenha dó da bichinha.. ela só malhava mais os braços 😉
    Bjs

  72. The Fallen disse:

    Tha Fallen é uma mulher <<(Por favor diga-me que ela esqueceu de usar a virgula!)
    (seila , prefiro não arriscar (rsrs)
    Boa tarde! Srta. Janielly Rodrigues .

  73. Janielly Rodrigues disse:

    kkkkkkkkkk
    Foi mau.. faltou a virgula kkkk
    Boa tarde Sr. The Fallen

  74. Lenna P. disse:

    The Fallen,
    é uma mulher. =D

  75. Janielly Rodrigues disse:

    Obrigadaa Lenna! Foi iisso que eu quiz dizer.. escrevi distraida kkkkk
    🙂

  76. Doombringer disse:

    Se liguem, cabeçudos, aquilo é pelanca! A mulher já parece ter certa idade.
    (por que diabos ainda estamos discutindo isso?)

  77. Janielly Rodrigues disse:

    Claro Doombringer, isto já notei, mas não é preciso usar esta palavra (pelanca) para a situação em questão.
    Realmente não há o que discurtir mais sobre este assunto, afinal nós não a conhecemos e nem ela nos conhece!
    Bjs

  78. Doombringer disse:

    Desculpe. Não tá mais aqui quem falou. ‘-‘

  79. Janielly Rodrigues disse:

    Não precisa pedir desculpas Doombringer, só quiz encerrar o assunto!
    Bjs

  80. Lenna P. disse:

    “Se liguem, cabeçudos, aquilo é pelanca! A mulher já parece ter certa idade.”
    ri muito agora.

  81. fabiana lee disse:

    o jesus tadinha da doombringer

  82. Doombringer disse:

    Pois é…
    Esse povo que não me entende… D:
    [cliché juvenil mode on]

  83. Lenna P. disse:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    ui ui.-_-
    Agora que vi o comentário da Lee.
    Eu ri.

  84. fabiana lee disse:

    bem creio que eu nao seja tao engaçada (sinto falta da cadu) )mas eu dou o meu jeitinho boa tarde lenna p eu prazer falar contigo

  85. SthefannyDiniz disse:

    Vendo os seus relatos,imagino tudo na minha mente como se realmente estivese acontecendo nesse extato momento.Jogo RPG e isso ajuda muito na imaginação.Você me fez viajar nos detalhes.Cheguei até a sentir os mal cheiros dos becos.hehehe

  86. fabiana lee disse:

    vejo que as pessoas que costumam comentar outrora ausentes outrora presentes, mais eu gostaria de conversar com alguém no bate-papo alguém está com essa coragem ? rsrsrs