O efeito das drogas nos vampiros

Ontem fiz algo que realmente não gosto muito, mas como vocês sempre insistem eu resolvi dar uma passadinha pelo MSN. Fiquei on-line das 22 as 23 horas e entre muitos papos interessantes alguém me pediu para falar sobre drogas e a relação disso com o mundo dos vampiros.

Como é de praxe vou retomar uma velha história, de uma época primordial em minha não-vida no Rio de Janeiro de 1962, um pouco antes de eu resolver hibernar.

Lá estava eu em meio a década de sessenta, ao contrário do que muitos pensam sobre os anos 70 ser o alge das libertinagens, os anos sessenta também foram muito “safadinhos“. No Rio, muitas meninas já utilizavam os biquínis pequenos, minissaia, o carnaval já era a maior festa do ano, as favelas já eram grandes. Enfim, tudo o que existe hoje por lá, já existia nos anos 60 também inclusive as drogas e o tráfico.

Como vocês já sabem nessa época eu tive um affaire com minha meia irmã Eleonor, nada muito sério, na verdade se fosse hoje em dia seria algo comum: sexo eventual e festinhas a dois, três e assim por diante…

Estávamos em uma festa particular, um figurão da época resolveu comprar um veleiro e queria mostrar aos amigos. Gente rica, bebida e drogas a todo vapor. Enfim, um ótimo lugar para conhecer pessoas importantes e de quebra arranjar uns bons pescoços.

Eleonor e eu cegamos juntos, mas na entrada nos separamos. Sempre que um vampiro caça é melhor o faze-lo sozinho. Afinal duas pessoas diferenciadas podem chamar muita atenção juntos. Cabe aqui inclusive uma dica: se quiser ser notado, ande com pessoas que sejam diferentes de você.

Para mulher é tudo sempre mais fácil e antes que eu pudesse desprender os olhos dela já vi um senhores literalmente babando pela morena de olhos verdes. Eu já precisei fitar a festa inteira antes de produzir qualquer ação. Por sorte sempre nas festas dos ricaços sempre tem uma mulher tida como rebelde e que fica a mercê de caras diferentes, tal qual eu, meus olhos azuis e minha pinta de galã europeu… Modesto também…

Aproximei-me da fulana e logo cara falo aquela clássica frase:

– Sozinha também?

Ela obviamente não me deu bola, mas ai entra aquela velha estratégia de se parecer atraente e atiçar a curiosidade da garota:

– Lá em New York estas festas costumam ser mais animadas…

Se existe uma coisa que ainda atiça as mulheres do Brasil até hoje são os caras que tem experiências no exterior. Não, estou certo meninas?

Papo vai e vem, consegui levar a garota para um canto e trocamos algumas carícias. Eleonor também estava em algum lugar com um cidadão aleatório e em certo momento nos vimos e conseguimos combinar de irmos para algum lugar digamos mais reservado.

O cara velho de bigode amarelado pelo charuto, que Eleonor havia achado, possuía motorista e nos levou para sua casa. Uma bela casa em Ipanema, construída próxima e quase que na mesma época do antigo castelinho do cônsul sueco Jansson. Lá chegando fomos recepcionados por uma senhora bem velhinha que devia ser a copeira ou algo do gênero.

– Dona Valentina, hoje quero total privacidade com meus amigos e a senhora pode tirar folga.

Fiquei pensando comigo o que uma velhinha como a pobre coitada da Dona Valentina fazia quando tinha folga, mas tive os pensamentos interrompidos quando minha companhia subiu correndo em um dos sofás e nos brindou com Streep tease modesto. Sinceramente os anos 60 foram muito depravados e hoje ver as pessoas reclamando de mulheres dançando funk de shortinho chega a ser ridículo.

Enfim, aproveitando o ensejo Eleonor se aproximou da garota desinibida e lhe deu alguns beijos… Logo depois o senhorzinho se empolgou e foi para cima das duas. Eu a principio fiquei de voyer, pois não estava tão empolgado para sexo, deixei eles la “brincando“ e para minha sorte ou azar o cara inventou de usar algumas coisinhas para apimentar a situação.

O velho foi até o escritório e na volta trouxe uma trouxinha de cocaína. Enquanto as duas garotas estavam entretidas no sofá ele esparramou o pó branco sobre a mesa e com uma nota novinha de 5 Cruzeiros fez um rolinho no qual utilizou para inalar a droga.

Depois de duas tragadas uma em cada narina ele me ofereceu um pouco e como já estou morto resolvi experimentar. Tentei estimular meus pulmões o processo leva alguns instantes até consegui infla-los novamente e aspirei um pouco… Obviamente não obtive nenhum resultado a não ser o de  expelir tudo de volta depois de dois espirros, ou seja, algo nojento e dolorido. Não adianta nem comida nem nada dura em nossos organismos além de sangue ou talvez um pouco de água pura.

A garota vendo a cena riu de mim, largou Eleonor no sofá e deu uma boa tragada no que ainda restava do pó.

O velho já estava bem “doido” quando Eleonor se aproximou por de trás de sua cadeira e abocanhou sua jugular. Por sempre mordemos a jugular? Ele á a mais cheia de sangue, ou seja, a mais saborosa.

Já que eu não estava afim de sexo, também parti para cima da garota. Mas como tinha tempo, afinal ela estava em uma viagem insólita com o seu inconsciente, eu fui aos poucos. Mordisquei seu pulso, depois lambi para cicatrizar. Fiz o mesmo com outras partes de se corpo e por fim perdi um pouco o senso de realidade. Fui pego de surpresa pela maldita droga que veio junto do seu sangue. Sim querida leitora, entrei também na “viagem“ insólita no qual havia zombado.

Como descrever a situação? Pensamentos aleatórios vinham a minha mente, lembrei-me de situações no qual lutava, lembrei-me de ver o mundo com um ar meio diferente e distorcido, foram muito os sentimentos, que inclusive quase provocaram a morte daquela pobre alma safadinha no qual eu trocava caricias e breves mordidas.

Por sorte a viajem não durou muito e alguns minutos mais tarde tudo voltou ao normal, a não ser pelo fato de Eleonor ter se passado com o senhor e o levado ao óbito…

No dia seguinte, alguns boatos na cidade falavam de um empresário que fez uma festinha particular com a filha de um figurão e que morreu por overdose. Muitos inclusive disseram que a menina lhe matou fazendo sexo e por falar nela, foi mandada para estudar na Europa.

Depois da viajem eu estava mais do que propenso a retirar-me daquele lugar e futuramente hibernar por algum tempo…

 

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

19 Resultados

  1. Catarina Mitchell disse:

    Decada de 60 nooossa,me traz tantas lembranças…me diverti muito…rsrsrs

  2. Ursula Faulkes disse:

    Nesta época me preparava para voltar rsrsss. Bem interessante saber que vc ainda não sabia que a droga faz efeito no vampiro quando esta presente no sangue de sua vítima, não me lembro de nenhum vampiro viciado, pelo menos não que tenha se viciado após a transformação, mas já de um que era antes e continuou sendo após, deu muito trabalho para os seus, ficou doidinho, até descobrir como saciar sua sede e o vicio. Quanto as safadezas, infelizmente ( para muitas pessoas ) ela sempre esteve presente na rotina dos humanos, mesmo naqueles que se dizem ” honestos e dignos “, quem não tem pecado que atire a primeira pedra rsrsrsrsrsr. Ah sim ia me esquecendo, não tive a oportunidade de conversar com vc Galego no msn, não sei se vc me add, espero um dia ter esta oportunidade 🙂 , beijos de chocolate ……

  3. Vitor Jnr disse:

    Nossa Galego… não imaginava que ao beber o sangue de alguém que tá ”alto” vc tbm sente os efeitos alucinógenos… mas o organismo de um Vampiro não consegue purificar o sangue que bebe??? mas assim é foda… porque podem pegar algo… não?!
    Eu não vivi os anos 60… nasci no final deles… mas tbm curti os 70 e daí pra frente… rsrs e aí sim deu pra eu começar a ”curtir” já a partir do final dos 70 pra frente!!! hehehe mas curti como um mortal… lógico… não como você e outros Vampiros… mas foram bons tempos aqueles…

  4. Galego disse:

    Vitor, não tenho conhecimentos médicos suficientes para te explicar o porquê de não pegarmos doenças pelo sangue e somente sofrermos as consequências das drogas. Talvez uma resposta simples é que as doenças agem biológicamente e as drogas quimicamente, nesse sentido tudo o que é biológico não nos afetaria, enfim…

  5. Paola Hübner disse:

    “meus olhos azuis e minha pinta de galã europeu” Tá meu bem, desculpa aee se eu nao tenho pinta de europeia, AUSHUASHUASHU *-* Mas realmente Milord, vc é lindo, por fora e por dentro♥

    Os vampiros nao contraem ningum tipo de doença, porque o corpo deles esta morto, ou seja as celulas estao mortas, entao o Virus ou Bacteria nao tem a onde se hospedar, porque se as celulas estao mortas, elas nao servem como fonte de alimento para esses causadores de doenças, tanto as mais comuns até as mais perigosas como as DSTs
    Ano que vem já começo medicina, entao to por dentro do assunto 😉

  6. Paola Hübner disse:

    Os vampiros sofrem as consequencia das drogas, porque de certa forma o seu cerebro Galego, ta vivo, vc ta lucido, é um morto vivo e o unico orgao que ainda funciona normalmente é ele.
    Entao as drogas atuam diretemente no sistema nervoso.
    Mas eu nao recomendo o uso de drogas em vampiros, porque os neuronios se distroem e nao voltam a se reproduzir, nos humanos sim, nao é tao rapido como a reproduçao das celulas da pele, mas se reproduzem, isso pode ocasionar sequelas graves como a perdida de qualquer sentido ou a paralisia dos membros inferiores ou superiores.

  7. Doombringer disse:

    Opa!

    Eles se reproduzem sim, mas vez lesionados, eles não se regeneram. Ou seja, perdeu playboy total.
    O que pode ocorrer é a plasticidade neuronal, onde num período ‘crítico’, se estimulados, os neurônios de outras partes do cérebro assumem a função do neurônio lesado.

    Se fosse como você diz, caso eu tivesse levado um balaço na cabeça e perdido 1/6 do cérebro, em algumas décadas eu estaria inteiro de novo…

  8. Galego disse:

    Como diz um conhecido meu: “Drogas matam, aceite jesus”… kkk
    Apesar de não ter formação em medicina e afins eu posso comprovar algumas coisas através de fatos:
    – Vampiros podem transmitir doenças pelo medicina, mas isso é raro afinal nossa saliva mata a maioria dos organismos estranhos.
    – Vampiros não morrem de doenças, todavia existem muitos loucos, com isso posso concluir que o cérebro é o único órgão em funcionamento?
    – Muitos tem dependência de drogas.

    IMPORTANTE: Vampiros fora de controle ou que possam fazer mal as sociedades são vistos como inimigos e sua morte é permitida!

  9. Moon disse:

    Nossa Galego Muito Bom Mais É Verdade Tudo Que Você Diz Sei Muito Bem Tenho Um Amigo Vampiro Sorte Que Ele Não Usa Droga Mais Bebe Que Só Você Vendo…
    Gostei Dessa Historia !

  10. Gabriel disse:

    Como pode um morto ficar doente? Essa seria a pergunta certa, mas sem prévia resposta, já que vampiros não são tão mortos nem tão vivos.
    As drogas tem duração minima nos vampiros,digamos que é o mesmo princípio quando se machucam (como um corte , por ex.)a ferida é rapidamente curada assim ocorre com os alucinógenos quando em efeito na mente do vampiro, onde o corpo trabalha para curar essa ”ferida”.

  11. Gabriel disse:

    O autor afirma ”Vampiros fora de controle ou que possam fazer mal as sociedades são vistos como inimigos e sua morte é permitida!”, que fique claro que o mal é para a sociedade vampírica pois são poucos os vampiros que se importam com a vida humana, poucos mesmo!!!!

  12. Lin-Kun Cadu disse:

    Pois é Galego, como diria uma amiga minha ”DORGAS MANOLO!”.

  13. va disse:

    Gabriel, vc é vampiro?

  14. AMANDA disse:

    olhos azuis e pinta de galã rsrsrsrsr….então tahh néhh
    sim esta certo…num passava pela minha cabeça essa ideia de que vampiros podia ser afetados pelas drogas..(agora to sabendoo)…♥

  15. MagnusDurand disse:

    boa tarde meu caro Galego, meu amigo, só retornei aqui pra te dizer pra parar de brincar de vampiro, porque você não é, e nunca será um. E está brincando com uma coisa que você não compreende, você bloqueou meu outro usuário, mas eu criei um novo, e vou criar tantos quanto forem necessários pra fazer você dizer que é um ser humano normal e um pouco mais estúpido até que os outros, porque está brincando com uma coisa séria e que você não tem noção do perigo. Você diz que é vampiro né !? Tudo bem, vou te lançar uma proposta, me diz o nome do vampiro que te criou, e depois vai estudar um pouco mais de português, tá bom !? Sabe porque quero que estude mais português !? Por causa desse erro: “alge das libertinagens”. E alguns outros também que eu encontrei nas tuas postagens, o correto não é “alge” e sim “auge” ou “ápice”, que significa o momento máximo de um determinado assunto ou de uma determinada situação. Agora se você conseguir me provar que é um vampiro, tudo bem !? Se não conseguir, saiba que em breve vou estar atrás de você e farei você pagar pelas brincadeiras que está fazendo. E só pra você não esquecer, eu tenho “todo” o tempo do mundo pra fazer você pagar pelas coisas que anda fazendo, quer ser famoso !? Tenta cantar músicas sertanejas, vai ser mais fácil. Abraço, e pensa bem em tudo que eu te disse tá bom !? Ah, e vê se não me bloqueia de novo tá bom !? Senão tenho que fazer outro usuário, meu nome é Magnus Durand Mayer, pode me investigar a vontade se assim preferir.

  16. LellaMorais disse:

    ¬¬ !
    Cara, odeio quando tem gente que não tem o que fazer e vem somente para atrapalhar os outros.. Acho que ninguém está interessado em saber o Português do outro ou algo parecido !
    Aqui é um blog para ficarmos cientes dos seres noturnos e não humanos que estão presentes nessa vida patética que eu tenho e que com certeza outras pessoas também acham isso ! O fato é que SIM.. Estou me metendo na conversa e sei que você mais tarde virá aqui e me mandar calar a minha boca, acontece que não manda em mim e tenho direito de falar.. Já ouviu falar em liberdade de expressão ?! Pois é. Agora vou falar.
    Quem você pensa que é para vim aqui e ameaçar o Galego ? Só falta me dizer que és um vampiro verdadeiro ! A vá.
    Afinal, o que você acha que é um vampiro ? Realmente sabemos e o Próprio Galego sabe que não é brincadeira o que ele faz, colocando informações na vida dos humanos !
    E se você for atrás dele ( que com certeza está blefando ) O que irá fazer ? Com certeza eu sei a resposta: NADA.
    Acho melhor o Galego te bloquear de novo e quantas vezes necessários. Não precisamos e nem ele precisa de Gentinha medíocre vindo aqui e pedindo para ele provar algo.
    Acredite quem quiser, do jeito que quiser.. E toda vez que surgir um comentário Total Sem Noção desse tipo eu venho para comentar também..
    Acho que é meu dever fazer isso, de denfendê-lo.. Sabe por quê ? A resposta é Simples.
    Por quê, EU acredito, do meu jeito… E não ligo para Português correto.. Isso nem aula de Lingua Portuguesa é. Ja reparou isso ? ¬¬
    ENFIM. Não era tudo que eu queria falar, mas acho que já da pra entender.

  17. Galego disse:

    Oi Pessoal, Lella obrigado pela defesa mas neste caso o Magnus tem razão e eu realmente preciso tomar mais cuidado com tudo o que escrevo por aqui. A internet nos vicia de forma errada, mas não colocarei a culpa nela por eu querer escrever as coisas rápido. Este espaço cada vez mais se torna público e tendo em vista que eu gosto de dar bons exemplos é importante escrever corretamente.

    Como sempre digo, dúvidas e sugestões são sempre bem vindas!

    Abs

    OBS: Em caso de ameaças também estou sempre a disposição, mas por favor não se escondam atrás de nomes ou e-mails, o façam isso pessoalmente. Acho que cara a cara podemos nos expressar melhor. Obrigado!

  18. Jeff Andreoli disse:

    Magnus Durand Mayer, Quem você pensa que é para vim aqui e ameaçar o Galego ? seu BAKA BAKA ¬¬ Vou de denfendê-lo.. tbm nao sei pq mas vou fazer isso junto com …alguns amigos mim acho como se eu force um anjo so pq tenho a alma,coraçao bom…mas emfim..vc so fala merda, e eu nao tenho medo de vc nao..posso senti algo em vc, se tive atras de mim..vc e muito Baka mesmo..eai se ele fala errad…eu tbm falo mas q ele..pq?, por que tenho deslexia…
    E toda vez que surgir um comentário Total Sem Noção desse tipo, eu venho para comentar também junto com a LellaMorais.

  19. Galego disse:

    Pessoal, já escrevo aqui neste espaço desde 2008, possuo uma centena acesso diários, dezenas de pessoas me contatam por e-mails todos os dias, várias pessoas me requisitam para fazer parcerias tanto na web como fora daqui e além disso tudo, ainda fui convidado recentemente por uma das maiores editoras da Inglaterra para publicar 3 livros. Acredito que esses fatores já são prova suficiente de que faço um bom trabalho.

    Então por favor, vamos manter o bom nível de sempre por aqui!
    Não vou bloquear os comentários deste post, mas gostaria de evitar o derramamento de sangue em vão 😉