O totem desaparecido – Parte 2

“Pela estrada a fora eu vou bem sozinha…”

Poucas horas depois eu estava em uma das florestas próximas a cidade. Aquele ar fresco, úmido e puro poderia excitar meus pulmões caso eu ainda respirasse, mas diferente disso apenas molhou um pouco a minha jaqueta. – Será que o delegado havia me passado as coordenadas certas do lugar? – Pensei comigo. Porém, não tardou e logo em seguida já pude ver aquela escultura em forma de casa.

Ao longo do caminho muitos animais tentavam se esquivar da luz do farol ou se sentiam incomodados pelo tradicional e robusto ronco do motor de minha Harley. Foi assim entre eles e as pequenas poças de lama, que finalmente me deparei com o majestoso ao portão de entrada. Lacrado com uma grande corrente enferrujada e horrorosamente decorado com várias fitas listradas pretas e amarelas da pericia da policia.

Através das grades portão vi o restante da casa, que estava vazia e muito escura, mas meus sentidos afirmavam com pouca precisão que havia alguma movimentação sobrenatural pelo lugar. Sabe aquela sensação de há alguém te observando? Pois bem… Mesmo assim achei um lugar longe da entrada para minha moto e tratei de escalar o muro em busca de ao menos uma visão ampliada do local.

Novamente não havia nada que chamasse a atenção de minha visão aguçada, porém em função de uma melhor proteção, resolvi ocultar a moto e fazer contato com algum mamífero ao meu redor. Por sorte não demorou até que avistei um pequeno Callitrichinae em meio às folhas de uma Ficus clusiifolia. Aliás, ele quase fugiu ao me ver, mas consegui ser mais rápido. Com o macio e pequenino animalzinho em minhas mãos eu me concentrei por alguns instantes, ate que finalmente nos sincronizamos.

O poder de telepatia com animais, ainda mais com os menores e menos inteligentes, é sempre difícil de usar, mas entre as memórias do curioso sagui havia a imagem de algumas pessoas que haviam passado a pouco pelo tal lugar. Infelizmente ele não foi muito “amigo” e correu tão logo pode. – Tudo bem isso já me basta. – Era o que havia em minha cabeça, quando saltei os muros do lugar e por azar aterrissei próximo a uma poça de lama que respingou sobre minhas já castigadas botas.

O jardim estava abandonado, porém ainda muito bonito. Não havia câmera, sensores ou qualquer outro tipo de rastreador pelo lugar, no entanto tudo estava muito bem fechado com o portão. Obviamente virar névoa seria a melhor opção de entrada, se não fosse minha intuição me levar até uma janela entreaberta e que insistia em bater contra uma das paredes do lugar.

Peguei impulso e na primeira vez não cheguei nem perto do batente, no entanto sou brasileiro e ao insistir de segunda. Com um pouco mais de força quase atravesso a janela, caindo dentro do que parecia ser um quarto de hospedes no segundo pavimento. Logo de inicio muita sujeira, penas e pequenos ganhos provavelmente trazidos pelo vento ou pequenos animais. Nesse instante eu já não sentia mais ninguém me observando e com mais curiosidade que o normal investiguei todos os cantos da casa.

Estava tudo revirado, muitas marcas de calçados, muita poeira e se não fossem as marcas de sangue entre a suíte e os corredores, eu diria que o lugar era apenas abandonado. Muitas peças de decoração que me pareceram caras e até mesmo um bonito televisor de ultima geração ainda decoravam muitos dos ambientes. Roupas novas e limpas em um dos armários, detalhes que no geral denotavam um ambiente muito bem cuidado e harmonioso, apesar de tudo. Foi ao observar estes detalhes que encontrei uma foto onde o casal posava em sua sala de estar ao lado do tal Totem.

Porém abruptamente toda a calmaria deu lugar a uma intensa movimentação de vários tipos de animais, que inclusive me fez tapar os ouvidos, cousa que dificilmente preciso fazer. Na sequencia, uma inquietante angustia tomava conta de mim, quando ouço barulho de vidros estilhaçando e sou agredido de supetão pelas costas por algum tipo de objeto pesado. Por sorte ele não me machucou, parecia algum tipo de pedra ou mineral, no qual não dei atenção, pois preferi me movimentar em direção à origem do arremesso.

Aproveitei o espaço aberto na janela e com as pistolas em punho atirei contra um vulto que se mexia próximo ao ofurô do quintal. Depois disso, foram muitos os saltos e largas passadas seguidas de mais tiros até que finalmente a figura misteriosa cai ao chão. Reviro o corpo que havia se esvaído de bruços e para o meu azar era apenas uma garota, que provavelmente estava brincando pelo lugar…

Confesso que de inicio tive pena, porém com ela em meus braços bastaram alguns segundo para que sua constituição a regenerasse e com uma espécie de manobras quase ninja e inesperadas, ela se desvencilhou de mim. Muito rapidamente a figura sobrenatural parou em cima do muro de mais de 5 metros, mas antes de fugir me disse em claro e bom tom: – A ordem dos “fulanos de tal” não quer sanguessugas envolvidos nisso. – Em seguida, antes que eu pudesse ao menos lhe retrucar, ela sumiu sem deixar rastros.

Volto para a moto, pego uma mochila e junto o máximo de evidências que me são cabíveis naquele instante. Ainda por lá junto alguns ingredientes e faço uma espécie de lacre em uma das paredes com o intuito de que mais ninguém entre ali até meu retorno. Horas depois e já em casa, entro em contato com Carlos, que de prontidão me atende. Ele ouve atentamente sobre tudo e sem pestanejar promete vir até mim no próximo avião…

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

31 Resultados

  1. Isis disse:

    O que seria essa garota que vc atingiu Galego??? Que espécie sobrenatural?? Ps: Mais uma história Intrigante!!!!

  2. Gabriela Rodrigues disse:

    Essas histórias nos prende e nos faz ficar entrando toda hora para ver se já saiu outra rs
    Adoro esse site!

    E estou muito ansiosa para proxima parte 😉

    • Então reze para que eu tenha tempo para escrever até sexta 😛

      • yque disse:

        ferdinand como vc consegui faser essa coisa depois de varias coisa que ja lhe aconteçeu?ha vc mora em que parte do Brasil..vc tem face ou so -Email?

        • Como vou te explicar… Com o passar dos tempos digamos que infelizmente além do sangue, eu também me viciei no sangue com adrenalina. Então, sempre que posso me “meto” neste tipo de investigação. Afinal, se tenho uma eternidade inteira pela frente é bom aproveitá-la intensamente, não acha?

          • yque disse:

            mals aqui no cometario: essa ñ foi a aperguntaa que eu te fiz ….ferdinand. pode pareçe maluquiçi ou coisa da minha cabeça mais hj eu tive um sonho(logo dpois que eu encarem um carro eu sentia que nao tinha nada de humano ali dentro mais tinha alguma pessoas umas 2 ou 3) mais logo dpois que eu sair de um lugar(a casa de meu avÔ) então no meu sonho eu sonhem com lobisomen me lembro de alguns parte que eu virava lobisomen mais isso pode ser verdade ou nao por que nunca tive um sonho como esse além disso as coisa que eu sonho custuma se realizar . desculpar ferdinand eu to descontrolado ñ sei o que faser?ps: nao é coisa da minha cabeça tudo que eu sonho se realiza.

  3. yque disse:

    nossa como era a tal menina é parecida com a dá foto? galego foi mal aqui no comentario: mais o seu site não estar mais me enteressando como antigamento desculpa, mais eu queria mais verdade mais assunto aventura de agora desse ano. cade que vc não vem faser uma postagen ou aventura em salvador(Bahia)! faser uma toull!

    • Então Yque, eu gosto de escrever sobre minhas aventuras, mas gosto também de agradar a todos que leem os meus contos. Por isso eu não falo só de sangue, drogas e rock ‘n roll… Inclusive tento mostrar que o cotidiano de um vampiro não envolve só isso, mas muitas outras cousas, como na vida de vocês. Não sei se tu leu mais contos por aqui, mas eu não gosto de lugares quentes, prefiro o sul e sudeste do Brasil ou outros lugares ao redor do mundo como o norte da Europa. Abraço!

  4. Jasminnie Lopes disse:

    Mal posso esperar pela parte 3, você escreve divinamente bem!Eu viajo ao ler, imagino o cenário tão mais fácil que em um livro, isto é muito melhor que um livro, na verdade!

  5. Veronica Serena disse:

    Ferdnand como sempre nos agraciando com belos e interessantes contos !
    Aproposito não estou conseguindo entrar na minha conta 🙁 poderia me ajudar ?

  6. sabrina_susy disse:

    looouca para ler a parte 3….e mais louca ainda para saber se o seu livro sai ainda neste século,sera que vou ter que reencarnar para conseguir ler,rsrsrsrsrs.

  7. Isa disse:

    Bom dia 😉
    Ferdinand, vampiros também podem ler memórias de humanos, como você fez com o tal animalzinho? E se podem, tem um limite, tipo: “posso ler, mas não posso ler coisas que já aconteceram há um ano atrás?”

    • Ótima pergunta Isa! Não são dois tipos de “poderes” diferentes e eu infelizmente só consigo fazer isso com mamíferos inferiores. O alcance de quanto é possível ler da memória é limitado a vários fatores: Cada indivíduo guarda suas lembranças de uma forma e quanto mais treino neste dom, mais informações podem ser obtidas.

      • Isa disse:

        Hummm, entendi lindo 😉
        E é possível vampiros fazerem isso com vampiros também?

  8. yque disse:

    tenho três perguntas galego. 1* e quanto au dom, 2* ná sua paginas de contatos diz: que vcs não aceita transforma outras pessoas e é riscada( ná verdade vcs aceita ou ñ aceita transforma pessoas em sua espécie), 3* dizem que os vampiros sem á forma humano é terrivel será?, tem como vc fazer um documentario sobre eles, como são realmente sem a transformaçao humana?.

    • Yque, revise um pouco os teus comentários antes de enviar, com tantos erros de grafia está até difícil de entender. Pois bem, 1- Não entendi. 2- Não aceitamos pedidos! Muitos me mandam e-mails pedindo isso, o que é algo ridículo, afinal, isso não é um produto que pode ser comprado ou requisitado. Tem a ver com mérito, necessidade ou sangue de boa safra. 3- Só há uma forma que se parece muito como a forma a humana. Quando alguém recebe o vampirismo são poucas as mudanças visíveis, o que mais chama a atenção no entanto, é apenas a palidez da pele.

      • yque disse:

        CARO GALEGOS MIL Perdões com a ortografia eu só sou curioso com vontade de aprender mais e na verdade eu só sou um mero humano ao seu olhar e só sou um adolescente de 13 anos que mora em salvador com um sensor de humor inigualável mil perdoes se estou fazendo alguma coisa que não te agrada

        • Tudo bem Yque eu já imagina tua idade e teus anseio, modéstia a parte sou um bom observador. Agora me “traduza” o item 1 da tua lista de antes, estou curioso para responder 😉

  9. yque disse:

    galego já não precisa mais a minha curiosidade sobre a minha habilidade já tirei com uma galera bem informada como um escritor diria: corra atrás da quilo que é seu mais Obrigado pelo seu interesse nas coisas do seu caro leitor xD

  10. Aeron disse:

    Ai, Fe… Você e sua mania de fazer seus leitores sofrerem com a curiosidade…
    Estou ansiosa para saber o desfecho desta história.
    Parabéns mais uma vez pela sua narrativa hipnotizante.

    Até logo.

  11. Wanny disse:

    Muito boa mesmo sua historia sr Ferdinand.
    Vamos aguardar o desfecho.

  12. Victor disse:

    Ferdinand achei fantástico a maneira como você trata das suas histórias, adoro os temas nos quais o foco central são os vampiros, criaturas incríveis, seres que tenho certeza absoluta existirem.

  13. fabiana lee disse:

    legal agora eu fiquei intrigada , bem intrigada e agora para o termino dessa emocionante e curiosa história irewi ver a parte 3 da história que está demais ….. eo que será que esta por vir ? …..beijos …..

  14. fabiana lee disse:

    imagino …. não é facil enfrentar essas criaturas e ainda sair inteiro…… rsrs