Pelos esgotos da cidade

esgoto

Ser quem eu sou me permite ir além dos lugares comuns à sociedade dita: normal. Afinal o mundo não se restringe a superfície, aos shoppings ou locais encontrados no Google maps. Vocês sabem que os vampiros, bruxas e lobisomens vivem à margem da sociedade. Mas afinal de contas o que significa isso?

Quando vulgarizaram o termo marginal, incluíram em tal conceito, não apenas os bandidos, mas também todas as criaturas e inclusive Humanos que vivem escondidos. Haja vista que nem todos se adaptam com facilidade aos costumes, ao passar dos anos e toda aquela rotina que vemos na tv e internet.

Muitos amigos ou conhecidos vivem marginalizados, no sentido de estarem longe disso que falei até aqui. Inclusive, alguns deles fizeram parte de uma de minhas últimas aventuras.

Certa vez falei sobre alguns vampiros que vivem entre esgotos e linhas de metrô abandonadas e foi por estes caminhos que andei. Obviamente, eu estava atrás de pistas, os quais não posso revelar no meio desta investigação. Puta que pariu como odeio esses lugares!

Começar, que esperei a troca de turno dos vigias do trem e consegui entrar pulando a catraca do metrô. Aliás, não fui o único, vários garotos espertos fizeram o mesmo. Peguei uma linha, fiz baldeação por outra é lá estava numa estação chave. A entrada ficava por uma entrada/saída de ar pelo teto.

Caminho apertado e resolvi me transformar em névoa, confesso sou meio claustrofóbico. Circulei por um tempo e lá estava o lugar onde o esgoto separava os aventureiros dos demais frequentadores. Se não fosse a forma de névoa eu precisaria de muita agilidade para passar por entre as entradas altas ou paredes praticamente sem apoio.

  • Oswaldo, seu filho da puta. Na próxima é tu que vai ao meu encontro.
  • hahahah chega aí viadinho.
  • Porra cara. Tá foda vir aqui.
  • Relaxa, tudo o que tue pediu tá aqui nesse pendrive.
  • Ainda bem, se não tu ia comigo lá pra cima…
  • Cara, não saio daqui a dois anos, nem sei mais por onde sai.
  • Tu precisa parar com essa dieta de ratos
  • Com o tempo, tu se acostuma, parecem pequenos filhotes humanos!

Silêncio.

  • Hahha zuera, parecem filhotes de cachorro.
  • Tá cara, foi bom te ver. Tudo aqui, né?
  • Vai na manha.
  • Valeu!

Sai o mais rápido que me fosse possível daquela merda…

 

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

9 Resultados

  1. Juan Jeff disse:

    Ferdinand, eu nunca entendi esse site… É um RPG ou isso é a pura realidade? Estou perdido, preciso de respostas, por favor! Forma de névoa? Me diz uma coisa, vampiros realmente podem se comparar à fadas? ‘-‘ Conta pra mim, é sério essa de que o “Dote” dos vampiros é menor? Conta também… É verdade que eles não podem ter filhos? E os “Peludos” também ficam eternamente jovens ou envelhecem? Vampiros s]ao mais fortes e mais ágeis? Existe uma organização vampírica mundial? Eu achei que pros vampiros serem mais fortes que o normal, eles deviam se hipertrofiados ‘-‘. Vampiros se curam instantaneamente? Ouvem mais, cheiram mais, correm mais? Como é a face de vampiro, a cor dos olhos, os dentes… Eu estou confuso, preciso da sua ajuda, esse mundo muito me importa.

    • Olá Juan, somos vampiros, artistas, escritores, blogueiros, bont vivants e com certeza já esbarrou com algum de nós pelas ruas de tua cidade. Somos o tudo e o nada… somos o caos.
      Todas as tuas perguntas já foram em algum momento respondidas por aqui e sugiro que comece tuas leituras por este post: https://www.vampir.com.br/a-verdade-sobre-os-vampiros/

      • Juan Jeff disse:

        Ok, muito obrigado, Ferdinand, eu estou profundamente agradecido. Adoro o mundo sobrenatural, mas apesar de achar a vida humana muito curta, eu sei que ser um vampiro não é uma escolha boa a se fazer… Eu adoraría ter vida eterna, mas não é tão simples como pensamos, não é mesmo?

        • Costumo dizer, que nem a vida humana é simples. Na verdade acho que em muitos aspectos é mais difícil ser humano do que vampiros. Todavia ambas as “vidas” tem suas particularidades. Já leu meu livro Ilha da Magia? Ele conta minha história desde quando eu era humano.

          • Juan Jeff disse:

            Bem, eu cheguei no blog tem pouco tempo, mas irei dar uma olhada no livro… E mais uma coisa… Eu quando olho pra lua cheia me sinto energizado, me sinto solto, sinto vontade de correr por aí, e minha raiva fica mais elevada (Obs: sou temperamental.). tenho 15 anos… Isso é uma coisa que qualquer um sente? Porque se caso eu fosse um lobisomem, eu já teria mudado, mas ainda continuo sem poder algum, sabe me dizer o que é isso?

          • Em adição ao que eu te disse no outro comentário, recomendo a leitura do livro Ilha da Magia também, pois nele explico as origens dos vampiros de acordo com as teorias do meu mestre. Como foi a minha transformação e ainda, quais são os principais benefícios e malefícios da transformação em vampiro 😉

  2. Zark America disse:

    Caro escritor, eu tenho uma objeção sobre uma coisa que você escreveu sobre os vampiros. Bem, descrevendo os vampiros você disse que seus órgãos, incluindo o órgão sexual, são atrofiados, não é mesmo? Te responderei o motivo. Você disse que se alimenta de tempo em tempo, o fato é que esse tempo é demais, e seu corpo mesmo que ainda forte, está um pouco desnutrido, isso o faz ficar um pouco sem saúde, mas se tomasse, digamos, sangue 2 vezes por semana, você iria estar mais forte, e seu corpo ia funcionar muito bem. Mas suponho que não o faz porque sangue demais torna-te um monstro, não é? Continue assim, talvez os vampiros que tomaram sangue demais acabem virando completos monstros.

  3. Obr_Thami disse:

    Tu escreve muito bem, parabéns, adorei os contos e histórias, começarei a acompanhar esse site e lerei seu livro….
    Serio, você tem um dom…
    Parabens

    • OLá Thami, obrigado! O livro conta com todos os detalhes a minha acensão neste meio vampiresco. Se gostou do que leu aqui vais gostar ainda mais dos relatos no Ilha da Magia 😉