Perguntas e respostas: Peludos (lobos, Lobisomens…)

perguntas-e-respostas1

O Tiago me perguntou:

“Qual o problema com os lobos ? Eles são bem fieis, em questão dos outros.”

Bom meu caro mancebo os lobos são criaturas magnificas, aliás toda a família canina possui ótimos exemplares de seres de respeito, fidelidade e afeto. Eu mesmo antes de virar vampiro tive alguns, eram grandes companheiros. Hoje trato esses “bichinhus” de outra forma: como aliados ou como inimigos!

Como já disse algumas vezes minha familia possui o dom da comunicação com os animais, esse “poderpermite outras coisas também, mas minhas habilidades não vem ao caso agora…

Falando de Lobisomens, eu vou contar uma lenda que me foi contada por um velho lobo alfa de uma matilha aliada:

“A Fênix me capturou.
Carregou-me em suas garras bem alto sobre o mundo para que eu visse além do amanhã.
E olhei.
Contemplei o futuro.
Vi a aniquilação de nossa espécie.
Caçados sem trégua, mortos um após outro até o último. Não havia mais filhos, netos, pais ou mães. Este foi o Sinal
que me foi mostrado pela Fênix: o destino que os Filhos da Weaver, os Humanos, reservavam para nós, os Garou.
Olhei.
Contemplei o futuro.
Vi os Filhos da Weaver gerando. Uma grande massa de humanos crescendo sem parar. Tornaram-se cada vez mais numerosos, até Gaia sofrer por carregar todos eles. Os homens multiplicaram suas casas, rasgaram o solo com ancinhos e cavaram a terra ressequida para se alimentar de seus frutos. Este foi o segundo Sinal dos últimos dias que me foi mostrado pela Fênix: o que os humanos fariam.

Olhei novamente.
Contemplei o terceiro Sinal.
Tantos. Tantas crianças. Tantos humanos. Eles se voltaram uns contra os outros e a Wyrm semeou corrupção entre eles. Vi o Fogo estranho, fora de controle, a grande coluna de fumaça elevando-se do campo, espalhando morte onde quer que refulgisse no escuro e na terra fria. Ouvi a agonia do Mar: entoava um lamento porque algum bêbado tinha derramado sobre ele um lago de morte negra.
Enojado, virei minha cabeça, mas não pude evitar olhar novamente.

Contemplei, então, o quarto Sinal.
A Wyrm ficou mais forte; suas asas abanaram as brisas da podridão. Ela espalhou pestes horríveis: o Rebanho foi afligido com doenças da mente e do sangue. As crianças nasceram deformadas. Os animais adoeceram e ninguém
conseguiu curá-los. Nesses últimos dias, nem mesmo os Guerreiros de Gaia serão poupados das garras infectadas do pássaro maldito.
Com lágrimas nos olhos, olhei novamente, e a Fênix mostrou-me o quinto Sinal.

Vi outras Colunas de Fumaça elevando-se como lanças mortais na direção do céu belo, perfurando-o e deixando o Pai Sol queimar e secar Gaia. O ar ficou quente; mesmo na escuridão do Inverno fazia calor. As plantas definharam ao
sol. Um grito de dor e doença elevou-se das florestas agonizantes: suas criaturas chorando a uma só voz.
Então, como se um véu tivesse sido rasgado, o sexto Sinal mostrou-se para mim.
Nesses últimos dias, Gaia estremeceu de fúria. Suas entranhas expeliram fogo.
Cinzas encobriram o céu. A Wyrm ocultou-se nas sombras causadas por esses fenômenos… e preparou seu bote. Os velhos se foram; os Protetores das Trilhas e Encruzilhadas não existiam mais. Nesses últimos dias, o sexto Sinal se fará
conhecer nas Matilhas que se formarão. Cada Matilha terá de empreender uma Cruzada. Essa é a vontade de Gaia.
Vi o céu escurecer e a lua ficar da cor do sangue.
E vislumbrei o sétimo Sinal, embora não tenha sido capaz de vê-lo
completamente. Mas pude sentir seu calor.

O Apocalipse. Os momentos finais do mundo. Engolida pelo Sol, a lua ardeu nas entranhas do astro-rei. Fogos profanos caíram ao solo, queimando a todos nós, deformando-nos e fazendo com que vomitássemos sangue. A Wyrm manifestouse nas torres, nos rios, no ar e na terra, e em toda parte seus filhos correram a esmo, devorando, destruindo, vociferando maldições de todos os tipos. E o Rebanho fugiu aterrorizado. E os Sombrios os filhos da Wyrm saíram de seus antros para caminhar nas ruas à luz do dia.
Virei a cabeça para não ver mais nada.

A Fênix me disse: Isto é como será, não como deveria ter sido.
A Fênix largou-me.
Agora não posso sonhar. Posso apenas lembrar os Sinais, cada um em perfeitos detalhes. Vivemos os últimos dias. Que Gaia tenha piedade de nós.”

Tá vendo o que os peludos pensam dos humanos? Nesse mundo meu caro não exitem certos ou errados existem aliados ou inimigos…

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Lucas disse:

    Lobisomens nao existem

    + sim lobos
    pessoas com sangue de lobos

    assim como eu
    aliado de vampiros

  2. Lupino Urbano disse:

    Acho que o animal lobo não tem muito a ver com o caráter/personalidade do lobo-lobisomen. Em si, lobisomens ainda tem o ”jeito humano” e sendo assim não são todos iguais na forma de pensar,agir ou falar.Todos são diferentes independente da espécie, pelo menos é assim na minha opinião.