Problemas em ser um vampiro #1

Pessoal, ontem a noite eu iria falar um pouco sobre algumas opiniões que estou tendo sobre as eleições de breve, mas me ocorreu algo ruim que ao mesmo tempo foi engraçado e sou obrigado a contar. Quem me deu a sugestão foi a própria Elizabeth.

Ontem minha queria amada estava cansada com dores no corpo e eu resolvi praticar um pouco da arte da massagem. Procurei por um bom creme, fiz a patroa ficar deitada de bruços apenas com as roupas de baixo e iniciei o serviço. Mãos para lá, aperta daqui, empurra de lá. Quase da mesma forma que um padeiro sova o pão era eu sobre o corpo da senhora Galego. Ia tudo muito bem até eu pedir para ela virar de frente, neste momento eu escorreguei da cama e por causa dos reflexos rápidos e da força acertei uma bela cotovelada no nariz da pobre bruxa. Não cheguei a quebrar a narina da loirinha, mas a nocauteei de uma forma que ela nunca tinha sido.

O resultado disso foi uma noite bem dormida a base de analgégico…

Óbvio que isso não foi uma situação tão ruim ou grave, mas serviu de exemplo para ilustrar como a relação entre um imortal e uma imortal pode ser. As vezes a relação ocorre como dizem as mil maravilhas, mas de vez em quando alguns poderes podem atrapalhar.

Outro fato que sempre me deixa receoso são os brindes em festas. Por favor, nunca me deem copos de cristal, sinto, mas eu não consigo controlar a intensidade ao segura-los. Quase sempre os quebro parece praga heheheh

Apesar disso, “os poderes” sempre nos tiram de enrascadas como fugir, por exemplo, garanto que sem as hiper velocidade e força, telepatia com animais, a forma de vapor, a fusão com a terra e o minha transformação tipo “Huck” eu não estaria mais quase vivo e contanto essas historinhas que embalam as noites de alguns sem sono ^^

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

6 Resultados

  1. Jeff Andreoli disse:

    nossa…oO….gostei ^^

  2. Baronesa disse:

    Aff. no nariz não Galego Aí doi!! rsrs

  3. Gabriel Arruda disse:

    Que naricalti kkk

  4. Áquila G disse:

    Pobre srta Beth,passei por uma coisa parecida com essa,a unicas diferenças foi:
    1:ambos somos humanos;
    2:meu esposo bateu o cotovelo foi na minha costela.
    Ai mais doeu.