Qual o peso da sua mochila?

Por vezes fico pensando nas origens da vida, no mal x bem, na eterna luta dos vivos contra os mortos… Dos lobos x magos x bruxas x vampiros x humanos x tantas outras coisas…
Como isso tudo ainda está escondido e ninguém vê?

Sei que a origem da vida ainda é assunto intocável para muitos, mas merece ser refletido às vezes. Falo nisso, pois recebo muitos e-mails de pessoas que tem problemas e acreditam que na “magia” ou no “sobrenatural” está a resolução de sua vida.

Pare e pense comigo, se uma pessoa que viveu 20 ou 30 anos e já está infeliz, imagina tendo uma eternidade pela frente. Acho que ela faria muito mais “merda”, não? Falando de boa, sem esse papo de esconder as coisas como muitos fazem… Um dos sentimentos que valorizo em alguém que por ventura venha a se tornar um de nós é a vontade de viver… Sim, claro se o cara valoriza cada minuto que tenha em sua vida, já é um passo para ele valorizar a sua “não-vida”.

Mas existem muitas outras coisas entre o céu e a terra, e você nem imagina como é sair do seu corpo. Fazer regressão? Olhar o horóscopo? Perguntar ao Tarô? Falar com a cigana? Pra mim isso é tudo desculpa para não olhar para si mesmo… A verdade somente e sempre está dentro de cada um de nós. Você é que faz o seu destino, se as coisas estão ruins é lógico que só existe um culpado. Você!

Galego, você é muito descrente! Não cara, eu aprendi que existe algo acima que mantém as coisas balanceadas, sim o bem e o mal, estão em equilíbrio. Caso contrário estava todo mundo vivendo o caos. Existem políticos corruptos, existe gente passando fome, existem vampiros que sugam o seu sangue e você não sabe, existem lobisomens que protegem a mãe natureza deles mesmos e existem humanos magos que conhecem a verdade e são chamados de evoluídos ou acordados….

Onde você está nesse processo? O que você faz para viver melhor? Quem você é? Eu não sei qual o peso da sua “mochila”, só sei que se você carrega uma maior que a minha é por que você consegue!

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

7 Resultados

  1. Carmina disse:

    Nossa, fiquei impressionada com esse seu texto, acredita que passei hoje o dia inteiro pensando nesse mesmo assunto…
    Quando você me falou sobre apertar o botão do foda-se, fiquei pensando, talvez às vezes fosse bom mesmo, por que você não tem noção da quantidade de maníacos reclamões que tenho a minha volta, e hoje fiquei pensando nas coisas que me fazem sentir viva…que me fazem aspirar e expirar toda vida a minha volta.
    E é tão simples, tão pequeno, é como acordar fazer um cafuné num bichinho vadio, sentir a brisa bater de leve na minha pele e sentir o cheiro de pêssego do meu perfume, que às vezes me esqueço por costume, mas nessas horas vejo pq é meu favorito, ouvir a voz do meu anjo do outro lado do telefone…
    Tem uma musica do Incubus, chama-se Privilege…fala tudo isso…e ela sempre me faz pensar, e eu me lembro ouvindo ela, por que amo tanto viver.
    As stregas aprendem a olhar a natureza, a buscar nas reações da Grande Mãe o equilíbrio do mundo, já tentou, observa a natureza, ela dá aos homens todas as respostas…pq dentro da natureza a regra priori é muito maior que apenas Bem X Mal, é a coexistência, e nós gatinho, coexistimos, e é por isso que ninguém enxerga tudo o que acontece, mas só apenas o que quer ver…
    Beijos! Arrivederte! ;P

  2. Glória disse:

    e-mail

    • Galego disse:

      Glória te respondo daqui a pouco…

      Carmina minha doce bruxinha, que bom que consegui te cutucar, com meus pensamentos… Esse lance de ligar o “foda-se” é algo que sempre tento mostrar para as pessoas que me reclamam de algo. Sei que o modo como um vampiro pensa e faz as suas ações é diferente de como um humano faria, mas é aquela coisa: Quem está de fora do processo ou do problema sempre consegue dar uma opinião que ajude não é mesmo? Blood Kisses ^^

      PS: Voltarei a escrever no blog no final de semana, consegui um trabalho bom e preciso aproveitar para tirar o pó do equipamento…

  3. Nan disse:

    Boaa… Postagem nova…

    Passei para apreciar.

    Fuii.

  4. Carmina disse:

    Bom trabalho pra vc!
    Beijos gatinho… ;P

  5. dorivania disse:

    um desabafo interessante ate para um vampiro.um vampiro acreditar em um ser grandioso.fiquei tocada com esse texto.sera quando o apocalipce segundo a biblia começar,para onde vai os vampiros?

    • Ahhh pois então senhorita Dorivania, são muitas as teorias do inicio e do fim de tudo.
      O que posso dizer é que tal qual os humanos, nós também não possuímos uma única crença sabes.
      Eu acredito nas antigas mitologias por exemplo, por outro lado uma vez conheci um Wampir padre que acreditava em um único Deus.