Que roupa um vampiro usa?

Não sei até que parte do meu livro vocês leram, mas está lá em vários lugares a informação de que eu já tive uma fábrica de roupa. Na verdade, as fábricas eram do clã, naquelas idas e vindas em Berlin de mil oitocentos e alguma coisa.

Época boa, no qual eu aprendi de fato como administrar uma empresa e ainda por cima aprendi algumas coisas sobre vestimentas e moda. Falar de moda não é o meu forte e talvez cabece as minhas queridas Lilian ou Becky tal post. Todavia, acho justo que uma opinião masculina acerca de tal tema, também apareça por aqui.

Já falei umas duas vezes em artigos antigos sobre as preferências dos vampiros sobre a cor vermelha e vale lembrar que isso ainda prevalece. Por que o vermelho? Simples, pelo fato de poder ocultar manchas ou respingos provenientes de nossa alimentação.

Não é que os vampiros só usem isso, eu mesmo adoro usar cores diferenciadas. Preto ou até branco as vezes me agrada, como também azul royal ou verde musgo.

Sobre as vestimentas… ahh como eu gosto de estar “vivo” nesta época. Pois, diferentemente de outras, hoje é possível usar qualquer tipo de vestimenta. Os excêntrico podem variar os cortes, as costuras, os formatos ou adereços e ainda assim serão aceitos. Diferente de décadas atrás onde um chapéu e uma bengala eram vistos como objetos obrigatórios e necessários a ostentação cotidiana. Ok, hoje ainda são muitos que ostentam algumas marcas de roupas ou smartphones caros. Só que antes era diferente, um simples corte ou tecido mais elaborado podiam separar ricos de relés operários.

Não se podia, por exemplo, usar cores muito vivas, para não ser taxado de cigano ou artista de circo/teatro. As calças eram de corte reto e as camisas desconfortáveis. Os casacos não era macios e os sapatos, quanta sofrência.

Contemporaneamente, eu uso jeans, camiseta e tênis. Foda-se! Sério, não me imagino mais usando aquelas camisas vitorianas cheias de babados e frufrus. Vez ou outra coisa é claro que eu preciso andar com roupas sociais e felizmente hoje existem tecidos leves, frescos e elásticos.

Portanto, não adianta procurar vampiros noite adentro e naquele estereótipo de filme mudo. Adaptar-se é fundamental para a sobrevivência, tanto nos hábitos, quanto na fala e sempre pelas roupas.

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

14 Resultados

  1. Williams Eduardo disse:

    Ferdinand meu sonho é ser um vampiro mas se isso fosse possivel eu queria ser do seu clã adoro ler suas historias e isso me facina poderia me ajudar de alguma forma ? 😐

    • Olá sir. Bem-vindo ao site!
      POr hora não estamos com vagas, se é que possa chamar assim para adentar o clã. Todavia, aqui no site há muitas dicas de lugares, modos de aproximação e tudo mais que envolve o mundo no qual frequentamos 😉

  2. Williams Eduardo disse:

    Muito interessante admiro muito suas historias ja vi alguns rituais de transformaçoes vampiricas mas nao sei se devo fazer se tu tiver uma dica pra mim agradeço, E espero q o blog nunca pare pois sou muito feliz lendo ele e ele me motiva a cada dia

    • Quanto aos rituais eu já falei algumas vezes aqui, que são besteira. Não achas que algo tão complexo e que envolva morte e afins estaria assim tão fácil na internet? Se alguns dia disponibilizarem isso por aqui eu sinceramente espero estar em outro mundo, pois o planeta viraria um inferno. No mais da uma lida nos posts antigos e me segue no twitter, sempre ponho as novidades primeiro por lá.

    • Joao Victor Fustinoni disse:

      Olá Williams , eu tenho um amigo chamado vlad… ele diz que é vampiro ja faz anos, ele falou que não pode falar muito sobre esse assunto mas diz ele que esses rituais de internet são tudo fake, e existe maneiras de se transformar sem precisar desses rituais complicados. Eu acho que talvez o sangue dele faça vc virar vampiro sei la né kk. Enfim blog mt bom mesmo.

      • Vlad, sei… Tipo o clássico Nosferatu, suponho?
        Tinha um que inclusive acessava o site, há algum tempo atrás, foi um dos motivos que cancelamos o chat, pois depois de analisarmos suas conversas e de outros, constatamos que este em específico era um grande mentiroso e pedófilo. Obviamente, não estou falando que teu “amigo”, seja o tal Vlad. Apenas um comentário construtivo como qualquer outro meu por aqui.

        • Joao Victor Fustinoni disse:

          Bom, se ele é mentiroso ou pedófilo eu n sei mas que ele tem um ar diferenciado ele tem kkk é tipo, não sei explicar, ficar perto dele é ”diferente” sdoksadoasdko o nome dele real não é vlad, mas ele usa esse apelido.

    • Joao Victor Fustinoni disse:

      Eu só queria saber como que funciona a biologia dos vampiros e tal. Pq tipo, biologicamente falando, não tem como transformar um ser em outro com facilidade. (nem sei se esse ritual é simples porem) se levarmos em consideração que normalmente quando acontece esses tipos de modificações , sempre são feitos em embriões, seria muito dificil modificar por exemplo um ser humano tão drasticamente sem pelo menos um estudo sobre o tal. Agora eu me pergunto, essas transformações são feito por sei la, ”seres” que sabem tudo sobre isso como a parte biológica e etc, ou se é tudo um ”passe de magicas” .

  3. Williams Eduardo disse:

    Como estas o seu Twitter ?

  4. Anderson Rodrigo disse:

    Ferdinand, se você usasse drogas como acido ou maconha, sentiria algum dos efeitos?

    • Eu em específico não, haja vista que meus pulmões não fazem mais o seu trabalho habitual. O que pode me ocasionar experiências com drogas, seria consumir sangue de alguém que tenha feito uso de tais substâncias.

      • Anderson Rodrigo disse:

        nesse caso virar um vampiro seria sem duvida o pior castigo para um louco haha.. e quem diria que com 13 anos eu conheci seu blog e ate hoje voce existe, estou quase convencido de que voces existem de verdade

        alias sou da ilha da magia

      • Joao Victor Fustinoni disse:

        Ferdinand, desculpa ta flodando o site com varios comentarios meu, mas tipo, quais orgãos funcionam em vcs? e desculpa outra pergunta, mas por exemplo, virus e bacterias não fazem mal para vcs,mas eles tipo ficam no seu corpo só que sem causar mal? ou eles morrem?