Vampirocast #7

Dias com peso na consciência…

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

6 Resultados

  1. Paola Hübner disse:

    “Nesses momentos, até mesmo o pior dos predadores se sente abalado…”
    Nao concordo, o pior dos predadores nao tem alma, coraçao, o pior dos predadores mata porque gosta, e nao pesa a consciencia. O Pior dos predadores realmente é diabolico, malefico.
    Nao fica assim, eu sei que é um pouco tarde pra comentar ¬¬ Mas nao fica com peso na consciencia, eu nao fico por ai me lamentando porque comi uma vaca assada hoje. Eu sei que isso é duro, e uma vaca nao é uma pessoa obviamente ¬¬ mas é um exemplo da sua natureza, a qual é se alimentar de sangue humano pra sobreviver.
    Acho que fui muito dura, desculpa.

  2. Jeff Andreoli disse:

    Verdade..galego esta parte que vc fala no final.

  3. fabiana lee disse:

    bom gal vc tem de se alimentar mais confessas que o peso fica ma mente por um bom tempo nao e mesmo ? bom vc nao teve escolha mais se essas duas pessoas sentiram a falta desse individuo acho que sentiram ,,

  4. Stiler disse:

    Sempre é preciso de sacrifícios ao longo do caminho, ainda mais quando se é aparentemente eterno, mais você talvez possa se controlar não? sei como deve ser difícil negar a própria natureza ” eu passo por isso e as vezes luto contra mim mesmo todos os dias”, mais se alimentar da pessoa a ponto de não mata-la seria a opção mais valida caso não queira morrer de fome ou matar novamente, tudo é treinamento e só depende de você!

  5. Allice Taranti disse:

    Deve ser barra mesmo…

    Ta vendo!
    Mais um motivo por eu amar ser humana!
    u.u’

  6. Ana disse:

    A isso se chama de consciência moral, nasceste com ela e ensinara-ta e agora usufruis dela. Sabes o que é bom e mal. E só se chama de pessoa a um ser que é livre, responsável e dotado de consciência, e é o que tu és, um pessoa não um monstro como dizes ser. Lá por matares pessoas não significa que sejas um monstro, sendo a tua natureza até que é normal, mas seres vivos que matam pessoas isso sim, são monstros e animais.