São os vampiros gays?

Estava conversando agora a pouco com um dos meus leitores e ele me sugeriu falar sobre alguma coisa que fizesse as pessoas de certa forma “abrirem os olhos sobre algo”. Bom, por coincidência eu estava a algum tempo querendo falar sobre algo que eu tenho visto muito na atualidade, homossexualidade.

Como sempre eu vou retomar os meus “papos de boteco”, onde troco idéias e me mantenho antenado com o que acontece no dia a dia do mundo. Afinal, a não-vida de um vampiro não é apenas baseada em beber sangue, matar e usar super poderes.

Como tenho alguns anos de vida a mais, posso dizer que já vi muitos tipos de pessoas, desde as mais abertas, até as mais fechadas. Além claro de muitos povos e suas mais diferentes culturas. No entanto o que eu vejo, principalmente aqui no sul do Brasil, em alguns lugares dos EUA e em alguns outros países da America é um grande retrocesso.

Pensem comigo, os romanos em 5000 a.c. eram em sua maioria bissessuais, os gregos idem e eles são considerados a base da sociedade ocidental, naquela época os homem andavam juntos sem problemas, no entanto hoje se um casal de adolescentes de beijar em shopping correm o risco de até serem presos.

Digo isso por que tenho amigos gays e eles vivem em uma espécie de mundo paralelo, tendo de esconder dos pais, dos amigos e dos colegas de trabalho suas opções sexuais e se privar de muitas coisas pelo simples fato de gostarem de pessoas do mesmo sexo. Tenho certeza que alguns de vocês poderão me ajudar, mas por que isso é assim atualmente?

No “mundo” dos sanguessugas a necessidade pelo sangue, faz a maioria de nos esquecer por vezes que existe diferenciação entre os sexos e a própria questão de sermos estéreis nos estimula a simplesmente procurarmos prazer. Lógico que fazer sexo com uma mulher é diferente de quando se faz com um homem, pois existem diferenças óbvias, mas no fundo o prazer é genérico.

No meu caso eu já tive oportunidades para experimentar diversas formas, modos e maneiras de sexo e não adianta, sou hetero. Não sei dizer com precisão do por que de eu ser assim, pode ter sido minha criação quando criança ou pode ser o asco que tenho com pelos em excesso e claro, eu adoro um belo par de seios. Sem contar que tenho absoluta certeza de que não gostaria de ter alguém me penetrando, afinal se tiros já doem imagine um… enfim…

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

14 Resultados

  1. Jeff Andreoli disse:

    Eu acho q eu so Bisexual…pq as vezes eu olho para um homem q mim chama atençao..para q eu faço ele mim olha e mim encara…de uma forma como ( eu quero conversa com vc ou algo do tipo) parece q eu tenho o pode de chama os cara so com o meu olha..faço isso sempre quando esto n academia..ou na praça com os amigos.

    • Galego disse:

      Pois então, ontem por sinal vi uma entrevista com o Ney Matogrosso.
      Apesar de já conhecer o seu trabalho de longa data, ontem eu pude ver um pouco mais sobre sua vida e ele inclusive falou sobre esse tema da homossexualidade.
      Nas palavras dele: “Eu quero me divertir com o que a vida tem de bom, independente de onde e com quem”.
      Acho muito legal ele ter falado isso e de certa forma exemplifica tudo o que eu disse no texto acima.
      Só para constar, eu já tive a oportunidade de ter experiências com Homens, mas confesso que não tive tanto tesão quanto o que sinto quando estou próximo de uma bela dama. Então me considero hetero.

  2. Jeff Andreoli disse:

    ah ta blz…ainda nao tive com homem ainda…mas eu mim sinto assim..como eu falei ai em cima…mas ate agora so Hetero.

  3. ChetFriedrichAlighieri disse:

    Acho que o caminho certo para as pessoas de hoje em dia seria deixar o preconceito para tras e simplesmente aceitar o que é. Voce é homem é gosta de homem? Beleza,vá atrás.É mulher e ficou a fim de outra mulher? idem. Ninguem tem de crucificar ninguem por isso,pois Tem coisas piores do que gostar de gente do mesmo sexo.

  4. Lin-Kun Cadu disse:

    Concordo o/ Até eu que sou heterossexual sofro um leve preconceito com os meus amigos,não que eu me afete profundamente mas as vezes me incomoda como brincadeiras em relação a minha aparencia (se não me chamam de andrógeno estão me chamando de viado/gay) e claro as piadinhas homofóbicas da parte de um certo professor que não vou dizer o nome e de alguns colegas da sala.

  5. ChetFriedrichAlighieri disse:

    Nao vejo para que esse preconceito todo. Até porque, ao meu ver, não é como a pessoa que é homossexual fosse sair se esfregando em cima de quem é hétero ou coisa do tipo.
    Isso para mim é coisa de quem nao tem certeza realmente, da sua opção sexual…

  6. Lin-Kun Cadu disse:

    De acordo de novo,já expliquei isso aos meus amigos mas as vezes parece que eles não entendem.

  7. ChetFriedrichAlighieri disse:

    Relaxe,me confundem com homem as vezes,principalmente agora que cortei o cabelo.Para piorar,o sol me queimou de tal maneira que eu passei uns dias de cama, entao meu corpo está cheio de cicatrizes e manchas.Pelo menos foi por uma boa causa,mas mesmo assim…
    O fato é que, quando te chamam de lésbica, dragqueen,nazista,albina e coisas do tipo, é sempre bom ter uma glock escondida entre as roupas… 😉

  8. Lin-Kun Cadu disse:

    As vezes uma das coisas que mais ouço dos meus amigos e acabou me conformando é que eu tenho uma mente e um corpo ”hermafrodita”. Isso gera as vezes uma crise de identidade tão grande que eu tenho um nome masculino e outro feminino =.=

  9. ChetFriedrichAlighieri disse:

    Tu deves ser um ser muito paciente então, porque se fosse eu ,acho que nao teria gente para contar a história mais tarde.E chama isso de amigos? Como consegues aceitar algo assim? Eu nao aceito ter uma crise de…oh, identidade,por causa dos outros.A nao ser por uma pessoa, e olha que ele já tomou uns tiros também.

  10. Lin-Kun Cadu disse:

    Bom,esses amigos me sacaneiam tanto quanto eu sacaneio com eles. Minha família faz isso também e acabo me acostumando com a idiotice.

  11. ChetFriedrichAlighieri disse:

    Desculpe,estou acostumada a falar tudo o que eu quero dizer, sem antes pensar nas consequencias.Na verdade,nao é da minha conta se voce e seus amigos se dao bem ou nao,entao peço desculpas..

  12. Lin-Kun Cadu disse:

    Fica relax ^.^Sou eu que falo demais mesmo ‘_’

  13. Baronesa disse:

    a Sociedade é completamente centrada em seus “valores culturais” o que as impede de perceber que certos desejo nãda mais são do que uma necessidade não só sentimental como biológica também… já tive todo o tipo de experiência, mas faço minhas as palavras do Galego sou hetero, não adianta. hoje sei que preciso de um companheiro, mas agora está muito dificil de achar um homem legal… 🙁