Solidão é um problema

Esses dias comecei a escrever algo sobre a solidão e não gosto de ficar de ficar sempre falando o lado ruim das coisas. Todavia, o Xix me mandou um texto super interessante sobre isso e que exemplifica muito o que eu iria falar.
Confesso que esse não é o meu melhor podcast, mas pelo menos vocês ficam com duas verões: uma escrita e uma em voz para caso estiverem com preguiça de ler ^^

Ausência

Hoje, lembrei do dia mais feliz da minha vida. Ao seu lado, sentado, sentindo o calor de dias que não voltam mais. Os tempos de criança em que conversávamos sobre nosso futuro. Quão doce era sua voz e quão quente seu toque. Eu sempre o guardei em minha memória. Seu cabelo escuro balançava e seus olhos acompanhavam meus movimentos. Ninguém estava por perto, estávamos livres.
Sentia em meu peito o coração romper a camada de correntes. Estas que me limitavam a sentir apenas o que é “lógico”. Com você nada importava, eu não precisava de mais nada. Sabia apenas que era você.

Hoje, lembrei também do dia mais triste da minha vida. O momento seguinte em que estávamos sentados simplesmente compartilhando o melhor sentimento que já senti. A solidão a dois havia nos deixado. Uma estranha criatura quebrou o silêncio e sua figura ameaçadora nos fez tremer. Um grito de pavor ficou trancado na minha garganta quando ele partiu em direção a você. Seu ar de poder não foi o suficiente para me impedir de tentar.

Os olhos dele sabiam o que eu queria, mas ele não se importava. Vi você escapando de mim, desaparecendo como a cor de meus olhos. Sei o quanto chorou. Sei o quanto sofreu por eu ter sido tão idiota, mas não me arrependo nem um pouco. Sei também o quanto minha morte foi difícil para você, mas não me importo de ter salvado sua vida.

Hoje, o que me dói é ver o quanto sua vida tem sido infeliz por minha causa. Minha total ausência de coragem faz com que o meu amor seja sufocado. Não sei o que fazer. Você me aceitaria ainda? Você não ficaria horrorizada por ver no que me tornei? Não tenho coragem o suficiente para tentar, por isso, o que me resta é o triste, solitário, inanimado sentimento de ausência.”

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

9 Resultados

  1. O pior, é que sempre acabamos por sentir a solidão vezes sem conta na vida… Felizes são aqueles que não o sentem.
    As nossas memórias tanto nos fazem sorrir, relembrando a melancólica sina que sempre nos serpenteia, mas sempre vem aquele sentimento que já nada mais parece certo. De que, por mais pessoas que amamos estejam à nossa volta, sempre nos voltamos para memórias há muito deixadas, e voltamos ao sentimento de sempre…
    Aquele em que a saudade perdura, cravando mesmo na nossa essência cada traço dessa triste solidão que nos abraça com o seu bafo frio.

    O principal problema é que não há nada que se possa fazer a não sentir sentir esse momento, deixar que ele nos rasgue mais uma vez e nos faça sentir o passado demasiado distante, sentir tudo à nossa volta demasiado longe para conseguirmos sorrir.

    Uma vez por outra esse sentimento passa, mas depois voltará…

    É mesmo essa ausência que mata cada pedaço de nós, apesar de por vezes ser feita pela nossa cabeça… Quem diria que a realidade é sempre aquilo em que vivemos?

    Rsrsrs
    Já vi que escrevi demais, inspirada no texto… Faz-nos sempre flutuar pelas palavras, um problema que não deixa de ser bonito, daquela sua forma especial.

  2. Caline Anjos disse:

    solidão é algo que dói muito… experiência própria.

    • WALKYRIA disse:

      ouvi uma frase assim esses dias…
      melhor sentir dor a nao sentir nda!
      acho q solidao eh um exemplo perfeito de que nda q sentimos eh eterno!

  3. bel aita disse:

    Bha… me fez pensar… a solidão é terrivel. Mas o mais terrivel é ter muitas pessoas na sua volta e mesmo assim se sentir sozinha. Nada nem ninguem muda este sentimento algo que falta aqui denuto sabe… As vezes me sinyo mal chego a pensar que sou louca choro, dou risada e mesmo assim depois de tanto pensar não sei como tirar este sentimento do coração. Alguem sabe do que estou falando? Se tiver algue que queira me dizer algo eu agradeço pois gostaria de saber se sou uma reles mortal maluca ou se tem algum que ja se sentiu assim.

  4. Jeff Andreoli disse:

    A solidão e minha amiga ela sempre esta do meu lado quase todo dia..fico no meu quarto a espera de alquem que nuk chega..

  5. Viktor disse:

    Não acho a solidão um problema. Eu até gosto muito, Pq enquanto estamos sozinhos, podemos nos concentrar nas coisas, nos pensamentos, em tudo. Eu fico sozinho praticamente quase todo o dia. Sempre escutando uma musica ou apenas olhando para o nada… É uma coisa boa. =)

  6. Moon disse:

    A Solidão Pra muitos é um Plobrema. E Tipo As Vezes me Bate Uma Tristeza…
    Mais O Xis tem Que ter Mais Momentos Felizes…
    Gostei e Parabéns.