Uma nova jornada: Parte Final – Presentes e Despedidas

-Está pronta, Becky?

– Calma, falta só o batom!!!

– Que demora em se arrumar!

– Não faça cara feia, Loren… – Falei saindo do banheiro – Pronto, chato! Vamos?

Antoni insistiu em fazer uma festa de despedida para nós. E confesso que estava ansiosa para voltar para minhas rotinas agitadas, sair do silêncio dos campos e voltar ao calor e agito urbano. Naquele mês, pude aproveitar muito minha estadia no clã, na qual fiz algumas amizades, adquiri aprendizados e me redescobri. Mas enfim, quando entramos no salão, todos nos receberam com entusiasmo. Foram algumas horas de boas músicas, conversas, risadas. Ao fim da festa eu e Lorenzo nos despedimos e nos recolhemos. Estava amanhecendo. Tudo já estava organizado para nossa partida, assim que anoitecesse novamente…

– Lúcia, muito obrigada por cuidar de nós esse tempo que estivemos aqui. – Agradeci enquanto colocávamos as malas no carro.

-Imagine minha querida, menina! – Disse aquela senhora de olhos brilhantes e meigos.

Abracei Sophie que prometia me visitar em breve. Abracei Antoni que me puxando de canto disse-me reservadamente:

– Espero que volte em breve. Quem sabe, para ficar…

-Já conversamos sobre isso. – Respondi. – Quem sabe…

– Tudo bem. Tudo há seu tempo! Tenho grande apreço por você e quero ajudá-la com Lorenzo. Hey! Quero lhe dar uma coisa que consegui um tempo atrás…Estava guardando para o momento certo.

Era um pequeno envelope. Aceitei com gratidão sem noção do que se tratava. Tratei de abri-lo logo. Era algo que me pegou completamente de surpresa. Havia um retrato muito antigo e uma carta. Um pedaço totalmente desconhecido de minhas origens. Como ela era parecida comigo!

– Que é ela, Antoni? – Perguntei curiosa.

– É sua mãe, Becky. Sua mãe verdadeira. E a carta, é dela para alguém que não conseguimos identificar, me pareceu sem sentido. Leia quando tiver tempo, pode ser que descubra alguma coisa. Eu consegui isso com um amigo que me ajudava quando procurava por meu irmão e descobri o envolvimento dele com você. Foi uma das poucas informações que consegui sobre seu passado e de onde você veio. Mas, isso é mais importante para você do que para mim…

Olhei por longos minutos para aquela imagem. Minha….Mãe… Abracei Antoni novamente sem saber o que dizer, podendo apenas agradecer e sabendo que a partir daquilo poderia encontrar mais pistas sobre minha família.

– Obrigada! Não sei o que dizer… Enfim, vamos manter contato. Considero-lhes grandes amigos! E se eu descobrir algo, ficarei feliz em dividir a notícia com você.

Ele sorriu. Um sorriso sincero. Fomos embora sabendo que teríamos uma longa viagem pela frente e logo minha rotina voltaria ao normal novamente. Já no avião, pensava no futuro e logo na transformação de Lorenzo, ele ainda tinha muito a aprender antes disso. Dormia abraçado a mim, eu olhava as estrelas e olhava o retrato daquela jovem tão parecida comigo. Que caminhos a levaram? Quais caminhos me levariam? Isso só o tempo poderia nos dizer. Em mim eu levava a certeza que no momento certo, todos nos veríamos outra vez. No entanto, aquele era o fim de mais uma de minhas jornadas…

Você pode gostar...

5 Resultados

  1. Sophia Machemer disse:

    Otimo fim para mais um relato Becky eu espero sinceramente que consiga achar tudo o que quiseres sobre tua familia

  2. Ferdinand W. di Vittore disse:

    E o que tinha na carta? Puta sacagem não falar kkkk

Deixe uma resposta