Vadias e peludos (bruxas e lobisomens)

Certa noite eu vagava em forma de névoa pela mata perto de casa e ouvi ao longe:

Ainn deiadii deixadii dii a trop, aiiiitaaa aaanaaa, itiii orostaa gaviiina” e isto era repetido em forma de mantra dando ênfase às vogais…

A postos fiquei ao longe, usufruindo de minha visão no escuro, até que percebo um casal, sentado no meio de um clareira. O casal estava concentrado recitando esse mantra e uma luz levemente amarelada circundava os seus corpos.

Tá certo já tinha visto tanta coisa nessa não vida que aquilo até parecia coisa normal, mas minha curiosidade sempre foi meu maior defeito e permaneci ali em forma de névoa. Por certo momento até pensei em ficar ao lado deles, mas algo me dizia que aquilo não cheirava bem.

O cara era moreno, parecia ser alto, tinha uma barba rala e trajava uma espécie de vestido amarrado. Já a mulher não era muito bonita, tinha feições masculinas, era magra, mas ao mesmo tempo forte, usava um top e uma sainha. Ambos tinham os braços tatuados com muitas formas tribais na cor vermelha.

Concentrado ali na situação e nas pessoas, ouço ao longe passos… Algo parecido com algum mamífero quadrúpede, que aos poucos para e libera e claro e bom som um uivo de ensurdecer os desavisados. Se eu estive na forma humana com certeza teria ficado arrepiado.

Quando volto minha atenção ao casal vejo o cara deitado e mulher de quatro, ela parecia fraca, mas era nítida sua transformação… Estava ela virando uma loba… Maldita peluda!!!

A transformação de um metamorfo, não é algo muito lindo de se ver, ocorre de certo modo lento para quem vê. E parece ser dolorido, pois o ser se contorce todo. Diferente da transformação vampiresca que ocorre magicamente, sem maiores dores ou problemas.

A loba começa a correr para longe, ao que parece em direção ao outro lobo, o do uivo. Já o cara que estava até então desmaiado começa a acordar. Ele se levanta olha em volta recolhe algumas coisas que tinha ao chão e coloca em uma mochila. Depois disso ele se ajoelha pega um punhado de terra esfrega contra o seu peito e diz “Illuminatus lupus,   Magistrae vitae“…

Maldito bruxo… Esse foi o dia em que eu descobri que também existiam “bruxas” homem e o pior. Eles tem ligação com o mundo dos malditos peludos.

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil.

Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos.

Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: https://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

18 Resultados

  1. Tiago Kiba disse:

    qual o problema com os lobos ?
    eles são bem fies,em questão dos outros.

  2. Agatha disse:

    Qual eh o problema com as bruxassss???

  3. Lin-Kun Cadu disse:

    *Tirando a postagem da poeira*: Esse seu ”ódio” por lupinos meio que assusta,sei lá. Em relação a transformação,tomara que não seja dolorido pra mim =.=

  4. ChetFriedrichAlighieri disse:

    Pensem pelo lado de um vampiro pessoal, os lobos e os vampiros nunca se deram bem desde que sei lá, desde que o mundo é mundo?

  5. Lin-Kun Cadu disse:

    Deve ser a mesma relação de bruxas e caçadore ¬.¬ Minha amiga bruxa briga com o meu amigo caçador e me faz ficar entre os dois,odeio isso sério mesmo.Por mais que eu não conheça nenhum vampiro pessoalmente eu não crio rixas u.u Fora o fato de que nem sei se eu já posso contar como parte dos lupinos ‘_’

  6. Lupino Urbano disse:

    Nem adianta Cadu, vai ser dolorido.Pelos menos na primeira e segunda vez vão, depois você se acostuma. É como Sibérien disse uma vez ”Transformação lupina é que nem aparelho dental, nos primeiros dias dói e incomoda mas depois fica tão normal que acaba fazendo parte de você”.

  7. fabiana lee disse:

    meu deus essa raiva do galego eu sei mais ou menos o porque …

  8. Lin-Kun Cadu disse:

    Yay, Lupino nunca mais apareceu também.

    FDP está com medo de apanhar ò.ó

  9. Lenna P. disse:

    Não tenho nada contra os peludos(como diz Galego), mas também não tenho nada a favor. Infelizmente já namorei(se é que 1 mês pode ser chamado de namoro) um adepto aos lobos em um passado não muito distante. kkkkkkkkkkkkk
    (Infelizmente por que ele realmente me irritava.)

  10. Ciallmhar, O Cinzento disse:

    Que interessante Lenna. Mas como assim ele era adepto aos lobos? Se me permite perguntar.

    P.S.: Desculpe ter saído tão rápido ontem. Estava realmente com sono. Prometo que entro uma hora para conversarmos melhor.

  11. Lenna P. disse:

    Ele dizia ser um logo, mas como nunca vi ele se transformar, nem nada e o ser humano tem o habito de falar ser o que gostaria de ser… prefiro me referir como adepto aos lobos. ^^

  12. Angie disse:

    wow galego, já sabia que existiam lobisomens,ou peludos, como os chamas, mas não sabia que era necessário um espécie de ritual para se transformarem.
    Abraçx

  13. Ciallmhar, O Cinzento disse:

    Entendo Lenna,
    Tens razão quando dizem que muitos passam-se pelo que gostariam de ser. Por isso temos vampiros aos montes, rs…
    Quando disse “adepto aos lobos” entendi como se estivesse falando de alguém que fosse adepto de algum culto ou prática que tem como totem principal, o lobo.
    Abraço!

  14. Mona disse:

    Porque você tem algo contra bruxas?

  15. Lenna P. disse:

    Mona,
    ele fala sobre isso em uma de suas postagens.

  16. ingred alves disse:

    poxa ferdinand,,fiquei ate magoada vadia?

    • ingred alves disse:

      lobisomens ate tudo bem USHUAHSUAHSUH sarnentos ninguem mereçe….bjocass