Vampiro, flerte e mulheres

Um dos meus maiores passatempos é o flerte. Sabe aquela troca de olhares, que proporciona caras, bocas e vontades? Pois então, costumo fazer muito isso nos lugares em que frequento. Noites atrás, por exemplo, eu estava numa livraria e entre a leitura de capas e contracapas dos exemplares que lá havia, confrontei meu olhar, juro que foi sem querer, com uma bela senhorita.

Cabelos castanhos claros e lisos, pele branca, boca carnuda, óculos grandes estilo Ray-ban e o que me chamou atenção nela além disso tudo: um jeitinho extremamente sexy de mexer os lábios quando lia, dando pequenas mordidinhas safadas de tempos em tempos, provavelmente quando alguma cousa lhe fazia pensar por mais de alguns segundos.

Tendo em vista aquela beldade, iniciei meu jogo e depois de alguns minutos consegui a atenção dela. Comecei pelo básico, puxei papo sobre o livro que ela lia:

– Dizem que mulheres que leem 50 tons de cinza tem um jeito muito peculiar no amor.

– Ah já sei vai dizer que gosto de apanhar e que sou submissa?

– Nada a ver, dizem que são mulheres intensas e que se entregam no que fazem…

Desta forma continuei o papo por mais um tempo e consegui inclusive leva-la para um café que havia no mezanino do lugar. Papo vai e vem e por mais alguns minutos despejei aos 4 ventos toda cultura que eu possuo. Nesses momentos adoro ser geminiano e se interessar por tudo um pouco.

Havia se passado pelo menos uma hora entre confidências, curiosidades e besteirinhas. Descobri, naquele tempo que ela é órfã de pai, que gosta de macarronada à bolonhesa, que champanhe e bebidas com gás lhe dão cócegas no nariz e inclusive que seu signo é touro. Obviamente, para descobrir tais detalhes tive de falar um pouco de mim: nasci em Florianópolis, sou órfão de ambos os pais e não tenho nenhum parente vivo. Essa última questão foi muito conversada por nós e provavelmente o que nos aproximou.

Todavia, o tempo passa rápido quando nos divertimos e decidi que a pouparia de minhas presas, ao menos por aquela noite.  Confessem senhoritas, vocês morrem de curiosidade, sempre acham que a esmola é demais para o santo e se sentem valorizadas quando o “cara”, não insiste nos flertes no primeiro encontro. Explicada, por aquela desgastada, mas ainda atual situação da sociedade machista, onde o homem pode tudo e a mulher, caso vá para cama no primeiro encontro, fica mal falada.

Mesmo se a mulher for para a cama no primeiro encontro e ninguém além dela saiba disso, há a pressão pessoal na história. Será que ele vai ligar de novo? Será que é realmente o que está falando ou pode ser um vampiro? Será que vai estou gostando dele? Em fim, deixei que ela ficasse com a pulga atrás da orelha e nem mesmo carona ofereci. Trocamos Whatsapp e naquela noite nos falamos até que ela não aguentasse mais de sono. Cabe aqui um segredo para os caras que precisam de dicas para flerte: Deixe a mulher falar, isso gera mais confiança e permite que ela se entregue mais facilmente.

Essa história rende mais algumas situações, as quais vos contarei conforme o desenrolar de minhas noites…

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

22 Resultados

  1. Sellene Bernard disse:

    Realmente essas questões do machismo ainda existir e da visão atribuída á mulher gera uma discussão imensa… Parece que só os homens podem “flertar” e ter iniciativa, mesmo com as opiniões na sociedade virem mudando em relação a isso, ainda é complicado. Agora: “Deixe a mulher falar, isso gera mais confiança e permite que ela se entregue mais facilmente” Bem a sua cara né, senhor Ferdinand 😛 kkkkk

  2. Lary disse:

    Gostei, é verdade Ferdinand ainda hoje as mulheres são julgada não só por isso, mas também por muitas outras coisas, mas voltando ao assunto eu especificamente também gosto que um homem fale sobre ele né, ex: a mulher fica tagarelando e o homem quase não falar! hã hã não pode não… o homem tem que dizer sobre ele também, mais amo deixar um mistério no ar… 😉 E também se vc tiver mais histórias sobre mulheres um pouco das antigas sabe hehehe sou jovensinha U.u mais sou das antigas, acho que tudo tem seu tempo, Ferdinand vc tem histórias com mulheres assim… se tiver vc faz um post adorarei ler ok 😉 <3
    E quero saber o restante dessa história ein…
    Beijos Parabéns pelo post muito bem feito!!!

  3. Laurinha disse:

    É verdade mesmo ainda hoje em dia .tem coisas que nem o tempo pode mudar ou apagar

  4. Lella Moraiss disse:

    BOm… Esse lance de que as mulheres devem falar mais que o cara.. Ou que mulher não deve ir pra cama no primeiro encontro… Eu acho meio que besteira… Quero dizer, não é que eu esteja discordando de vocês.. Muito pelo contrário.. Estou mostrando o que eu sei também sobre o assunto.. Estou incrementando a respeito… As mulheres ainda são vistas pelos homens como ” mulher de cozinha e tanque “.. Eu particularmente não acho isso 100% ruim.. Pois a mulher poderá impressionar os homens fazendo uma bela comida.. E pode deixar o cara supreso por lavar a roupa dele.. Mas que fique claro que isso não vire costume…isso se chama gentileza…
    Além do mais… O lance de ir pra cama com o cara não significa que ela pode ficar mal falada.. Mulheres são inteligentes quando querem.. Vai pra cama… E fica duas semanas sem ver o cara.. Por celular.. Apenas aquela mensagem de Bom dia, boa tarde ou boa noite… Para mostrar educação.. Isso intriga os homens.. Eles são acostumados que nós mulheres vá atrás.. E claro que ele passará a te desejar se vc não for atrás… ( a não ser que ele seja convencido demais para não ir.. Mas o mundo é pequeno )…. O lance de deixar a mulher falar… Mito… A mulher pode falar o suficiente e depois fingir que vai dizer algo.. Por exemplo: ” Aaaah..sabe o que é… Pera… Não não.. Deixa pra lá ” o cara vai ficar frustrado.. E vai insistir que fale… Mas óbvio que vc não falará nada…

    ou seja.. O homem vai te querer pelo simples fato de que és independente… Charmosa… Prendada… E que sabes dizer não.. Sabe o que quer da vida… Rsrs mas claro.. Pelo amoooor de Deus meninas.. Não façam isso com qualquer um.. Pois tem muito filho da puta por aí !! ( desculpem a expressão ) … Só enxerga o machismo quem quer… Hahahaha

    • mariana disse:

      lol! você disse tudo!é bem isso mesmo, só enxerga o machismo quem quer,e só quem quer vira escrava dele e o prolonga…

    • Minha querida, é bem discutível teu comentário, ainda mais por que vivo num mundo onde tenho contato com mulheres/vampiras extremamente independentes. Todavia é um ponto de vista interessante e que me lembrou muito uma ápoca no qual realmente as mulheres tinham por diferencial tudo o que falaste. Com certeza, o machismo, preconceito são de certa forma ignorância por alguns.

      • isaa vamp disse:

        Ola ferdinand tudo bom? Sou nova aqui no site,e estou lendo todas as suas historias… Sao realemnte incrivis… Sou fascinada por vampiros… E gostaria de falar um pouco com voce via e-mail ou onde puder… Por favor me avise… Obrigada

  5. Sellene Bernard disse:

    Humm vejo que o assunto gerou uma discussão interessante… 😀 Eu concordo com a Lella em alguns aspectos. As mulheres se tornaram independentes e com atitude sim, pois hoje em dia os conceitos mudaram. Mas essa questão do machismo prevaleceu por muito tempo e só foram e acredito, que ainda estão sendo vencidos porque as mulheres lutaram para essa mudança ocorrer. Atualmente, os homens também mudaram sua maneira de pensar e acham bacana quando a mulher toma a iniciativa e quando se mostra independente, porém devo afirmar que essa questão varia de acordo com a opinião e a vivência de cada um, pois alguns homens ainda se assustam com isso.

  6. Lella Moraiss disse:

    Homens… Ainda não viram nada de nós kkkk

  7. Lary disse:

    Concordo com vcs meninas… O machismo existe ainda mais as mulheres estão ai para mostrar que podem ser mais que eles imaginam, cada mulher tem sua características ex: uma mulher pode ser mais levada que não tá nem ai quer mesmo vivencia o momento e curti, outras que são mais recatadas mais que surpreendem os homens a cada encontro, tem aquelas que só querem saber de zua bastante e por aiii vai… Mais a mulheres estão aiii as mais moderninhas as mais antigas mais machismo é coisa da época da pedra se assim pode se dizer… Que nem deveria existir mais! Pois acho que qualquer tipo opressão que qualquer pessoas pode sofrer tanto mulher quanto homem também é errado as pessoas são livres pra fazer o que quiser… muito bem dito Lella Moraiss! 😉

  8. mariana disse:

    e pensar que isso tudo poderia acabar.era só as mulheres quererem,(isso é muito triste)mas se tem algo que eu sei é que não deixarei isso atrapalhar minha vida e eu aprendi uma coisa: de agora em diante eu faço minha liberdade!

  9. Lella Moraiss disse:

    Obrigada Lary 🙂 fico feliz que tenha gostado do que eu disse… E enfatizo aqui o final da frase da querida Mariana… “…de agora em diante, eu faço a minha liberdade ! ” é uma linda frase 🙂

  10. Aeron disse:

    Antes de mais nada eu queria dizer que… tive um deja-vu lendo essa história e os comentários, e a sensação foi bizarra.

    Sobre a história, achei uma graça o tema. Realmente é divertido esse “jogo” de ficar trocando charme com um desconhecido. Como numa caça, você pode se dar mal, ou se dar extremamente bem. Apesar disso, não posso dizer que sou uma grande fã desse jogo. Hahaha Sou estranha, gosto de observar as pessoas, mas as deixo onde estão e fico na minha.

    Com relação a pequena discussão sobre machismo… Acho que isso de mulheres serem como empregadas meio relativo… Como já foi dito antes, ela lava e cozinha se quiser, faz a própria liberdade do modo como quiser, como se sentir bem. Um homem que exija que a companheira faça esse tipo de coisa, na minha opinião, não quer uma namorada/esposa, quer uma mãe. E aí… Bom, aí, eu acredito que não valha muito a pena.
    Mas é claro, meninas, o machismo só existe ainda por que existem mulheres que ainda defedem várias ideias falidas sobre a femea ser submissa. Mulheres machistas existem, e são um problema maior do que homens machistas…

  11. Viih disse:

    Do jeito que conta no texto sobre sua atração pelas mulheres e talls… meio que me deixou um tanto hesitante ao comentar… acho que quando disse sobre as mulheres se sentirem confiantes e se entregarem facilmente quando falam mais e este tipo de coisa… bem vou falar um pouquinho…
    1º realmente nos abrimos demais quando não temos tanto contato visual… ou melhor dizendo a troca de olhares tão constante.
    2º Nos dá confiança, mas isso não significa que nós iremos nos integrar. (Apesar de que algumas mulheres sim e outras… esperam até saber com quem está lidando)
    3º Eu não entendo nada sobre o assunto, já que nunca aconteceu comigo, quero dizer… NUNCA! … já que eu acabo sempre olhando para o rosto ou cabelo e não diretamente nos olhos.
    ***
    Bem espero saber mais sobre o assunto… como irá ir a sua progressão com a garota.

    • Olá senhorita, belas constatações. Todavia, como estamos em época de copa, acredito que minha comparação a seguir seja válida: “Cada jogo é um jogo” ainda mais no que diz respeito ao jogo da conquista, paquera, flerte…

  12. Olá a todos,
    O divertido em “flertes” é a conexão que se cria no momento, não sei, a impressão que dá é quem quanto mais da certo mais fundo se quer ir; o interessante são as diferenças e alguns pontos parecidos do flerte anterior. Quanto a historia, como sempre muito boa e intrigante, há algo bastante peculiar no jeito que conta suas histórias, são sempre completas mais misteriosas, que causam uma vontade de querer mais, deve ser o charme vampiresco.

  13. Bright Amarantha disse:

    Bom eu sou uma mulher independente mas sei equilibrar tudo questão de bom senso, vai tudo do clima se rolar mesmo porque não devemos deixar o preconceitos de lado e viver a vida intensamente.