2019 chegou! Um ano novo repleto de oportunidades para todos. Humanos, sobrenaturais e quem mais quiser aproveitar seus dias e noites. Ano passado o site completou 10 anos e foi uma data simbólica, haja vista que foi em 2009 que efetivamente comecei meus relatos por aqui.

10, 11… 14 anos se passaram desde que fui acordado em 2005. Nesse período me readaptei ao mundo, descobri todas as suas novidades e posso dizer que já vivo entre vocês como se fosse um ser típico desta época. Já me apropriei de algumas gírias e uso frequentemente palavras como “cara”, “rolê” e “crush”. Mesmo nos momentos de fúria, onde geralmente resgatamos a essência, xingo usando “fdp”, “babaca”… como se tais palavras fizessem parte de minha origem no sec. XIX.

Nesse tempo também já tive alguns romances, algumas “ficantes” e muitos “rolinhos”. Aprendi que a sociedade da atualidade não se importa com relacionamentos sérios e para um vampiro isso é ótimo. Pois podemos ser o espirito livre que muitos pregam, deixando de lado relacionamentos que muitas vezes podem prejudicar nossa existência.

Além disso, aprendi que podemos nos reinventar a todo momento. Eu mesmo nesse período já fui fotografo, investigador, bom vivant, empresário, justiceiro e ainda tento ser escritor. Mesmo com as livrarias a beira da falência, este anda é o meio que mais gosto para divulgar minhas ideias. Será que algum dia as palavras escritas vão morrer? Youtube e Instagram estão aí a todo vapor.

Os podcasts (ah lembram dos meus VampirosCasts?) estão bombando e existe o WhatsApp onde a comunicação rola escrita ou por voz, ou o Facebook, que vende nossos dados, mas que proporciona a mistura de tudo um pouco.

Hoje os textões, como este, são démodé (saíram da moda), mas o que me faz continuar aqui e não migrar para os vídeos e afins? Eu sou velho, cara! Apesar de estar sempre me adaptando ao mundo contemporâneo, a escrita é onde meus pensamentos fluem melhor. Não me sinto confortável em gravar vídeos, mesmo mascarado a coisa não fluiria natural como aqui. Nos VampiroCasts eu até fico de boas, mas são pouco práticos.

Agora, por exemplo, estou aqui no meu smartphone, no alto de um prédio. Onde observo vocês ao longe e posso escrever o quanto quiser de forma prática. No fone de ouvido toca um rockzinho dos anos 90/2000 que ajuda a manter o foco. Afinal, eu me distraio cm facilidade.

Ah antes de acabar queria compartilhar um outro sentimento. Esses anos tem me lembrado a época em que escrevi pela primeira vez para a web. Fala-se pouco de vampiros, lobisomens e afins e isso me deixa sem pressão, não preciso mais competir com Vampire Diaries, True Blood ou Twilight e explicar diversos pontos de vista deturpados.  Somente as bruxas estão em evidência por causa do novo seriado da Sabrina. Aliás, viram lá porque existe tanta briga em as bruxas diabolistas e os outros seres?

Nos vemos por ai, até breve!