Autor: (w) Rebecca W. Erner

A Carta: prévia do futuro livro “Erner”

Alguns meses depois e o conteúdo daquela carta ainda me intrigava. Nada estava explícito, mas, nas entrelinhas daquelas palavras vindas de uma época distante, eu poderia prever o que diziam. Em certas horas do dia, naqueles na qual consigo tirar um tempo para o descanso, algo que me tem sido raro, me vejo sobre as velhas lembranças que de tempos em tempos batem à porta. É fato que todo e qualquer vestígio sobre minha verdadeira origem, família e suas histórias, deveriam confortar meu coração de pedra, o coração que não... Continue lendo

Numa noite qualquer…

Numa noite qualquer, daquelas que o tédio se sobressai, resolvi dar uma de minhas voltas sobre a luz da lua, e para não parecer poético demais, sobre a luz dos postes também… Era madrugada, e enquanto grande parte dos humanos se encontrava em sonos pesados lá estava eu, caçando confusão e bons pescocinhos para morder. A verdade é que me encontrava em uma daquelas fases “revolts” onde o desejo de arrancar a cabeça de alguém se torna mais forte. E sim, me sinto muuuuuito mais legal assim. Lorenzo que era... Continue lendo

Uma nova jornada: Parte Final – Presentes e Despedidas

-Está pronta, Becky? – Calma, falta só o batom!!! – Que demora em se arrumar! – Não faça cara feia, Loren… – Falei saindo do banheiro – Pronto, chato! Vamos? Antoni insistiu em fazer uma festa de despedida para nós. E confesso que estava ansiosa para voltar para minhas rotinas agitadas, sair do silêncio dos campos e voltar ao calor e agito urbano. Naquele mês, pude aproveitar muito minha estadia no clã, na qual fiz algumas amizades, adquiri aprendizados e me redescobri. Mas enfim, quando entramos no salão, todos nos... Continue lendo

Uma nova jornada – Parte XI: o treinamento de Lorenzo

-Eu estava sentindo muito a sua falta! Olhei-o com atenção. Estava enrolado sobre mim, cheirando meu cabelo. – Eu também senti a sua falta. – Falei olhando o nada. – Mas, acho que conseguimos matar um pouco a saudade… Levantamos. Arrumamos a bagunça que fizemos no quarto. Após um banho, estávamos prontos. Eu acompanharia o último treinamento de Lorenzo e estava ansiosa para verificar o que ele havia aprendido e o quanto havia evoluído. Ao sairmos, encontramos Sophie no caminho. – Eu estava indo buscar vocês. Então, hoje irá mostrar... Continue lendo

Uma nova jornada – Parte X: todo sentimento é uma forma de amor?

“Pretendo descobrir No último momento Um tempo que refaz o que desfez Que recolhe todo sentimento E bota no corpo uma outra vez (…) (…)Prefiro, então, partir A tempo de poder A gente se desvencilhar da gente” “Rebecca”, “Lorenzo”, “Ah Ahmmmm…” Acordei devagar após um sonho bom.  Estiquei cada osso enrijecido ouvindo-os estralar. Passei as mãos do outro lado da cama e… Ninguém. – Olá. Descansou? Beba um pouco, mas vá devagar. – Disse Antoni quando cheguei à pequena cozinha da cabana. Assenti. Ah sim, a fome. Eu estava sem... Continue lendo

Uma nova jornada – Parte IX: a sós com Antoni

Quando meu primeiro ritual chegou ao fim, percebi que as horas haviam passado como se fossem segundos. Todos ajudamos a organizar as coisas para o retorno, e nos cumprimentamos ao final.  Montamos nos cavalos, preparados para ir para “casa”, mas logo, percebi que estaria amanhecendo e preocupei-me. – Ficaremos em uma pequena vila aqui perto onde descansaremos e partiremos ao anoitecer. – Disse Antoni. O fato de ele ler meus pensamentos constantemente estava começando a me incomodar. Cavalgamos por cerca de vinte minutos e então chegamos à vila com algumas... Continue lendo

Uma nova jornada – Parte VIII: rituais e uma viagem no tempo

“-Rebecca… Quero que guarde essa sensação com você. Essa energia pode ser muito maior…” Sentei sobre o tapete no chão, em posição de lótus. Sentia que aqueles sete dias de isolamento haviam trazido novamente momentos difíceis à tona, lembranças de um passado trancada em um velho porão, ou entre as paredes escuras de um casarão longe da sociedade, na época em que eu julgava que deveriam ter sido os melhores da minha juventude. Eu sabia que em poucas horas, Antoni viria me buscar e logo aquelas terríveis sensações de medo,... Continue lendo

Uma nova jornada – Parte VII: o isolamento e a insanidade

Ao fechar a porta do quarto senti o silêncio invadir minha alma. Eram apenas sete dias. Só sete dias. Eram longos sete dias, e noites…  Olhei ao redor.  No quarto havia algumas janelas trancadas por cadeados.  Um detalhe antes despercebido. Tudo era muito confortável e iluminado, ao menos. Havia uma cama grande com cobertores macios e travesseiros altos, como eu gosto.  Um armário com minhas coisas. Sem celular, internet ou algo do tipo. Uma mesa na lateral. Uma cadeira. Uma poltrona. Na mesa alguns livros, canetas, lápis e folhas de... Continue lendo

Uma nova jornada – Parte VI: novas experiências

– Becky você irá me matar desse jeito! – Só se for de prazer, dear. Novas experiências devem ser sempre bem-vindas… Naquele momento, eu não podia evitar o sorriso e o desejo que transpareciam em meu rosto. E, afastando a sede pelo sangue de Lorenzo lembrei-me que após aquela noite, demoraríamos um tempo para ter momentos juntos e íntimos novamente.  Após aquela típica festa de fim de ano, eu já havia passado pelos primeiros processos e soube que meu pequeno treinamento seria semelhante ao de um iniciante para que eu... Continue lendo

Uma nova jornada – Parte V: ano novo

– Com Licença. – Falei ao chegar, batendo à porta. Antoni estava em um escritório, que logo mais soube ser seu. Logo, espantei parte dos pensamentos que brotavam em minha mente ao reparar como era incrível sua semelhança com Thomas. Falava no telefone calmamente, mas fazia anotações de maneira muito rápida em um pequeno bloco de notas.  Olhou para mim, sorriu e tratou de desligar o telefone assim que pôde, fazendo sinal para que eu entrasse. – Sente-se.  – Falou amigavelmente, entrelaçou os dedos e me disse sem rodeios: – Você poderá... Continue lendo