Tag: mago

Girls night out – Final

“Sete botas pisaram no telhado Sete léguas comeram-se assim Sete quedas de lava e de marfim Sete copos de sangue derramado Sete facas de fio amolado Sete olhos atentos encerrei Sete vezes eu me ajoelhei Na presença de um ser iluminado Como um cego fiquei tão ofuscado Ante o brilho dos olhos que olhei” Encontrei-me com Hadrian e Trevor, mestre de Lilian, em uma cidade estratégica e próxima de onde nossas vampiras estavam. Sujeito diferente, de traquejo eloquente e de certa forma disciplinado. Pelo que soube é um pouco mais... Continue lendo

A magia e os vampiros – pt1

Quase sempre eu escrevo por aqui para confidenciar meus pensamentos e angustias, relacionados ao fato de eu ser um vampiro. Para alguns, isso não é um fato aceitável e exige muito mais do que conhecimentos ou crenças, pois vai além do que lhes é ensinado em escolas ou por suas famílias tradicionais. A cultura de muitos lugares, principalmente no Brasil da atualidade, salvo alguns lugares específico, é favorável a uma educação mais lógica, desprendida de mitos, lendas e histórias. Sinceramente quando entrei nesse mundo on-line em meados de 2006, eu... Continue lendo

Hadrian Shaw, o mago vampiro

Kieran me disse que eu deveria ter um diário, e nele relatar todas as minhas experiências. Disse que eu estava predestinado a mudar tudo, só não sabia se isso seria bom ou ruim… Bem, já aprendi que não ouvir seus conselhos, pode trazer consequências terríveis, vou tentar me lembrar de tudo que já vivi! Meu nome é Hadrian Shaw, ou pelo menos até aquele dia este foi meu nome… Nasci no ano de 1713, na pequena cidade de Luton. Passei grande parte da infância atolado nos mais variados livros… Meu... Continue lendo

A morte de um mago – 1 de 2

Boa noite senhoritas e seres masculinos, antes de tudo peço desculpas por minha ausência no blog, no entanto, ao lerem o texto abaixo entenderão o por que… Meu smartphone tocou logo depois que o sol se pôs e enquanto eu ainda estava naquele profundo sono dos mortos. Três toques, atendi, mas de inicio foram apenas alguns ruídos produzidos pelas falhas do sinal. No entanto, depois de alguns instantes enfim surge a voz baixa e desanimada de Franz, que sem saber como me falar direito, preferiu não se enrolar e deu... Continue lendo

Foi a vez da caça! Parte 2

Por que ele está me olhando? Por que ainda não virou a besta no qual eles sempre se transformam? Ele tem cheiro de peludo, mas não parece um? Tantos porquês em tão poucos segundos… Se não fosse minha velocidade avantajada acredito que eu seria uma presa fácil por ficar tanto tempo pensando antes de agir de verdade. Em meio a tantos questionamentos a sobrevivência sempre fala mais alto. Então saquei as duas pistolas e rolei para cômodo a frente, enquanto via a criatura correr escada a cima em direção ao... Continue lendo