Olá prazer eu sou o Galego você precisa me amar… (Galego para de ver séries velhas de tv¬¬)

Acordei a pouco, hoje o dia está nublado e deu pra abrir os bloqueadores de sol das janelas mais cedo. Ao conectar meu blog, coisa que já faço automaticamente, deparei-me com um comentário de uma leitora, que é escritora e está tendo dúvidas sobre como se pode sobreviver pelos séculos e ao mesmo tempo ter uma vida dita “normal”.

Bom, minha cara antes de qualquer coisa não é fácil, não sei o que faz o seu personagem ou o que ele já fez, mas ele deve passar bons bocados. Digo isso, pois um vampiro sempre se depara com situações difíceis.
Primeiramente você precisa saber que um vampiro deve ter muitos contatos, deve ser amigo dos membros de sua família e por mais que isso seja condenado pela maioria, o vampiro também deve possui informantes de outros grupos sociais e raciais.

Por que contatos são importantes? Por que eles vão facilitar a sua não-vida, quando você precisar de algo de qualquer tipo veja a sua agenda e acione alguém. Contatos tem sido a forma como os vampiros têm sobrevivido durante os séculos. Desconheço vampiros que tenham durado mais de um século sem possuir amigos ou até mesmo vassalos. Estes vassalos são os famosos carniçais, seres que são enfeitiçados pelo sangue dos vampiros a fim de satisfazer as suas vontades. Isso não é uma coisa ruim para quem é enfeitiçado, é até bom, pois a pessoa pode receber alguns poderes do sangue do vampiro. Eles continuam se parecendo pessoas normais que podem andar na luz do dia, mas como os vampiros possuem a dependência pelo sangue, no caso deles pelo sangue de seu senhor. Caso o vassalo fique sem receber o sangue ele pode enlouquecer ou até mesmo se matar em busca do precioso liquido.

Eu por exemplo se quero algo que precisa ser feito de dia, tenho minha secretária, se quero comprar algo posso comprar no nome deles, se quero voar, entro em contato algum vampiro que tenha algum avião. Favores são os bens mais apreciados por nossa sociedade. Quem já prestou algum favor a alguém mantém isso anotado da melhor forma possível para não esquecer, pois sabe que irá precisar de um retorno outrora. Muitos desses favores são selados com sangue, dessa forma antiga e mística um vampiro cria um contrato sobrenatural com o outro. Se estes contrato for quebrado pode até resultar em caçada ao devedor.

Sobre tudo um vampiro deve ter na sua consciência que sorte é para os fracos se ele quer ser um sobrevivente, precisa se precaver de todas as formas possíveis. O nome verdadeiro, por exemplo, deve ser esquecido depois de um tempo, afinal depois de um século o seu lado humano morre, não? Ter vários nomes é uma atitude normal. Não quero dizer que tenhamos de ter vários papeis que comprovem isso um ou outro já basta.

Apesar disso você deve estar pensando, meu vampiro é solitário… Cara, até conheço alguns que se isolam que conseguem ficar morando em florestas, se alimentando de animais, mas não fazem isso por muito tempo, sempre retornam para a cidade depois de algumas décadas. Se retornarem e não encontrem ninguém de conhecido, com certeza irão encontrar um caçador a sua espreita…

Outra questão importante é refúgio, ao menos que o vampiro tenha o poder do José de se ocultar ou se passar por outro ele deve se esconder e manter o seu cantinho em segredo até mesmo de outros membros.

Ter bens, como casas, carros empresas é uma questão resolvida por “laranjas”, testas de ferro ou até mesmo pela velha falsificação. Isto, aliás, é pratica habitual que às vezes pode dar errado, é quando entram os contatos para validar o invalidável. A internet e os novos produtos tecnológicos como scanners, máquinas digitais e impressoras portáteis facilitaram muito a nossa vida. Em última instância sempre temos a opção do ocultamento de cadáveres ^^

Minha cara espero ter respondido as suas dúvidas, se precisar de alguma outra coisa não hesite em perguntar e quando seu livro for lançado lembre-se de fazer uma referência ao velho Galego…
Blood Kisses ^^