Nada como um choque térmico… Morte?

Crianças, o tio Galego ta bonzinho hoje e vai repetir: Querem falar comigo mandem um e-mail que funcione! To cheio de emails com questionamentos ou simples contato que estão voltando. Ai vocês ficam bravos por que não respondo e colocam a culpa no pobre e abandonado vampiro aqui…

Hoje acordei e tomei um choque térmico no chuveiro, você nunca fez isso? Cara, não sabe o que ta perdendo. Primeiro liga o chuveiro bem quente, entra embaixo e fica um tempo, depois desliga e deixa no frio… Eu faço isso às vezes e é bom, sei la parece que limpa mais ou pelo menos quando eu abro os olhos parece que to vendo melhor… Ta ta deve ser coisa do meu corpo morto? Não sei, mas antigamente não tinha água quente n ochuveiro, aliás nem tinha chuveiro e hoje eu aproveito um monte heheheh…

Mas como dizem “whatever”, dane-se. Quero falar de outra cosia hoje. A morte, você tem medo dela? Eu tinha bastante, mas quando passamos a lidar com ela de frente ela parece ficar mais diferente e o seu sentido passa a ser outro: Aproveitar a vida…

Sério quando era humano vivia pensando no dia que a minha morte iria acontecer. Eu, como todo adolescente sonhador, queria viver para sempre. Queira que todas as pessoas que eu conhecesse nunca morressem, que eu fosse eternamente jovem e cheio de energia para gastar. Ta certo hoje eu consegui isso, mas custou um preço caro. Por varias vezes já pensei nisso, na verdade penso sempre. Ser vampiro é lidar com a morte todos os dias,  sim você leu certo… Morte todos os dias!!!

Viu a foto que coloquei ai em cima, imagina você ser o culpado pela morte de uma criança, de um pai de família, de uma mãe ou namorada e ficar com essa imagem rodando na sua cabeça por muito tempo. Cara, só um monstro mata por prazer e não pensa nas conseqüências dos seus atos. Tudo bem já me senti assim diversas vezes, mas me orgulho também em dizer que sou um dos poucos vampiros que conseguem se controlar antes de matar um inocente pelo simples prazer de consumir seu sangue. Garanto-te que é difícil sempre, mas já me arrependi muito por algumas coisas…

Meus amigos me chamam de babaca e burro às vezes, mas com certeza meu sono é mais tranqüilo que o deles. Durmam eles com as memórias das mortes em suas consciências.

A morte existe por algum motivo, não sei qual é, mas ela existe para todos inclusive para mim. Portanto aproveite sua via meu amigo, nunca se sabe quando o ceifador do inferno vai vir buscar a sua alma…

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil.

Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos.

Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: https://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...