Eis que havia chegado o momento de ir embora da tribo do meu irmão. Juntei meus pertences em uma mochila de acampamento. Carlos insistiu que eu levasse alguns protetores espirituais consagrados, o que gerou mais bagagem. Apesar disso, o que movimentou mais a minha saída foi o pedido de Sophie, para vir junto e passar um tempo com meu clã.

Inicialmente, eu não estava muito na vibe de ter mais uma aprendiz conosco. Pepe, ainda toma muito do meu tempo em tais ensinamentos… Mas fazer o que, não resisto aos pedidos de jovens donzelas de olhos grandes.

O helicóptero fez um voo tranquilo sobre a mata. A humidade da floresta foi ficando para trás à medida que nos aproximávamos da Fazenda. Confesso que estava com saudades do meu quarto, cama, lençóis de seda… Ahhh o chuveiro quente e as roupas lavadas com amaciante…

Sophie, parecia um cachorrinho assustado que ficou esquecido na hora da mudança, mas Pepe tratou logo de se enturmar com ela. Acho que a grande empolgada da história era Pepe, pois teria outra sobrenatural “mulher” por perto. Faz um tempo que ela estava sozinha e este, inclusive foi um dos motivos de eu ter trazido a nossa tal convidada.

Pois bem, naquela primeira noite e dia eu foquei nos e-mails empresariais, correspondências e tudo mais que possa acumular quando fazemos uma viajem mais longa. Dei um trato na barba e no cabelo, deixei de lado a selvageria dos últimos meses e voltei a usar calças, All Star e camiseta.

Liguei pro Franz, mandei Whatsapp e nada dele. Então liguei para H2, sua cria mais nova. Ele me atendeu de imediato e falou que o Wampir fanfarrão estava passando uns tempos na Europa/Asia, resolvendo os problemas de outra cria… Aproveitei o contato para lhe convidar para passar uns tempos conosco. Senti que ele estava muito sozinho depois da sua transformação e exerci uma das minhas funções de líder da porra toda: Monitorar as merdas dos outros membros.

Ao longo daquela semana apresentei a sede da Fazenda para Sophie, tratei de passar o máximo que pude do nosso mundo para ela. Algumas regras, alguns comportamentos que ela deveria ter caso algum ancião viesse nos visitar e o plano de evacuação em caso de invasão e/ou desastres.

No sábado, eu já estava mais tranquilo e foi quando H2 chegou. Botas de couro, calça militar, uma mochila velha e um corte de cabelos mais moderno, que lhe rejuvenesceu alguns anos. Se não fosse a barba rala branca diria que ele tem a aparência de um quarentão malhado.

Naquela mesma noite repassei algumas ideias com todos eles, incluindo alguns Ghuls, que trabalham na fazenda. Sophie ainda tinha problemas para se manter acordada até tarde na noite, mas sua curiosidade era um grande motivador.

Já era domingo de madrugada quando fui surpreendido por uma noticia estranha. Claire havia sido encontrada morta num dos alojamentos secretos da Red Hand. Seu pai também estava ao seu lado e seriamente ferido na forma de queimaduras, cortes e contusões.