Categoria: Fan Art

O mundo é feito de experiências e cada um de nós, humano ou não, carrega diversos momentos especiais. Nos textos desta seção você irá se surpreender com os materiais enviados pelos leitores do Wampir.

Servidão – pt3

Após estacionar o carro em uma rua mais ou menos movimentada, Abdullah  se dirigiu a casa de Madame Scylla, junto com o seu corvo, que o seguia de perto, escondido por entre às árvores. Parando em frente a um casarão antigo, de caráter histórico, Abdullah bateu na porta com os nós dos dedos, levemente, sem fazer muito barulho. —Sim? O árabe se endireitou e, antes de entrar no casarão, estendeu o braço, de forma a receber o peso do corvo. —Madame Scylla se encontra, eu presumo?—Sussurrou Abdullah para o pequeno... Continue lendo

Servidão – Entre atos 2 e 3

Ygor Pietro estava muito irritado. Não bastasse os erros de seu mais novo pupilo, o clã de Madame Scylla se recusava a aceitar um pagamento em espécie pela morte de um dos seus membros, Thomas E. Lloyd. Continuavam as negociações, mas a chance de o conflito, até o momento diplomático, tomar proporções militares era muito grande. -Me chamou, Pietro? -Uma voz feminina e calma veio da porta do salão em que o mesmo se encontrava sentado. -Sim, Emmanuelle, entre. Uma moça alta, perto de seus 30 anos de idade, olhos... Continue lendo

Servidão – pt2

A alguns quilômetros do cemitério, em uma pequena cidade vizinha, o vampiro de origem egípcia Abdulah se encontrava deitado calmamente em sua cama, fumando um narguilé. Ao seu lado, dormia Maria de Assunção, sua esposa, os cabelos castanhos claros estendidos sobre o travesseiro, uma de suas mãos apoiada no peito de Abdulah, quê a acariciava de tempos em tempos… —Abdul… —sussurrou a moça, não mais quê um suspiro. O homem tragou um pouco mais do narguilé e o soltou em baforadas lentas, a fumaça lhe escapando dos lábios em pequenos... Continue lendo

Servidão – pt1

A The March Hare enviou-me mais algumas histórias do vampiro Ernst, no qual compartilho com vocês abaixo: Servidão – Parte 1 O cemitério de Bom Descanso era um dos mais requisitados em todo o País. Suas lápides eram todas iguais e seguiam um padrão clássico, onde todas as cruzes, santos e vasos contidos alí deveriam ser da cor branca, de modo a trazer mais paz para os seus poucos visitantes. Stephen Ernst não se encontrava nem um pouco em paz. Enterrado a alguns palmos abaixo do chão, Ernst gritava a plenos... Continue lendo

Pés descalços

França, 1857 Estou correndo no meio da floresta. Essa dor de cabeça insuportável está me deixando nauseada, meus pés tocam o solo e quebram os galhos secos, deixando rastros. A dor de cabeça se intensifica a ponto de meu corpo encontrar o chão bruscamente. Meus braços estão feridos e sangrando por conta dos pedregulhos, meu corpo se contorce freneticamente, estou caída ao chão, rendida, a agarrar os cabelos, tamanha é a dor que sinto. Meu grito é agoniante, sinto-me arrepiar, o mundo gira ao meu redor e vejo num lampejo... Continue lendo

Sonho de verão, numa noite quente…

Estava escuro, já passava das 10 da noite, seu coração batia, o vento cantava e as folhas dançavam na linda noite de verão, aquela linda brisa quente batia em sua saia vermelha, fazendo o doce embalo, do ir e vir. “Já é tarde, estou atrasada!” pensou a bela dama de olhar aconchegante, começou a correr, carregava em seus braços, os livros que pegara emprestado de seu amado, Sebastian… Olhou o relógio, os ponteiros marcavam 10h30min da noite, já não precisava mais correr, encontrou seu par: – Por que estava correndo?... Continue lendo

Dois dedos

Dois dedos à testa e os mesmos ao cabelo. Pensativa, fazia igual, tensa, daquela forma, chateada, também… Não sei se vais me entender, mas aquilo era algo muito estranho… Pode ser que tenha vindo de sua doce mãe ou é bem possível que esteja em seu pai. O importante é que me deixou curioso… Eu queria entender de seus problemas, talvez dar minhas opiniões. Ser daquela forma não me parecia normal, porra te ponha em meu lugar, garota! Aquilo tudo fugia do que eu acreditava ser normal… Porém, quem sou... Continue lendo