Estava escuro, já passava das 10 da noite, seu coração batia, o vento cantava e as folhas dançavam na linda noite de verão, aquela linda brisa quente batia em sua saia vermelha, fazendo o doce embalo, do ir e vir. “Já é tarde, estou atrasada!” pensou a bela dama de olhar aconchegante, começou a correr, carregava em seus braços, os livros que pegara emprestado de seu amado, Sebastian… Olhou o relógio, os ponteiros marcavam 10h30min da noite, já não precisava mais correr, encontrou seu par:
– Por que estava correndo? Aconteceu alguma coisa? – Ele perguntou lhe preocupado.
– Tive um mau pressentimento, senti que devia chegar logo… – ela disse, deu lhe um sorriso, ele retribuiu e abraçou-a; dali saíram em encontro ao romantismo, uma noite quente cuja poesia e o doce aroma do amor lhes presenteariam mais uma vez, por estarem na bela campainha da noite amiga…
– Como esta guria pode ser tão linda?  – Ele pensou
– Corri, porque não quero te perder, demorei muito para te encontrar… – Ela pensou, sentia-se sortuda…
E assim esse casal magico andava em direção ao lugar especial, que nem eu mesmo sei! Pois esse local é secreto, onde só eles podem ter acesso, onde só os seres que amam podem encontrar, quem sabe um dia a gente não encontre também né!?
E assim eu sonhei…

Por Verônica Antonio