Pavor, temor, terror, horror

Este texto foi enviado pea Rafizia e digo que me surpreendeu.
Confesso que até procurei referências na internet para saber se era de algum autor conhecido, mas pelo visto foi nossa querida crítica que o fez.
Na falta de um título eu gostei e adotei uma frase contida em uma das estrofes.

Pavor, temor, terror, horror

Retiraram-se de seu sono profundo
Quem? Meus senhores das trevas
Emergiram das águas sombrias de profundeza que refrescam o meu lado perverso
Esforçam-se em cultivar minha parte pouco iluminada
Tentam subjugar minha pureza remanescente
Por um instante, exerço fé em sua força e permito que esta me domine
E perco o controle

Desejar: preciso de uma realização
Anseio emudecer essas vozes que me deixam sem escolha
Calar o que me incentiva a praticar ações que ultrapassam os limites da moralidade
Ajoelhada, imploro pela piedade, pela misericórdia
Entretanto, meu coração já não enxerga a beleza
Deletou a compaixão de seu léxico há muito tempo

Sensação: Enquanto me envolvem em seu aconchegante e maléfico leito?
Um êxtase viciante, um prazer vivificante, reanimador, revigorante
O delírio me possui e o cessar de uma vida me seduz
Seus pedidos de socorro, todo o seu pranto, todo o seu choro
Não me fazem recuar
Incentivam-me a acabar logo com o seu sofrimento
Que belos se tornam seus olhos com esse desespero tão transparente
Pavor, temor, terror, horror
Apenas me motivam a fazer o que você não quer

Fim de Jogo: “Droga, ainda vou ter que limpar essa sujeira?”
Digo chutando o corpo ausente de vida
Acabo de concluir minha tarefa
A sensação de êxtase passou tão depressa
E eis que se torna um vício
A minha derrocada , destruição e precipício
Após cometer o pecado não posso fugir de meu erro
Por mais incrível que pareça
Preciso cometê-lo novamente
Outra vez, de novo, meu subconsciente me suplica
E o farei meu querido… de uma forma bem prazerosa
Dum modo bem divertido, criativo e original

Perdem as suas forças
Quem? Meus senhores das trevas
Retornam às suas masmorras
Mergulham no calabouço e são acorrentados pela minha luz
Sua sede foi saciada
Sua vontade realizada
Não mais me pertubarão
Pelo menos… por esta noite

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: http://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

44 Resultados

  1. Baronesa disse:

    *.* Caraca… muito bom Rafizia!! PARABÉNS DE PÉ PARA VOCÊ

  2. Baronesa disse:

    Rafizia é exatamente a visão que tenho sobre essa não-vida, parabéns denovo, até tremi com esse texto…..

  3. Baronesa disse:

    Cara nem vou dormir a noite…sinistro, apavorante e extremamente realístico, vamos ver o que os fãs de crepúsculo vão achar dessa forma crua de relatar o dia a dia dos seres noturnos…..

  4. va disse:

    O que mais posso dizer? Adoreiiii… Admiro sua coragem por expor seus sentimentos dessa maneira, nos presenteando com sua sensibilidade. Parabéns. Gostaria de ler mais…. 🙂

  5. veri disse:

    Fiquei impressionada, Rafizia você esta de parabéns!

  6. rafizia-a-critica disse:

    Gostaram? Vou falar sobre a inspiração. O Despertar foi ouvindo a música parachute da Cheryl Cole e nem foi finalizado este poema. O Ilusão saiu de uma pequena conversa que eu tiive com minha amiga Fefa Moura. Este saiu de uma conversa com um grande amigo Meu(to te dedicando esse texto Mike) e por ouvir Judas da Lady Gaga.

    Acho que a sensação é a melhor. Eu usei pra escrever a sensação e as palavras certas. Gal, não sei se vc já sentiu essa sensação , mas é muito melhor que a euforia, acredite meu amigo. experimente.

    GALEGO, pq vc se surpreendeu? Procurou referencias? Então deve ter fikado bom mesmo.

    PS- fui eu mesma que fiz

  7. Galego disse:

    As vezes a Rafizia acha que ao falar comigo ela pode me tratar como se eu tivesse 15 anos igual aos amigos da salinha dela do colégio. Vocês não tem essa impressão também? kkkk

  8. Doombringer disse:

    putaquipariumuitofoda! O_O
    (coro de aleluia no fundo)

    Um vampiro “bad ass”! Obrigado Rafizia, eu quase te amo! -q

  9. Gabriel disse:

    Sabe, nunca gostei de poemas (mas não tenho nada contra,minha namorada expõe seus sentimentos e emoções dessa forma), principalmente no colegial, nas aulas de literatura, onde somos ”obrigados” a apreciar aqueles textos chatos, deve vir daí meu desafeto com poemas.
    Mas sei agraciar um bom quando vejo, e Crítica, parabéns por esse , o único que li até agora nesse blog.

  10. Fernanda disse:

    Fico lisonjeada de ter feito parte dessa obra-prima, mesmo que só um pouquinho!
    Ah! Galego cada um te imagina do jeito que pode, a Rafizia como um coleguinha de 15 anos. LOL

  11. msa disse:

    eu sabia rafizia nao è humana kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk fico bem real hem ra nem tenho que falar nada ne? so quero pergunta (acredita no que falei para vc agora?) ^^

  12. Lin-Kun Cadu disse:

    \o/ Ta aí Rafízia, vamos encomendar o próximo?

  13. Baronesa disse:

    já li umas trocentas vezes, cada detalhe te faz imaginar essa cena…punk isso!!

  14. va disse:

    É porque parece bastante real!!!! concorda?

  15. Baronesa disse:

    Sem dúvida Va, foi ótimo a Rafizia relatar o que realmente é o ser alimentar do vampiros. não são todos que tem um pouco de respeito pelo ser humano como o Galego, a maioria vê os humanos simplesmente como gado.

  16. ChetFriedrichAlighieri disse:

    Adorei Rafízia.=)

  17. ChetFriedrichAlighieri disse:

    E baronesa,alguns seres humanos SÃO gado,ou pelo menos se comportam de maneira tão suja que acabam se parecendo como um.

  18. Baronesa disse:

    Concordo Chet. tinha me esquecido disso por um momento…

  19. Lin-Kun Cadu disse:

    Eu ia até mandar alguma coisa junto com um desenho que fiz, mas acho que o pessoal ia pensar uma besteira grande de mim u.u

  20. Fernanda disse:

    Manda aí Cadu, até eu mandei…rsrs

  21. liaalves disse:

    adorei esse poema amiga Rafízia ficou lindo… parabéns

  22. Lin-Kun Cadu disse:

    Nem sei Fernanda, acho que tá muito mela-cueca =.=

  23. Baronesa disse:

    **Esperando o texto do cadu!!

  24. Lin-Kun Cadu disse:

    o.O OMG! Me ferrei agora xD Não tem nada de extremo sobrenatural nele, tá muito leve ate u.u

  25. Baronesa disse:

    mas nem precisa disso Cadu, vai manda aê p gente comentar.. xD

  26. Lin-Kun Cadu disse:

    Cara, tá parecendo uma coisa muito ”mamãe sou gay” =.= (não tenho preconceito com gays,ok?).

  27. ChetFriedrichAlighieri disse:

    Pff…Mesmo assim,você falou tanto,abriu tanto a boca para falar merda que agora a gente quer um texto seu ué. #simplesassim.

  28. ChetFriedrichAlighieri disse:

    Brincadeirinha,Cadu.Mas mesmo que seja um texto ruim,leve em conta o meu e tudo fica bem no final xD.

  29. Fallen disse:

    Olha não tenho paciência pra poesia, mas a sua Rafizia ficou realmente muito boa!! Parabéns!
    PS: Ano passado fiz um conto fantástico e meu professor de português também não acreditou que fui eu que fiz!! ¬¬”
    As pessoas não acreditam mais na genialidade dos jovens…
    =(

  30. Lin-Kun Cadu disse:

    Ah Chet mas seu texto estava fodástico u.u Eu nem sei, é mais fácil para mim fazer contos do que poemas ‘_’

  31. Moon disse:

    muito bom RAfizia Como eu disse antes que todos iriam gostar eu tava certo ta muito bom quero outro viu !
    bjss
    ta otimo…

  32. rafizia-a-critica disse:

    As vezes a Rafizia acha que ao falar comigo ela pode me tratar como se eu tivesse 15 anos igual aos amigos da salinha dela do colégio. “Você poderia ser mais claro Galego? Realmente não entendi o que você quis dizer.”

  33. Baronesa disse:

    não esquenta Rafizia ele só quis dizer que você o trata com naturalidade (ou não) xD

  34. rafizia-a-critica disse:

    Relaxar? Realmente nao consigo entender o que o galego diz. As vezes ele da algumas informaçoes desnecessarias. E Gal? Quem foi que disse que os meus coleguinhas de sala tem 15 anos? Só pra vc saber, a maioria tem 14, tem ate gente de 13, é ta certo tem uns 3 ou 4 de 15 e uma de 26, mas só. É chet, se vc tivesse aki iriamos estudar juntas, uhu. Eu espero que você seja mais claro Galego, ou vai fugir de novo?

  35. rafizia-a-critica disse:

    Uma de 16 , perdão. 26 e foda , hein

  36. Baronesa disse:

    ‘_’

  37. msa disse:

    fico tao bom esse texto ate hj ainda o leio rafizia detono nesse

  38. Baronesa disse:

    A rafizia deve estar fazendo um texto monstruoso para nós. aí sim!! ;D

  39. Paola Hübner disse:

    Nossa *-* Adore. Parabens Rafizia 😀 Voce tem talento

  40. fabiana lee disse:

    rafizia minha cara vc e otima se eu fosse vc eu investiria nisso ai daria futuro sabia nossa eu fiquei imaginando cada cena cada pedacinho desse poema ate vi na minha pobre imaginaçao ate o rosto dos personagens puxa vida e de arrepiar !
    nao tenho dom de compor poesias mais eu tenho o dom de cantar e isso ninguem me tira as veze por ukma gripezinha atoa mais eisso ai \o/

  41. Joseph Scott disse:

    Adorei Rafízia, meus parabéns você e ótima nisso.

  42. The Fallen disse:

    muito foda o poema …
    ao ler vc começa imaginar cenas .
    consegue ter uma ideia nítida dos olhares que acontecem entre
    a ´´beste“ e a vitima .

  43. Caramba rapá, e não é de ver que o poema da moleca ficou bom mesmo, e olho que para eu ler um poema é igual tomar remédio amargo, são dificeis de engulir, mas este foi de tirar o chapéu, parabéns Refizia.