Como encontrar um vampiro – pt1

Algum tempo atrás recebi um pedido de amizade no Whatsapp “Oi queria te conhecer melhor, sou amiga da Eleonor.” Como não é sempre que as amigas da Eleonor entram em contato comigo eu fiquei de certa forma receoso, mas minha curiosidade foi maior. Aceitei o convite e troquei algumas palavras com a “garota”. Algum tempo depois ela confirmou sua identidade vampiresca e marcamos de nos encontrar.

Como seria possível uma amiga nova da Eleonor que eu não tivesse conhecimento. Ainda mais dizendo-se ela ser amiga de minha doce morena a mais de 40 anos e vampira. Liguei de imediato para Eleonor e depois do tradicional “oi, como vai?” fui logo perguntando sobre sua amiga.

“Acho que era 65 ou 66 e eu estava passando um tempo em Paris. Foi numa festa da elite vampiresca da cidade que a encontrei. Tadinha parecia um bichinho fora da jaula, acuada e pacata num canto junto de alguns conhecidos meus. Trocamos algumas ideias e depois daquela noite passei algum tempo junto dela. Hoje eu penso que meu instinto materno havia me tocado com força quando a vi e até lhe ensinei algumas peripécias femininas.

Chegamos a trocar algumas cartas quando voltei para nosso refúgio no Brasil, mas perdi seu contato depois de um tempo. Ouvi falar dela nos anos 70 e somente em 2000, antes de tu voltares a este mundo, que voltamos a nos falar. Ela é super queridinha, mas não te enganes, por trás daqueles olhos grandes há uma vampirinha fria, calculista e que certamente sabe os pontos fracos de qualquer um que entre em seu caminho.”

Eleonor sabe exatamente como atiçar minha curiosidade e diante tal história liguei imediatamente para a tal Rebecca Erner. Marcamos um lugar público e de fácil acesso para ambos as 21 de uma noite enluarada. Preparei a Harley, tomei um belo banho e sem delongas fui ao seu encontro.

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil.

Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos.

Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: https://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

9 Resultados

  1. Allice disse:

    Continuação… *O*

    Então conheceu a Rebecca por meio da Eleonor?

  2. Lella Moraiss disse:

    Intrigante….como sempre.

  3. (w) Cláudia Rizzi de Fiore disse:

    Encontros e Casualidades. Esta pergunta do conto é tão simples, mas pena que muitos tem teorias equivocadas a respeito deste assunto.

  4. Nay Akashiya disse:

    Oi, queria te conhecer melhor :3 #Parei
    Aguardando continuação :3