Fotos da Jessica e poema

Pessoal sexta é dia de #Fanart

Para tanto abaixo um poema escrito pela Mariliz Marins, acompanhado de belas fotos enviados pela Jessica Campeoti.

Eu,
Objeto de desejos contidos,
Fruto suculentos instigando furores libidinosos.
Eu, animal.
Eu, instinto.
Eu… fatal.
Aparentemente bela.
Superficialmente frágil,
Tal qual um frasco de veneno
Que, quebrado, esvai-se pelos solos tornando-os inférteis,
E, se ingerido,
Torna-se sem soluço.
Veneno do qual vários seres imploram antídoto.
Porém, um mórbido prazer me faz negá-lo.
E a crueldade em mim presente torna-me irresistível a
Incansáveis seguidores masoquistas.
Só ditos suplicando migalhas do meu amor,
As quais prefiro lançar aos ventos, aos mares,
a Natureza, alcova dos meus segredos,
Que a mim empresta os seus mistérios,
E me faz encantadora sugadora de energias
A seu serviço,
A serviço da bola incandescente.
Do início do Universo
Do ápice da existência.
Eu, energia… Eu, bela… Eu, fatal…
Arrasando corpos e colecionando almas,
a procura do encontro supremo,
O encontro com a minha própria existência…

22 Comentários

Heimm como assim?
Bom acho que o melhor cara para te dizer isso é o teu “criador”.
De qualquer forma acho que te enganaram, talvez tenham te dado um sangue paraguaio (sem ofensa ao país) pois a transformação é imediata depois do ritual.

Rsrsrs eu tambem \O/ nao sei porque,
mas nao tava conseguindo *-*

Poema magnifico…
Jeh, Perfect…

Monica se fosses te tornar uma vampira ja estarias despadaçando jugulares noite a fora hahahaha…
Desculpem tenho um péssimo senso de humor negro…
vou me controlar… :/

Droga, é despedaÇando despedaSando… ou despedaSSando.
sempre me confundo com essas coisas…
ignorem a minha pessoa U_U