Fui num jantar de ano novo com o Reaper

Um ano novo e recomeço de ciclo e eu volto aqui depois me ‘esquecer’ repetidas vezes que a minha percepção do tempo é extremamente diferente de todos vocês humanos. Me desculpem por isso, apenas por isso.

Creio que devam estar se perguntando “E quando este ser vai contar o que aconteceu depois do último capítulo?”… Bom vejam bem que eu sai ileso, assim como Ferdinand e Koko de uma aventura monstruosa e divertida em tantos aspectos afinal eu havia me esquecido como era divertido jantar com os amigos e dividir uma mesma refeição, se é que vocês entendem o tipo de menu que estava em nosso cardápio naquela noite. Boas recordações do ano de 2018 que foram repetidas com certa voracidade mesmo que eu tenha tantos trabalhos extras atrás de humanas e alguns humanos desavisados e sem noção do que o futuro reserva. Eu aprecio demais o meu trabalho.

Mas antes de qualquer coisa e qualquer revelação sobre o nosso adorável jantar/missão eu venho aqui para lhes contar uma conversa agradável que tive com o meu criador, mestre, senhor da escuridão ou como alguns chamam intimamente de tio Lú, sobre um assunto muito agradável para nós, o Satanismo! Sim! E para o nosso deleite fizeram uma série sobre bruxas e satanismo! Ah que alegria ver que a sociedade não é mais tão pudica e temerosa dos efeitos e ameaças da igreja.

Apesar de alguns erros básicos sobre o satanismo e o mundo das bruxas, demônios, reapers e afins eu gostei do que vi e do que foi mostrado sobre o pacto com o grande senhor das trevas. Adorei ver os demônios mostrados aos seus meros disfarces humanos vivendo em sociedade, uma alegria sem fim. Antes que me esqueça eu falo do seriado O sombrio mundo de Sabrina e não meus caros, eu não venho aqui para fazer propaganda, afinal não sou blogueiro nem rato de instagram. Eu apenas soube deste peculiar seriado e me dei ao luxo e ao deleite de apreciar algumas tradições nossas sendo exibidas, como o canibalismo, Ahh, até salivo! quando penso no sangue e carne pulsantes degustados nos últimos momentos de vida, até mesmo de uma bruxa ou bruxo totalmente desesperado pelo encontro sombrio. É sempre um prazer mesmo que meu prato favorito seja por pessoas extremamente curiosas, maldosas e metidas a espertinhas que por fim acabam sendo encontradas. 😉

Lúcifer adorou o que viu e percebeu um grande aumento de  humanos sedentos pelo afeto da escuridão graças a este peculiar seriado. Obrigada aos produtores por facilitar o nosso trabalho!

Por fim, vamos aqui dialogar mais um pouco e talvez extensamente sobre a minha outrora aventura com o sir Ferdinand e a Koko devoradora sedenta e carismática.

O xerife como ele sofreu este homem que um dia foi temido e hoje jazia túmulo na minha barriga pois como bem podem suspeitar nós três conseguimos sair vivos, ou meio vivos afinal o que nos habita vai além de vida pura e genética como vocês.

Lembro-me como se fosse ontem o que praticamente na minha percepção foram: cabeças rolando, o sangue sendo jorrado de vários lacaios do xerife forrando o assoalho uma vez marrom que agora era tecido de um vermelho intenso, que sensação maravilhosa aquele lugar fechado e abafado e cheirando a sangue e ferro me trazia, era como a Disney para nós sobrenaturais.

Um vampiro se divertia ao matar e se alimentar. Uma entidade maligna em forma da graça e delicadeza feminina devorava entranhas e carne dos desavisados lacaios, enquanto eu com um homem, que antes tinha grandezas e agora tinha apenas o último grito antecipando o seu final frívolo e pequeno ao virar jantar da escuridão.

Um cenário vivo, sombrio, medonho e rodeado de desespero. Era o restaurante perfeito para todos nós, afinal o sangue poderia ser bebido e a carne consumida sem muita dificuldade. O prazer da vitória e do alimento era estarrecedor e o dever cumprido era a sobremesa, daquela que antes era uma missão, mas agora era um banquete muito bem servido.

As apaixonadas pelo adorado Ferdinand ficariam de joelhos (literalmente) ao ver o que realmente significa ser um vampiro, um ser das trevas e poderoso que não teme, que não se abala com as fraquezas mundanas e muito menos tem medo de admitir qual a poção que o faz ser o que é: o cálice da vida, o sangue que jorra aos montes para o deleite do poder faminto.

Que dia! A Koko pode mostrar ao Ferdinand o que era o real canibalismo satânico e eu pude comer algo, ou melhor, alguém que me satisfaria por pelo menos três meses.

Agora por estes dias de fim de ano com a passagem sinto energias renovadas e novas tarefas designadas pelo Gran mestre e alguns amigos serão devidamente entregues e muito bem entregues. Talvez vivas ou não, mas entregues!

Bem-vindo 2019 e antes que me esqueça a lua da virada foi minguante e no dia 01 de uma terça-feira o dia de banimento. Eu digo isso pois se você fez pedidos para dinheiro, saúde e paz é melhor se preparar para um ano muito interessante e do avesso, afinal pular as sete ondinhas não faz milagre e usar branco não é nenhum escudo para o mal e amarelo não trás dinheiro.

Até breve e quem sabe eu venho aqui finalmente responder algumas perguntas “sobre os deuses mundanos”, aqueles idiotas que uma vez foram algo e hoje são apenas mais um grão de areia na praia.

Hail Satan!!!

Ass: The Reaper.

Ferdinand W. di Vittore

Nascido em 1827, foi transformado em vampiro com 25 anos em 1852, enquanto ainda vivia na pequena cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, Santa Catarina – Brasil. Criou este site em 2008 com o objetivo de divulgar as ideias do seu clã, instituição fraternal em que ele, seu mestre e alguns amigos mais chegados pertencem. Além disso ele também publica aqui e no vampir.com.br histórias do seu cotidiano. Está quase sempre bem humorado e nos últimos anos possui um projeto chamado “Os escolhidos” em parceria com Hector. No qual eles “ajudam” a polícia e a sociedade na resolução de crimes hediondos. Ferdinand também ocupa suas noites com a escrita e recentemente publicou um livro com suas memórias: https://my.w.tt/UiNb/gz325qd62s

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. Drika disse:

    kkkk Começar o ano com uma lua minguante foi difícil, tive que desejar banir a tudo para dar certo. Viu que no dia 20 passando pro dia 21 vai ter uma a “Super lua de sangue de lobo” ?

  2. nandaindia disse:

    Deus me guie no caminho do bem para que eu nunca cruze com algum de vcs, principalmente você, Reaper.

  3. nandaindia disse:

    Só uma dúvida: esse xerife que tu mencionas é o mesmo que indicava alguns casos para o Ferdinand?

Deixe uma resposta