Medo

Enviado pela Gabriella, divirtam-se!

Medo

Quando acordei naquela manhã eu não espera pelo que estava por vir. Arrumei-me e fui para a cozinha tomar o café da manhã com meus pais. Logo percebi que havia algo muito errado, já que estava sentado a mesa, um senhor que eu nunca tinha visto antes. Recebi a notícia de que iria para França, pois minha doença havia se agravado.
Voltei para o meu quarto, arrumei as minhas coisas, tinha toda a certeza do mundo que iria fugir antes que me levassem embora. Eu sabia que não tinha muito tempo e que apesar de aparentemente estar bem eu sabia que iria morrer. Eu saí como de costume para ir ao colégio, entrei no ônibus, mas desci algumas quadras antes do colégio. Havia uma casa grande no ponto mais alto da cidade, segui pela estrada estreita o longo caminho.
Eu sabia exatamente onde conseguir o que eu queria, mas não sabia o quão arriscado era para a minha vida. Continuei o caminho e quando estava chegando àquela casa misteriosa tive receio e resolvi voltar, refiz o caminho de volta. Quando parei e dei por mim eu já estava andando em direção a casa. Eu não queria morrer!
Bati na porta decidida do que queria para a minha vida, ninguém a abriu, eu entrei e subi uma escada rústica, pelo caminho havia muitos quadros e retratos, senti um pouco de medo naquela hora. Abri uma porta grande com maçaneta dourada e logo ouvi a voz no fundo me dizer. – Tens certeza disto, jovem criança? – Eu senti um pouco de raiva, pois eu não era mais criança, mas respondi com toda a certeza existente em meu coração. – Sim, eu tenho certeza. – Depois daquele dia eu nunca mais fui à mesma.
Hoje vivendo na escuridão da noite, sozinha, percebi que mesmo com a eternidade ao meu lado, os dias eram piores que a própria morte. Vivo nesta casa grande, tenho o tempo do mundo, mas não posso vivê-lo intensamente. Arrepender-me da vida eterna? Acho que não, mas ainda não aprendi como aproveitar essa maldição que escolhi para minha vida.

27 Comentários

Muito bom Gabriella, ótimo ponto de vista de uma recém transformada ^^ Me identifiquei com a personagem =/ Ela era uma humana doente com pouco tempo de vida e minha história é mais ou menos essa, só não tive a falta de sorte de encontrar um vampiro na minha frente, ainda bem…

Bela história.. Interessante.. A vida de uma recém transformada e o modo como foi salva… Alguns humanos deveriam ser salvos deles mesmos… Eu odeio ser um humano e odeio mais ainda viver entre tantos outros..

amei a história, espero que seja verídica. eu particularmente também detesto ser um mero mortal, estou acostumado a ver vampiros somente em animes, RPGS e saber da existência de muitos me fascina a ponto de abandonar de vez a vida humana e experimentar a eternidade na pele de um sugador

Viu Ferdinand, o Sr.Sweet tbm é como eu!

Só que sou mais obssecasa, confesso!!

Incrível Gabi(como se eu fosse íntima..rs)… Eu ammmmoooooo essas sensações, de medo, de perigo e de adrenalina… Boa noitinha babys…

eu não reclamei de ser humano pelo contrário, é um prazer poder sair de dia e sentir alguns raios de sol quentinhos em meu rosto kkkk, mas o ruim é não eternidade né? eu tenho medo de envelhecer, e um dia apodrecer embaixo da terra 🙁

olá janie sei que não citou nomes mas meio que me expressei mal no meu primeiro comentário, so quis ressaltar melhor ^.^ será que ferdinand esta dormindo?

Ser humano é tão gostoso gente… A Vida foi feita pra isso, eu amo ser humana, ñ há coisa melhor!
E eu acho q o Ferdinand tá descansasndo msm….

Jovem Gabriella, Para que se preocupar com o tempo, quando se tem ele nas mãos,
Não espere o tempo passar, faça o tempo passar criando coisas diferentes pra fazer.

Bela historia Gabriella você superou seus medos parabéns apesar de ser uma recém transformada.

Parabéns talentosa escritora.
Tenho certeza que encontrará uma maneira de se orientar nesta nova fase, por que sempre assim o é. Quando pensamos que não damos conta, que estamos em nosso limite de desespero e solidão e que realmente é, como diria, o fim do poço é nos são dadas forças das quais desconhecemos viu! Beijos linda, e continue nos mantendo atualizados…Não é Ferdinand?