fbpx

Novos laços – pt5

A semana estava terminando, mas antes de acabar Audny aceitou fazer a cerimônia do laço com todos do clã e na 6ª noite de imersão com o clã nos reunimos novamente na cripta. Tal qual da outra vez, todos compartilharam um pouco do seu sangue no cálice e depois bebemos comigo por primeiro e seguimos a tradicional ordem dos mais velhos aos mais novos. Sabendo que Franz partiria para a cabana do mato, tão logo a próxima noite viesse, aproveitei para reforçar alguns pontos.

– Meus queridos, o clã tem passado por mudanças ao longo desses últimos anos. Foram muitos os que entraram, se aproximaram, mas os que estão aqui são a base necessária para ele permaneça firme e agora ainda mais fortalecido com o retorno de Audny, que assumirá aos poucos a função de Franz como anciã.

Quando comentei, sobre Franz percebi que ele desceu os ombros e isso lhe pareceu um alívio. Os demais permaneceram atentos as minhas palavras e continuei:

– Em todo o mundo existem vampiros aliados e a proposta para esse ano é que ampliemos isso. Sinto que o período anárquico deve passar, tais quais projetos que se iniciam e precisam ser ajustados ao longo de seu desenvolvimento. Foi-se o tempo da fúria e conto vocês para que ao fim deste ano estejamos muito mais conectados a sociedade sobrenatural. Cá entre nós eles fazem ótimas festas, não é mesmo Franz?

Sua expressão mudou para algo safado com sorrisinho de canto, mas ele preferiu ficar calado. Pepe, ao contrário, sentiu confiança e nos cativou com sua jovialidade:

– Nós fizemos algumas festas, onde eu coloquei um som ano passado, foi superdivertido, devíamos continuar com isso mestre.

– Claro, a festa do banho de sangue, lembras? Muitos me pedem quando vai rolar de novo. Sebastian, H2, Audny algum comentário? A ideia de amanhã é sair para se alimentar e todos serão liberados para voltar aos seus refúgios.

– Sabes que pode contar comigo para tudo mestre. Ainda mais nesses propósitos políticos, aliás se me permite. Saudades do Joseph, seria o momento dele, mas assumirei o que vier com maestria. – Comentou Sebastian.

– Lá vem você com isso de mestre, temos quase a mesma idade vampírica… (fiz uma pausa) Joseph iria brilhar, mas lembre-se de tudo o que ele nos ensinou e deixou alinhado sobre os sobrenaturais. Tome isso como um direcionador.

– Posso? Se me permitem, eu sou um soldado de Deus e mais do que isso sinto que meu propósito é libertar esse plano de tudo aquilo que fuja da divindade. Vou me sentir um pouco deslocado nesse momento do clã…

H2 foi interrompido por Franz:

– Relaxa, o Ferdinand não consegue sossegar a bunda numa cadeira e ficar socializando. Logo ele arruma algo pra satisfazer o animal interior…

– Não é bem assim Franz, mas é muito provável… – Comentei.

(risos) Tão logo os ânimos se acalmaram Audny aproveitou para falar também.

– Sabes, não façam caso disso, mas estive eu me adaptando com tudo de novo que veríeis nas últimas noites e dias. Ainda tenho a linguagem para explorar, nalgumas parafernálias, bugigangas e aparelhos para desprender atenção. Certa estou eu de que vós compreendeis de minhas capacidades. Anima-me os bons ares de hoje, contem comigo parças, é que assim que se profere?

(risos) Aquele “parças” soou muito como um gringo falando e acabamos rindo, deixando ela um pouco envergonhada. Comentei:

– Sim, sim, precisa dar uma adaptada no linguajar e achar um sotaque brasileiro que se adeque melhor ao teu estilo. Vamos subir povo?

Deixe um comentário