Certamente as histórias de lobos e vampiros estão muitos próximos nos últimos filmes e livros.
Aqui frequentemnte eu falo dos peludos e certamente no meu livro eles também serão parte importante da história.
Hoje eu fui agraciado com a história enviada pela Kiria (Valkiria) e espero que gostem.

O Lobo sem alma

A mais ou menos cem anos atras quando minha pequama cidade não passava de uma simples aldeia, minha bisa chega da italia casa se com um brasileiro e tenta constituir uma familia. Os anos se passaram e sua familia foi crescendo e Ana Cristina passou a se sentir em casa nesse pais que ate ontem era desconhecido para ela. Mas os seus visinhos a achavam uma mulher muito peculir pois Ana tinha abitos muitos diferentes dos deles como por exemplo seguir as fases da lua para colher plantas ou ate mesmo para cortar os cabelos, embora esses fatos não fossem muitos comuns os seus visinhos nada disiam. Somente um deles se encomodava com isso, não porque a achase esquisita e sim porque minha bisa havia diminuido o teritorio de caça.
Era uma sexta feira meu biso teve um emprevisto no trabalho, e mandou um garoto avisar Ana que iria demorar para o jantar. Ana sai a janela e ve a lua cheia tomar conta do ceu, vira se e vai ate o fogao de lenha e começa a ascender o fogo quando senti um cheiro diferente cheiro de cachorro molado, ao virar se para porta ve um imenso lobo na porta olhando para ela e mostarndo os dentes, o lobo flexiona as patas da frente para atacar Ana pega um pedaço de madeira que começava a pegar fogo e quando o lobo a ataca ela o certa com a madeira em chamas, o lobo ferido tenta escapar mas a porta se fecha sosinha por meio de um encantamento que Ana conjurou naquele momento e disse:
__Como voçe ousa entrar em minha casa e me atacar?
__Voçe voltara aqui amanha mas como humano e ai sim acertaremos as contas.
A porta se abriu o o lobo se foi ferido pelo fogo. Assim que meu biso chegou Ana lhe contou tudo e ele ficou furioso.
__ Como ele ousa entrar na casa de meus filhos para te atacar e não o amaldiçou!
___joseph ele já esta amaldiçoado, ele não um lobisomem de verdade ele não nasceu assim foi uma maldiçao.
__ mas quem? Bruxos?
__nao sei, acho que somos os unicos aqui.
__entao não vou trabalhar amanha
__pode ir Joseph ele vira de dia e tomarei cuidado.
__va bene
Amanheceu um sabado frio e chuvoso, joseph acordou cedo seus quatro filhos e os levou com ele para o trabalho. Ana ficou preparando tudo embora ele viesse como humano havia uma parte dele que ela podeia controlar. As tres da tarde Ana ouve uma batida a porta:
__ Posso entrar?
__ Entao Pedro!
O lobisomem não era ninguem menos que seu compadre o homem que batisara um de seus filhos!.
__ me desculpe comadre eu acordei com uma ideia fixa que tinha que vir hoje aqui.
__Voce sabe muito bem por que veio aqui, porque eu mandei que viesse.
__ Sua bruxa maldita! Voçe acha que pode mandar em mim!
__ Posso seu cachorro sarnento!
__ quem te transformou?
__ a uns dois anos eu tentei matar um lobisomem que vivia matando minhas ovelhas, mas entes de morrer ele disse que eu tomaria o seu lugar, o desgraçado me amaldiçou! E voçe o conhecia!
__Gian! Voçe matou Gian!
__ sim porque tanta indignaçao? pensei que as bruxas odiasem os lobisomens?
Sim era verdade, existia uma certa antipatia entre bruxos e lobisomens, mas Ana tinha uma divida com Gian ele a ajudou a fugir da fogueira na italia.
__ gian nunca matou nenhum humano. Agora voçe!
__ não sei doque esta falando
__ Sabe sim as crianças desaparecidas!
__Porque se importar eles tem muitas crianças assim como voçe.
__ maldito! Gosta de matar não, voçe não perde totalmente a razao não e!?
__ Não não perco toda a razao, e eu gosto de sentir o medo nos olhos das minha presas a ouvir disendo socorro mamae!
__ desgraçado!
__Voçe e tao melodramatica Ana! Talves seja esse seu sangue italiano.
Entao voçe gosta de ser um lobo sem alma não gosta?
__Sim não quero outra coisa da vida!
__que assim seja! Pela força da natureza que assim me conferiu, pela mae terra, pelo deus sol, pela mae lua que a sua vida seja feita de trevas e escuridao enquanto em seu coraçao não brotar arrependimento e compaixao, se um lobo que quer um lobo sera, mil veses amaldiçoado por mil anos sera contado a historioa de uma lobo sem alma e coraçao.
QUEM ME CONTOU ESSA HISTORIA FOI MINHA AVO, FILHA DE ANA, E UMA VEZ POR ANO SEMPRE NA LUA CHEIA ESCUTAMOS O UIVO ARREPENDIDO DE UM LOBO. E NÃO ME ESTA MAIS NADA A FAZER A NÃO SER DISER:
AQUI ESTA CONFIRMADO A HISTORIA DO LOBO SEM ALMA.