Os cabelos curtos, os óculos de estudioso e a camisa larga

A parte anterior desta história está aqui: https://www.vampir.com.br/o-vento-assoviando-na-persiana/

Os cabelos curtos no estilo mais atual, os óculos sem grau apenas para dar um ar de estudioso, apesar da armação moderna. A camisa larga para esconder seu corpo ainda musculo e uma bolsa de couro novinha onde sempre há um livro qualquer, um bloco de anotações e várias canetas e lápis.

– Todo engomadinho heimm “Seba”

– Olá herr Wulfdert…

– Já te disse um zilhão de vezes pra não me chamar assim.

– Ahh velhos hábitos, meu senhor.

– Porra, dá pra parar com a formalidade?

– Desculpa Herr

– Putz, tá… Me conta ai o que descobriu…

Sentamo-nos numa mesinha da varanda e a noite estava tranquila com pouco vento e céu estrelado. Divagamos por alguns minutos até que Pepe chegou com sua scooter.

– Ui sumido!

– Boa noite senhorita Penélope!

– Uouu fazia tempo que eu não ouvia meu nome…

– Cara… Abstrai o jeito dele, eu faço de tudo pra ele deixar de ser um robô (risos) mas tá difícil!

– E ai, descobriram alguma coisa sobre os adolescentes?

– O Seba achou mais alguns casos de Embolia gasosa… Esse três aqui tem a mesma idade.

Pepe analisou a ficha deles e prontamente comentou o que viu:

– Hey e se não bastasse a idade ser semelhante são da mesma cidade?

– Sim, a meu ver o padrão desse serial killer é o ternário. – Disse Sebastian ajeitando os óculos.

Ao longo daquela noite montamos um mapa, identificamos todas as similaridades das vítimas e numa espécie de anamnese, separamos eles em grupos menores por gênero, etnia, parentesco, hábitos e possíveis comportamentos na época de suas mortes. Não descartamos a hipóteses de serial killer levantada por Sebastian, mas havia algo que não encaixava.

A única hipótese que tínhamos é de que haveria uma terceira vítima em breve e isso me fez ir atrás de um velho contato da região. Algo que evito ao máximo, haja vista que seria um trabalho para o meu outro eu: Hector Santiago.

Leia a continuação aqui: https://www.vampir.com.br/o-colecionador-de-cada-um/

7 Comentários

hi schatz!!!
Querido vampiro herr ferdinand.Ontem de manha bem (terça)cedo estava meio que sem sono e resolvi iniciar uma busca na internet sobre mais seres como nós e encontrei teu site.Nao encontrei site mais verídico do que o seu .Acho lindo alguns de seus seguidores se espelharem em seu jeito de dizer e escrever .Sinceramente amei suas historias do fundo do meu coração que já não bate mais…voltando ao assunto ,mais tarde do mesmo dia (terça) eu quis lembrar um pouco de minha humanidade ,aproveitei minha “fome” e bebi um pouco de vitae,em uma taça…Aproveitei o momento de puro extasi para ler alguns de seus artigos.Continue assim.
Kuss

desculpe pelo “herr” é porque mesmo depois de aprender o vocabulario mais atual nao abro mão de uma boa conversa formal…

Atenciosamente srta.Isabella .V Gregory

Querido Ferdinand ,
queira me perdoar pelo comentario enorme que escrevi…estou tendo problemas de insonia terriveis…

Atensiosamente srta.Isabella V. Gregory

caro ferdnand!Muito obrigado pelas boas vindas.Se por algum acaso,voce se sentir incomodado com a minha conduta de ficar “respondendo suas respostas a mim” .Queira me perdoar…Não quero incomodar-lhe de forma alguma.

Srta. Isabella V. Gregory

Deixe uma resposta