E la estava eu mais vez indo de encontro a aquela pobre alma. Já perdi a conta das vezes em que ela me doou seu sangue. Talvez ela ache que um dia a transformarei, mas será que ela não pensa em mais nada de útil para sua monótona vida?

Alguns trocados por sangue e nos últimos tempos ela parece estar mais passiva diante de minhas investidas. Está certo que seu pescoço já está calejado em função das várias mordidas, mas será que o tempo pode mesmo deixa-la neste estado quando me vê? A que falta me faz meu mestre. Às vezes penso em romper seu sono, sinto falta de alguém mais experiente para resolver estas dúvidas simples que circundam minha cabeça.

Parece que foi ontem que ele me disse: Ferdinand agora é por tua própria conta, hibernarei e anseio que te cuides. Aproveite esta liberdade e siga com os planejados até o meu retorno!

É meus amigos os pensamentos vão longe no momento em que me alimento. Antigamente era uma estase inimaginável, hoje em dia eu apenas resolvo minha questão alimentar. Talvez seja por isso que eu procuro por sangue em locais de alta adrenalina, combatendo o crime ou lhe buscando nas veias dos pilantras e salafrários…

Ontem foi assim, quem sabe nas próximas semanas eu esteja mais tranquilo para pensar nas minhas filosofias, livros e site.