Texto enviado por J.H.

Desabafo

Mais um dia como outro qualquer.
Dentro de um cercadinho. Uma prisão invisível, sem grades, mas severa e cruel com os que de alguma forma tentam se libertar.
Liberdade? não existe tal coisa para quem neste limites se encontra.
Por isso me apego a falsas liberdades, que me proporcionam uma falsa alegria e adrenalina.
Assim vivo, fazendo parte de um sistema falho que só quer usar, sugar e depois jogar fora a carcaça daquilo que um dia poderia ser chamado de alguem e mesmo sabendo disso ainda faço parte dos “escravos” com a vida pré programada, limitada a crescer, estudar, trabalhar, casar, ter filhos, envelhecer e morrer.
Ter uma vida tão curta e saber que não chegarei nem mesmo a metade do que busco em meus estudos e assim o tempo passa e eu continuo aqui, vendo a humanidade cair, a história se repetir e como sempre viver para sobreviver.