Tag: poema

Perdida

As noites não costumam mais serem as mesmas, você não está em lugar algum. Não sinto mais o seu perfume, não sinto mais as suas mãos me tocando, já não me lembro do som da sua voz e parece que estou começando a esquecer do seu rosto. As tardes são vazias, e às vezes me pego esperando você me ligar, pra dizer que fez tudo errado e que eu deveria perdoá-lo e esquecer este tempo vazio. Lembro-me das nossas longas conversas, às vezes, não conversamos nada, mas na troca de... Continue lendo

Meu céu cinza

Este pequeno texto foi enviado pela Aradyna, pode ser pouco extenso, mas gostei da forma como ela expressou seus sentimentos. Meu céu cinza Quantos problemas e quantas tragédias neste imenso espaço sem cor! Mas cinza é a cor do abandono é a cor da tristeza para muitos! Mas penso diferente. Hoje meu céu esta cinza, não porque estou triste e nem que tenha problemas mais sim porque um enorme céu neutro sempre me faz pensar que meu universo é um quadro de pinturas a mão. E foi aquela paisagem pintada... Continue lendo

Eu aclamo

Onde está meu ego? Perdido entre as sensações que nego? Ou será que realmente, o monstro sou? Nunca liberto-me do pavor, À alguém, eu conto meu temor… À alguém, eu faço as preces, Para encontrar sentimentos alegres. O desejo sanguinário dentro de mim, nunca morre, O ódio sobre todos os humanos, apenas dorme. Eu que venho das profundas sombras misteriosas, Eu que vago em pensamentos e discórdia, A vida de uma criatura lamentável, Não sabe se existe algo, Que a liberte de tanta insegurança, dúvida e dor. Abandonada foi, pelo... Continue lendo

Poema chamado: “Ví”

Este poema foi enviado pela Fernanda. Quem a conhece certamente perceberá sua fonte de inspiração. Triste porém muito expressivo! Ví Vi! Será que vi? Vi! “Bala” sem destino Encontrar um menino Doce criança? Pobre sem esperança? Sempre rodeada Por tanta criança só A angústia que na garganta Trava-se em nó. Crianças carentes! Crianças indolentes! Crianças indigentes! Minha gente! Escolhi ser gente Nesse mundo inconseqüente Trabalho matando gente Que fato incoerente Gente? De maldade inerente? De sociedade aparente? De amor ausente? Atirei! Matei? Que tristeza fiquei! Continue lendo

Amenize Minha Dor

Dando continuidade aos posts enviado por vocês, hoje eu publico este texto feito pela Baronesa em 96. Baronesa concordo com você quando, tu comenta que na insônia a criatividade é ampliada. Com certeza boa parte deste primeiro livro que estou produzindo foi feita em momentos em que eu precisa de uma luz ou pelo menos tentar por as ideias no lugar. OBS: Uma noite dessas me perguntaram sobre este espaço de FanArt e de suas possibilidades. Pessoal aqui é com vocês, podem enviar fotos, música, vídeos, textos… Divirtam-se! **Amenize Minha Dor.**... Continue lendo

Ilusão

Poema enviado pela Rafizia, onde ela comenta em seu e-mail: “…Acho que ele fala de ilusão (não amorosa, mas em coisas irreais nas quais preferimos acreditar)”. Vivemos do sonhar, do não despertar Tentando nele, o impossível alcançar Todos os dias meus sonhos me aprisionam Tento fugir, mas meus pesadelos jamais me abandonam Porque se tornam o meu refúgio, o meu abrigo O adormecer passa a ser o meu melhor amigo Para que mergulhar, Se afogar na ilusão? Para que querer não acordar E para que tentar se manter na escuridão?... Continue lendo

Poema: Leis da noite

FanArt enviado pela Lella: Aconteceu algo comigo, uma experiência inacredítavel… Vi, senti, experimentei coisas que Jamais pensei que poderia existir, e resumi isso em minhas entrelinhas nada tão importantes assim…. Mas eu gostaria de compartilhar : Da janela do meu quarto, ouço os gritos dos gondoleiros. O sol se pôs há alguns minutos e a paisagem tornou-se dolorosamente bela. A cidade labirinto emerge, soberana, um misto de fascínio e mistério. Envolve completamente os sentidos, liberta a imaginação. No arrebata sem pudor. Meu olhar vagueia inquieto, perdido nas ruelas. Por entre... Continue lendo

Despertar

Poema enviado pela Rafizia. O meu despertar é apenas o meu adormecer Pois é durante meu sonho paradoxal que consigo te ver Mesmo assim, ainda há contradições Que divergem em sentimentos e emoções É que sou feita da mesma matéria prima da rosa vermelha Da rosa vermelha que à dor se assemelha Onde o sangue representa sua alma E as pétalas despedaçadas, apenas mais um trauma Mesmo assim, ela está cheia de espinhos Por crescer à espreita de muitos caminhos Onde a indecisão a paralisa Por saber que a escolha... Continue lendo

Poema Morte versus Amor

Baseado no meu post: Morte versus amor o Joseph criou um poema. Eu gostei e encaminho para vocês logo a baixo… Morte versus amor O sol radiante ilumina tua face angelical me transportando ao paraíso da vida, um floral com todas as cores, louro em bela poesia harmoniosa e singela graça da vida. Lembro-me ainda mais dos seus pés sobre o orvalho, clara e beleza soberba, correndo de braços abertos junto ao vento, o que me levava ao gozo inocente de uma criança. Sim, a melodia encantadora da sua voz, transborda... Continue lendo

#FanArt da Bel e alguns fatos dos últimos dias

Bom começo de noite e semana e todos! Hoje escrevo um #FanArt diferente, alem de publicar algumas fotos da Bel uma das leitoras mais participativas do blog, eu vou fazer alguns comentários sobre os últimos dias. Hoje é um dia importante pois fazem 14 dias desde que me alimentei pela última vez e preciso dizer que não estou com fome. Como eu já disse em outros momentos eu necessito de alimento a cada duas semanas em media e fico muito feliz quando sinto fome depois de todos esses dias. É... Continue lendo